Globo usa Malhação para subverter valores da família através dos filhos

8

Estava assistindo TV e parei para dar uma sondada na tal MALHAÇÃO. O diálogo era sobre o “ABSURDO” (!!!) dos pais quererem mandar nos seus filhos na escola e monitorar conteúdos das aulas.

Pasmem, a preocupação das “alunas feministas” era monitorar se está acontecendo essa “intromissão” dos pais em outras escolas e se organizar contra essa “censura”. Resolvi assistir inteiro e fiquei abismada com a doutrinação feminista, esquerdista, e como essa MALHAÇÃO – Viva a Diferença está colocando filhos contra pais em todos seus diálogos.

Pais que se preocupam com os filhos são mostrados como intolerantes, filhas mal educadas enfrentando seus pais com grosserias, inclusive aprendendo como expor o pai que, por exemplo, não aceite seu comportamento degradante, afinal são jovens e tem mais é que subverter todas as regras.

Os pais bonzinhos são os que deixam livremente as filhas fazerem o que elas querem, mesmo significando sexo com qualquer pessoa, a qualquer tempo. Meninas fazendo campeonato de beijos, chegando a beijar mais de 20 em uma única noite, apenas para moatrar que são “empoderadas”.

Uma libertinagem sem igual. Nunca vi um nível tão baixo de um programa juvenil. Percebo uma ORQUESTRAÇÃO com a EDUCAÇÃO ativista política da atualidade. Um desserviço à sociedade.

Pais e mães: NÃO deixem seus filhos assistirem esse programa juvenil. A intenção é clara: reorientar valores, sexualidade, gênero de seus filhos. Uma doutrinação travestida de apoio à luta contra o preconceito. É um massacre da família.

Se seus filhos adolescentes aínda em construção, estão assistindo essa porcaria todos os dias. Com certeza você está tendo problemas em casa, pois o programa todo versa sobre problematizar o poder da família sobre seus filhos, tirar o poder dos pais e dar á escola. Promovem uma educação sem regras, sem limites, somente com apelo da diversidade sexual.

Para isso, mostram meninas dormindo com seus “ficantes” com apoio das mães. Se os pais reclamam são preconceituosos e intolerantes. Respeito pelas diferenças? Depende. Só desconstroem a moral e os principios que os escritores entendem como “maus”, mesmo que não sejam.

Enfim, um massacre da formação da identidade saudável da nossa juventude. Sem, regras, sem limites para a tal “felicidade”. Uma utopia! Não recomendo!

COMPARTILHAR
Marisa Lobo é psicóloga clínica, escritora, pós-graduada em saúde mental, conferencista realiza palestras pelo Brasil sobre prevenção e enfrentamento ás drogas, e toda forma de bullying, transtornos psicológicos, sexualidade da familia, entre outros assuntos. Teóloga, ela é promoter e organizadora da ExpoCristo realizada no Paraná. Marisa é casada, tem dois filhos e congrega na IBB em Curitiba.

8 COMENTÁRIOS

  1. Antigamente eu assistia Malhação para rir, e curtia aqueles clichês de sempre. Hoje não consigo assistir, não apenas pela degradação moral, e pela doutrinação marxista – algo extremamente chato e baixo. Se for para assistir um seriado, prefiro um que realmente tenha conteúdo, algo que realmente prenda a minha atenção por ser bom, e não com essas superficialidades doutrinadoras sem conteúdo que insultam a família, valores que nos conservam bem para uma vida saudável até emocionalmente – sendo nós jovens ou não. Não vale a pena assistir malhação.

  2. Esse é o preço do que o pecado trouxe para os serem humanos que preferem serem serem originados do macaco, alias antes fossem, assim seriamos realmente aplaudidos ao nos tornarmos mais evoluídos. Infelizmente não é assim o pecado inciado no jardim do Edem trouxe a morte e desestruturação dos serem humanos ate caírem ao fundo do poço da Depressão e por ultimo a morte, quer por suicídio quer por doenças sexualmente transmissível, quer por morte por acidente de automóvel apos dirigirem bêbados etc. e ainda por últimos herdarem o título de filhos impuros que são os filhos da fornicação, adultério e prostituição que são as origem da maioria das pessoas nos dias de hoje, pois se conhecer namorando para se casar não são mais regras e sim conhecer o corpo um do outros antes mesmo de se tornarem adultos e levando a vida nas orgias que vão dar no final nos filhos impuros, esses filhos impuros são mais tendenciosos a serem violentos e libertinos, desobediente aos pais não tendo respeitos com autoridades, é o que vemos hoje e por finam quando se tenta corrigir alguns deles com a autoridade de Polícia logo clamam por direitos humanos como se fossem humanos que na verdade passam a serem meta humanos.

  3. Proibe a globo e libera a netflix. Tem coisa pior do que malhação. Tem uma galerinha dita conservadora, que é fã de seriados “bacanas” como supernatural, breakingbad, south park, lúcifer, como se livrar de um assassinato e por aí vai.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here