Artigos

Seria o Estado laico um Estado vadio?

Previous Article
Chacoalhando as pulgas
Next Article
A expressão da ira
Comments (6)
  1. ungido disse:

    Não sou católico, não creio na Aparecida… mas o que vejo nas fotos é uma tremenda falta de respeito!

    É somente isso que tem sido promovido nestas marchas de orgulho gay, vadias e maconha…

    Aposto que se um evangélico tivesse queimado a bandeira do orgulho gay, aquela do arco iris, a história seria diferente, a rede Globo passaria a matéria por um mês!

  2. Elinaldo Renovato de Lima disse:

    Na questão dos manifestos públicos, temos que diferenciar os que protestam de modo legítimo, ordeiro e pacífico. Tal posicionamento é desejável e compreensível. Quando os agentes públicos não estão cumprindo sua missão, em nome do povo, pelo povo e para o povo, o que é a essência do regime demotrático, o povo tem o direito de levantar a voz, cobrando providências pelos interesses sociais. Vejam como os governos se mobilizaram para dar alguma resposta, ainda que insuficiente; vejam o Congresso, desengavetando projetos esquecidos. Mas admitir o vandalismo, o quebra-quebra, por parte de pessoas violentas, tipo “black-blocs”, aí o Estado precisa intervir, com o rigor necessário, através do aparelho policial, que é pago pela sociedade para defender o bem público. Se os arruaceiros invadem prédios públicos, se destroem agências bancárias e lojas, devem ser reprimidos com o vigor permitido pela lei. A imprensa está do lado dos vândalos. É complacente com sua violência contra os policiais que arriscam sua vida, na defesa da sociedade. E ficam acuados, com medo da imprensa, do patrulhamejnto da mídia. Mas a mídia não dá destaque , quando os policiais são atacados, feridos e mortos. As fotos que ilustram a matéria, de homossexuais vilipendiando símbolos católicos é exemplo de crime contra o Código Penal. O que fez o Ministério Público? Até onde sei, nada vezes nada. Se fosse um evangélico, portando cartaz contra gays, os MP moveria processo, alegando crime de homofobia. Vivemos numa Democracia parcial, que só defende um lado. Num Estado de Direito em que os bandidos teem mais direitos que o cidadão comum, ordeiro e trabalhador. É a inversão de valores , dominando a vida da nação. Protestar é um direito. Fazer baderna contra o bem público, que é pago pelo povo, ou contra a propriedade privada, que é uma conquista da democracis, é crime. E deve ter a resposta à altura das forças de defesa social.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

O Colunas Gospel+ é um espaço de opinião, voltado ao público cristão, com abordagem de diversos assuntos ligados à jornada de fé, sociedade, política, música e muito mais.

Aproveite o conteúdo e compartilhe o conhecimento através das redes sociais.