Os Gigantes da Terra

3
“Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, assim também éramos aos seus olhos, Nm 13:33“.

Também hoje na terra há gigantes, que comparados connosco nos oprimem, por serem mais fortes, mais ricos e poderosos.
A desigualdade de valores é a causa da escravidão numa sociedade em que o que conta é o sucesso e se desvalorizam os pobres, os deficientes e os fracos.
Até nas igrejas se valorizam os gigantes. Nunca poderei esquecer quando me perguntaram quantos membros havia na minha  congregação e  logo a compararam  de igreja nanica.  Um outro pastor disse-me que era  preciso ter pelo  menos mil membros para ser um pastor de sucesso.
Por esta razão,  gostaria de refletir com o Leitor que para ser gigante é preciso ser maior que os outros.  A valorização do gigante consiste na desvalorização do próximo porque onde há igualdade todos somos iguais.
Quando o jovem Davi enfrentou o gigante Golias, não atentou para a sua estatura comparada com a sua pequenez mas sim para a Aliança que tinha para com Deus cuja marca, a circuncisão, valorizou.
Até na política, a democracia converteu-se em partidocracia. Os partidos políticos usam de todo o engenho e arte para conseguirem ser  gigantes e usam de certas habilidades,  entenda-se, a  mentira de falsas  promessas  para que pelo engano se  tornem gigantes, pela soma dos votos  dos incautos pequenos.
Os gigantes são o resultado da opressão que exercem sobre  os pequenos e se valorizaram porque  estes lhe deram o  poder de se tornarem  maiores.
Vivemos num tempo de mudanças e a globalização deu lugar à massificação. As nações da terra, as culturas,  as religiões emigram criando novos gigantes como é o caso do ecumenismo, do dólar e do petróleo.
Dir-se-ia que todos estes gigantes que procuram estabelecer a incredulidade, a pobreza e o poder político entre os povos da terra, obedecem ao gigante maior, o Diabo, que estando perto do seu fim procura com grande desespero desacreditar o Filho de Deus que sendo verdadeiramente grande também está com os oprimidos e com os quebrantados de espírito, isto é com aqueles que pensando ser gafanhotos valorizam a Aliança Eterna cujo valor é o Sangue de Jesus derramado no Calvário e que ressuscitou ao terceiro dia para nossa justificação e que sentado à direita de Deus o Pai vive intercedendo por nós como Sumo Sacerdote da nossa confissão.Maranata, amém.
Fraternalmente,
casal com uma missão,
Amilcar e Isabel Rodrigues
Amilcar Rodrigues foi ordenado pastor em 1978 na "Apostolic Faith Mission" na República da África do Sul, onde fez estudos teológicos. Como missionário em Portugal, fundou três igrejas e foi Presidente Nacional da Comissão de Programas da Aliança Evangélica Portuguesa, para a televisão, RTP2. Foi formado produtor de televisão "Broadcast" pela "Geoffrey Connway Broadcast Academy" Toronto, Canadá, é filiado do "Crossroads Christian Comunication". Em 1998 veio para o Brasil convidado pelo Ministério Fé Para Todos, Rio de Janeiro. No ano 2000 fundou em Cabo Frio uma congregação do mesmo Ministério e foi nomeado Vice-Presidente do Conselho de Pastores até ao ano de 2004. Em 2006 ficou cego. Escreveu o livro "Deus da Aliança" , Evangelho dos Sinais aos Hebreus" e "Contos do Apocalipse". Foi convidado pelo Gospel+ para participar como colunista em Maio de 2012.

3 COMENTÁRIOS

  1. ESTA IGREJA É DAQUELES QUE LUTAM ARTES MARCIAIS
    É O KARATE
    KARATE GRANDE CASA COM PISCINA
    KARATE CARRO IMPORTADO DO ANO
    KARATE GRANDE CONTA BANCARIA
    KKKKKKKKARATEKKKKKKKK

  2. Amado Amilcar, boa tarde.
    Quem diz, se há Igreja pequena ou grande.Nanica ou numérica., é o dono da Igreja e o Noivo.O quem pensam os tubarões da eklesia pouco tem a nos importar.Fomos alistado por 1 General, que nos conduz. Afinal de contas, o que é sucesso no Corpo de Cristo?? Eu não preciso ser reconhecido por ninguém…Abç’s !!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here