Artigos

Conflito entre homossexuais e evangélicos pode chegar a um ponto crítico

Previous Article
Cristão apesar da igreja?
Comments (41)
  1. Claudio Antonio disse:

    E se o sujeito for homossexual e evangélico ao mesmo tempo? e o conflito intimo, como se explica? e se o lado evangélico dele for seguidor do Marcos Feliciano? Será que Freud explica? ou talvez o Psicólogo/Pastor Malafaia?

    1. Alex disse:

      Gay seguidor de feliciano? Só se ele tiver um retardamento.

  2. Diogo disse:

    “evangélicos e católicos, além de outros grupos religiosos conservadores, que, reunidos, poderão fazer frente ao ativismo homossexual”

    Agora pra que fazer frente apo ativismo homossexual? Deixe em paz que eles também deixarão vcs.

  3. J.Matias disse:

    Nós não podemos obrigar ninguém a deixar de ser homossexual, assim como ninguém pode obrigar ninguem a abdicar da sua fé na Verdade que é Cristo Jesus e seus ensinamentos santos. Aquele que é da Verdade vem para a Verdade, e esse só Deus o conhece. Ser homossexual, eis a verdade: é abominação ao Deus Criador, lá isso é; se querem ser impuros que o façam, se querem roubar que o façam. mas aquele que é santo que se santifique ainda mais. A mim e ao nosso Deus tanto se me dá que queiram habitar no pecado depravado; na certeza porém, pecado é a desobediência a tudo que desagrada a Deus, mas tenhamos isto em atenção: rejeitar a Aliança Eterna que Deus fez, é exatamente isso que condenará o mundo todo, não vamos ser condenados pela grandeza ou tipo de pecado feitos, mas vamos morrer neles se não deixarmos que eles sejam apagados pelo sangue precioso de Jesus derramado em favor de muitos. Deixo aqui uma advertência, para muitos: Chegou a hora de se saber quem é quem. Está você preparado para enfrentar o Cézar, quando lhe for perguntado qual a razão da sua fé, quando tiver que enfretar a prisão por não concordar com o casamento entre pessoas do mesmo sexo? Você sabe porque a Igreja está sendo colocada á prova? e isto pelo consentimento do nosso Deus. Porque as igrejas ditas evangélicas, na sua maioria está sendo governada por ditadores, que andam segundo os seus caminhos, cada um almeja tão somente prestigio,grandeza, riqueza, serem vistos cada um por si,com maior número no rol de membros ( prosélitos) Não em saber se eles estão arrolados no Livro da Vida do Cordeiro. Eu me alegro pois que a hora está chegando, em que as ovelhas serão separadas dos bodes. A provação está chegando. Quem tem ouvidos que ouça. Casa dividida não subsistirá. Precisamos de saber cada um por si, que a Igreja verdadeira pertence a Jesus Cristo. Sede um como Eu e o Pai somos um. Quem a esta regra foge, há muito que anda por outros caminhos. A paz de Deus para os santos, os quais andam sobre esta regra.

  4. Paulo Kazão disse:

    Em primeiro lugar queiro deixar claro que sou hetero, casado há 22 anos e pai de 2 filhos um com 21 e outra com 17. Gostaria de ponderar aqui o respeito, respeito que está faltando pelos dois grupos, os evangélicos não respeitam ninguém que não seja do seu grupo, aliás, a bem da verdade os evangélicos não se respeitam nem entre sí, basta ver a guerrinha denominacional que travam todos os dias: Tradicionais x históricos x pentecostais x neopentecostais, isso sem falar em outros grupos cristãos, como os católicos, ortodoxos, espíritas, testemunhas de Jeová, adventistas, etc (e olha que todos entram no senso como cristãos, por acreditarem em Jesus). Por outro lado alguns movimentos gays partem para o extremismo, e ao meu ver, os extremismos de um lado e do outro dificultam o diálogo, o entendimento. Creio que uma lei que proteja os homossexuais é necessária mesmo, porém, sem retirar da igreja o direito de não aceitar manifestação de afeto público dentro de seus templos, e nem serem obrigadas a realizarem casamento entre pessoas do mesmo sexo (embora já existam algumas igrejas que aceitam essas coisas livremente). Creio que todas as liberdades devem ser asseguradas por um estado laico, tando a liberdade dos evangélicos quanto a dos gays. O que não deve ser permitido é o desrespeito a quem quer que seja, muito menos a continuação das agressões aos homossexuais. O Brasil tem lei que protege o negro contra o racismo, falar mal de negro com palavras pejorativas ao negro pode dar cadeia, fazer o mesmo com homossexual não! Por isso essa camada da sociedade, frágilizada pelas agressões e o preconceito precisam de uma legislação específica como os negros. Agora fica uma pergunta: Com o radicalismo dos “cristãos” contra os homossexuais, como esperam que eles (os homossexuais) vejam Jesus no meio de tanto ódio, preconceito e intolerância? Sinceramente, o Jesus dos evangélicos não parece em nada com o Jesus dos EVANGELHOS, na verdade o movimento evangélico está muito mais parecido com os Fariseus e Hipócritas da Bíblia! Onde está o amor cristão, a tolerância e a fraternidade?

    1. Andre disse:

      Sabe o que é pior Paulo?
      O mais triste em toda está história.
      É o fato de que tanto para evangélico como para católico homossexual ser abominável, até ai tudo bem, ambos escolheram um inimigo em comum…
      Mas, mas… para evangélico segundo a bíblia, católico também é ABOMINÁVEL, e para católico evangélico é escomungado, coisa que chega a ser pior que abominável, pois vai direto pro inferno.
      Mas ambos, hipócritas evangélicos e católicos esquecem que são abomináveis um para o outro, e lutam claro contra a minoria abominável gay.
      Dois pesos e duas medidas, prática farisaica condenada por Cristo.

    2. mauro2011 disse:

      Paulo

      quero o direito constitucional de cidadão e de poder reclamar em público quando minha família for ultrajada em púbico, quero ter o direito de impedir que um travesti utilize um sanitário feminino quando alguém da minha família estiver utilizando.

  5. Enéias disse:

    Basta olhar o link pra ver que os ativistas gays não querem direitos, querem acabar com o direito das famílias. Só isso, família. Não precisa atrelar nenhum adjetivo. O resto é arranjo. http://www.lefigaro.fr/actualite-france/2013/06/07/01016-20130607ARTFIG00655-manif-pour-tous-polemique-dans-un-lycee-catholique.php

  6. Alex disse:

    Só um idiota que não vê que isso é joguinho politico.

  7. Alex disse:

    Mas é claro que é POLITICA.

    1. Ramon disse:

      concordo plenamente que é um jogo político essa sujeira toda só pode vim deles eu sou totalmente contra essas leis malucas que estão sendo aprovadas, e Deus também não aprova.
      eu sei que os pais desses homossexuais podem ficar de braços cruzados busquem há Deus pela libertação de seus filhos eu sei que existe muita gente que critica mais tem muitas que ajudam em oração o que parece não ter jeito pra mim e pra você tem jeito pra Deus…
      Lucas 1:37

  8. Andre disse:

    Sabe o que é pior nesta guerra.
    O mais triste em toda está história.
    É o fato de que tanto para evangélico como para católico homossexual ser abominável, até ai tudo bem, ambos escolheram um inimigo em comum…
    Mas, mas… para evangélico segundo a bíblia, católico também é ABOMINÁVEL, e para católico evangélico é escomungado, herégue, coisa que chega a ser pior que abominável, pois vai direto pro inferno.
    Mas ambos, hipócritas evangélicos e católicos esquecem que são abomináveis um para o outro, e lutam claro contra a minoria abominável gay.
    Dois pesos e duas medidas, prática farisaica condenada por Cristo.

    1. mauro2011 disse:

      As diferenças são nos ensinamentos, amamos o mesmo Cristo e guardamos os seus Evangelhos.

      A nossa digmidade e nossa moral estão mais do que alinhadas.

      1. Andre disse:

        Não seja ridíclo Mauro, você e eu sabemos que adorar a imagens é abominação nos foi ensinado, que todos que adorão imagens são abomináveis.
        Não seja fariseu homem, honre a palavra de Deus.
        E diga que escolhe odiar os gays porque são monoria abominável.

      2. Andre disse:

        mauro2011, um exemplo de hipocresia.
        Não adorarás imagens de escultura, tal prática é abomninável perante Deus.
        Qual parte destas passagens você esqueceu?

        1. mauro2011 disse:

          Impressionante ! Nunca adorei imagem alguma do nosso grande pateon de santos, e sou Católico Apostólico Romano a 45 anos.

      3. mauro2011 disse:

        André

        releia o meu texto, depois reconsidere as suas palavras.

  9. Andre disse:

    Sabe o que é pior Paulo?
    O mais triste em toda está história.
    É o fato de que tanto para evangélico como para católico homossexual ser abominável, até ai tudo bem, ambos escolheram um inimigo em comum…
    Mas, mas… para evangélico segundo a bíblia, católico também é ABOMINÁVEL, e para católico evangélico é escomungado, coisa que chega a ser pior que abominável, pois vai direto pro inferno.
    Mas ambos, hipócritas evangélicos e católicos esquecem que são abomináveis um para o outro, e lutam claro contra a minoria abominável gay.
    Dois pesos e duas medidas, prática farisaica condenada por Cristo.
    Havia tantas abominações em Levítico, as quais hoje se prática na igreja, que se possemos aplicadas ao pé da letra, não existiria um cristão que não fosse Abominável. Mas das dezenas só restou as contra os gays, como sempre a minoria se fera.

  10. Nunes Sousa disse:

    O q é PL 122 = traduzindo PL = Porcaria de Lixo q é = o pensamento de quem inventou. Nao ha conflito nenhum, ao contrário, o que ta ocorrendo é uma minoria de PILANTRAS GAYZISTAS infiltrado em alguns órgaos de expressao querendo IMPOR UMA DITATURA contra OPINIAO ALHEIA. Até o CNJ de forma imoral e escandalosa até tomou o lugar do LEGISLADOR, deu ate saudades da Ministra ELIANA CALMOM, essa sim era inteligente e corajosa.
    Os CRISTAOS (catolicos, protestantes… ) estao juntos para defenderem a familia tradicional, pois sem essa família OS PILANTRAS GAYZISTAS nao teriam nem sido gerados ou abortados

  11. Luana disse:

    Parem de falar que quem é homossexual vai pro inferno.Parem de criticar a sexualidade alheia.Parem de criticar quem não vai a igreja todo domingo,ou quem faz sexo antes do casamento.Parem de criticar quem é não tem preconceito com as diferenças.Parem de achar que só os envagelicos serão salvos e que Jesus só escuta vocês.Jesus foi um ser humano totalmente desprovido de preconceitos.Paciente,tolerante,amoroso.NADA do que ultimamente,muitos evangelicos que se dizem dignos e passam a impressão que acham que são melhores que quem não segue a religião.Cara,o mundo só vai pra frente quando amarmos uns aos outros,quando amarmos ao proximo.O que cada um faz na cama não tem nada a ver com caráter.Muito evangelico tem sido hipocrita.Ao invés de viver a vida,que é o maior presente que Jesus nos deu,amando e respeitando o proximo,ficam enchendo o saco querendo mudar o mundo.Comecem mudando vocês,parando de inverter valores.Se olhem no espelho e se perguntem “Jesus teria orgulho de mim?” Jesus acolhe quem vai até ele.E se essa pessoa que vai faz é bissexual,transsexual,homossexual ou hetero,NÃO IMPORTA.Jesus não dará as costas! Parem com essa ignorancia,usem a alma de vocês.E quem muito julga,será julgado.

  12. Beatriz disse:

    sabe porque existe tanto ódio no mundo pela prática homossexual, porque isso é repugnante, vcs querem que o mundo aceite uma prática que o próprio DEUS ABOMINA, é contra a natureza humana. Presta atenção numa coisa os CRENTES não matam os homossexuais porque sabem que eles precisam de libertação de JESUS, e CRENTE NÃO MATA HOMOSSEXUAL: quem faz isso é o próprio mundo que não tem JESUS e não conhece o verdadeiro AMOR DE CRISTO, quem AMA NÃO MATA E QUEM TEM JESUS RECEBE O AMOR FRATERNAL!!

    O ÓDIO GERADO PELOS HOMOSSEXUAIS É APENAS A CONSEQUÊNCIA DA PRÓPRIA PRÁTICA QUE TRAZ SOBRE ELES……..ELES SÃO RESPONSÁVEIS POR ESSE ÓDIO TODO……………PORQUE DEUS NÃO ESTÁ NESSA RELAÇÃO, DEUS ABOMINA ESSE TIPO DE RELAÇÃO SEXUAL NÃO ADIANTA QUEREREM BRIGAR POR ESSE FATO, QUEM PRATICA ESSE TIPO DE RELAÇÃO ESTÁ LONGE DE DEUS, SENDO ASSIM NÃO TEM A SUA PROTEÇÃO!! É PRECISO SE ARREPENDEREM E VOLTAREM O CORAÇÃO A JESUS!!

  13. Beatriz disse:

    sabe porque existe tanto ódio no mundo pela prática homossexual, porque isso é repugnante, vcs querem que o mundo aceite uma prática que o próprio DEUS ABOMINA, é contra a natureza humana. Presta atenção numa coisa os CRENTES não matam os homossexuais porque sabem que eles precisam de libertação de JESUS, e CRENTE NÃO MATA HOMOSSEXUAL: quem faz isso é o próprio mundo que não tem JESUS e não conhece o verdadeiro AMOR DE CRISTO, quem AMA NÃO MATA E QUEM TEM JESUS RECEBE O AMOR FRATERNAL!!

    O ÓDIO GERADO PELOS HOMOSSEXUAIS É APENAS A CONSEQUÊNCIA DA PRÓPRIA PRÁTICA QUE TRAZ SOBRE ELES……..ELES SÃO RESPONSÁVEIS POR ESSE ÓDIO TODO……………PORQUE DEUS NÃO ESTÁ NESSA RELAÇÃO, DEUS ABOMINA ESSE TIPO DE RELAÇÃO SEXUAL NÃO ADIANTA QUEREREM BRIGAR POR ESSE FATO, QUEM PRATICA ESSE TIPO DE RELAÇÃO ESTÁ LONGE DE DEUS, SENDO ASSIM NÃO TEM A SUA PROTEÇÃO!! É PRECISO SE ARREPENDEREM E VOLTAREM O CORAÇÃO A JESUS!!

    VOCÊ TEM O DIREITO DE FAZER O QUE QUISER ENTRE QUATRO PAREDES COM O SEU CORPO VC NÃO TEM O DIREITO DE ME OBRIGAR A ACEITAR ISSO!!

    1. Andre disse:

      Porque Existe tanto ódio ??
      Porque existe gente como você Beatriz, intolerânte e sem uma gota do amor de Cristo no coração, homofóbica. e cheia de ódio e ira. hipócria.

    2. Andre disse:

      Não aceitar você até pode, entretanto tirar o direito dessas pessoas de se casarem e se amarem, você simplismente não tem direito, nenhum sobre o corpo e a lma o próximo, correto.

    3. Pr Paulo Cason disse:

      Pra ser crente não precisa ser burro, embora a maioria seja idiota, principalmente entre os pentecostais e neopentecostais, abaixo umas palavras muito bem ditas pelo Dr Drauzio Varela a respeito da homossexualidade. Espero que os crentelhos leiam, embora sejam na maioria analfabetos funcionais e com extrema preguiça em ler.

      Dr. Drauzio Varella falando sobre homossexualidade (VALE A PENA LER)
      A homossexualidade é uma ilha cercada de ignorância por todos os lados. Nesse sentido, não existe aspecto do comportamento humano que se lhe compare.
      Não há descrição de civilização alguma, de qualquer época, que não faça referência à existência de mulheres e homens homossexuais. Apesar dessa constatação, ainda hoje esse tipo de comportamento é chamado de antinatural.
      Os que assim o julgam partem do princípio de que a natureza (ou Deus) criou órgãos sexuais para que os seres humanos procriassem; portanto, qualquer relacionamento que não envolva pênis e vagina vai contra ela (ou Ele).
      Se partirmos de princípio tão frágil, como justificar a prática de sexo anal entre heterossexuais? E o sexo oral? E o beijo na boca? Deus não teria criado a boca para comer e a língua para articular palavras?
      Se a homossexualidade fosse apenas perversão humana, não seria encontrada em outros animais. Desde o início do século 20, no entanto, ela tem sido descrita em grande variedade de espécies de invertebrados e em vertebrados, como répteis, pássaros e mamíferos.
      Em virtualmente todas as espécies de pássaros, em alguma fase da vida, ocorrem interações homossexuais que envolvem contato genital, que, pelo menos entre os machos, ocasionalmente terminam em orgasmo e ejaculação.
      Comportamento homossexual envolvendo fêmeas e machos foi documentado em pelo menos 71 espécies de mamíferos, incluindo ratos, camundongos, hamsters, cobaias, coelhos, porcos-espinhos, cães, gatos, cabritos, gado, porcos, antílopes, carneiros, macacos e até leões, os reis da selva.
      Relacionamento homossexual entre primatas não humanos está fartamente documentado na literatura científica. Já em 1914, Hamilton publicou no Journal of Animal Behaviour um estudo sobre as tendências sexuais em macacos e babuínos, no qual descreveu intercursos com contato vaginal entre as fêmeas e penetração anal entre machos dessas espécies. Em 1917, Kempf relatou observações semelhantes.
      Masturbação mútua e penetração anal fazem parte do repertório sexual de todos os primatas não humanos já estudados, inclusive bonobos e chimpanzés, nossos parentes mais próximos.
      Considerar contra a natureza as práticas homossexuais da espécie humana é ignorar todo o conhecimento adquirido pelos etologistas em mais de um século de pesquisas rigorosas.
      Os que se sentem pessoalmente ofendidos pela simples existência de homossexuais talvez imaginem que eles escolheram pertencer a essa minoria por capricho individual. Quer dizer, num belo dia pensaram: eu poderia ser heterossexual, mas como sou sem vergonha prefiro me relacionar com pessoas do mesmo sexo.
      Não sejamos ridículos; quem escolheria a homossexualidade se pudesse ser como a maioria dominante? Se a vida já é dura para os heterossexuais, imagine para os outros.
      A sexualidade não admite opções, simplesmente é. Podemos controlar nosso comportamento; o desejo, jamais. O desejo brota da alma humana, indomável como a água que despenca da cachoeira.
      Mais antiga do que a roda, a homossexualidade é tão legítima e inevitável quanto a heterossexualidade. Reprimi-la é ato de violência que deve ser punido de forma exemplar, como alguns países fazem com o racismo.
      Os que se sentem ultrajados pela presença de homossexuais na vizinhança, que procurem dentro das próprias inclinações sexuais as razões para justificar o ultraje. Ao contrário dos conturbados e inseguros, mulheres e homens em paz com a sexualidade pessoal costumam aceitar a alheia com respeito e naturalidade.
      Negar a pessoas do mesmo sexo permissão para viverem em uniões estáveis com os mesmos direitos das uniões heterossexuais é uma imposição abusiva que vai contra os princípios mais elementares de justiça social.
      Os pastores de almas que se opõem ao casamento entre homossexuais têm o direito de recomendar a seus rebanhos que não o façam, mas não podem ser fascistas a ponto de pretender impor sua vontade aos que não pensam como eles.
      Afinal, caro leitor, a menos que seus dias sejam atormentados por fantasias sexuais inconfessáveis, que diferença faz se a colega de escritório é apaixonada por uma mulher? Se o vizinho dorme com outro homem? Se, ao morrer, o apartamento dele será herdado por um sobrinho ou pelo companheiro com quem viveu trinta anos?

      Entenderam ou quer que eu desenhe crentelhos/pentelhos?

  14. marli disse:

    NA VERDADE O GRANDE PROBLEMA NÃO É QUERER TER OS SEUS DIREITOS ASSEGURADOS E RESPEITADOS, MAS É E SEMPRE SERÁ DESRESPEITAR O DIREITO ALHEIO…… UM LEITOR AQUI ACIMA DISSE MUITO BEM…….
    “…Gostaria de ponderar aqui o respeito, respeito que está faltando pelos dois grupos…..Creio que uma lei que proteja os homossexuais é necessária mesmo, porém, sem retirar da igreja o direito de não aceitar manifestação de afeto público dentro de seus templos, e nem serem obrigadas a realizarem casamento entre pessoas do mesmo sexo (embora já existam algumas igrejas que aceitam essas coisas livremente). Creio que todas as liberdades devem ser asseguradas por um estado laico…”

    As igreja ao contrário do que as pessoas tem dito não querem tirar os direitos dos homossexuais, mas sim garantir os seus, é inadmíssivel garantir o direito de um grupo em detrimento de outro.
    O correto seria reformular a lei que os protege permitindo que as igrejas tenham o direito de expressar a sua fé, isso não é intolerância é opinião…………. e o que estão querendo é calar a voz da igreja, não proteger os homossexuais, querem que as igrejas parem de pregar a Bíblia, isso eles não podem, pois senão seria um desrespeito e com isso está se outorgando direito a um grupo em detrimento de outro

  15. mauro2011 disse:

    Johnny, só uma observação.

    A união política entre os segmentos cristãos seria a pá de cal para liquidar com essa discussão no país tendo em vista que podemos reunir 85 % do voto no território nacional, é um tiro de canhão pra matar uma mosca. Nem precisávamos tanto, mas a resposta deve ser dada a um inimigo poderoso e conhecido de todos nós.

    1. Andre disse:

      Quem te ensinou que em uma democracia, a maioria pode tudo, e com isso poderia acabar com os direitos das minorias??
      Não pelo contrário, a maioria em uma democricia tem de garantir as minorias os mesmos direitos conferidos a maoria, no caso o casamento civil.
      Como mencionou nosso novo monistro do supremo.
      ” se em uma sala existe 3 cristãos e 2 mulçumanos” o fato de ser maioria não lhes dá o direito de jogar os islâmicos pela janela.
      Se a abolição da escravatura fosse em 1888.. colocada em votação, com toda a certeza até hoje teriamos escravos no Brasil.
      Mas não os direitos da antiga monoria negra, foi garantida pelo estado demócrático e não pelo voto, a maioria pode muito, mas……… não pode tudo.
      Os direitos da pessoa humana em todo o mundo não são objeto de barganha política.

      1. mauro2011 disse:

        Na abolição da escravatura, você se equivocou. Os abolicionistas convenceram os demais republicanos formando uma maioria.

        1. andre disse:

          Não seja, rídiculo mauro2011, se hoje temos uma República foi pelo ódio dos grandes latifundiários repúblicanios, em relação ao Reino ter abolido sua mão de obra escrava.
          A abolição dos escravos custou caro para o Rei, ele perdeu sua coroa.
          E ai os republicanos tinham um novo meio de escravizar o povo, como?
          Se tornarão políticos como o seu amado Feliciano.

        2. Andre disse:

          Você está errado, mauro sou formado em ciências sociais, querido.
          Se hoje temos políticos como o teu representante Feliciano, é pelo motivo da vingança dos republicanos, em relação ao Reino ter abolido a escravatura, O Rei perdeu a coroa, e hoje temos novos escravos como você que enchem de dinheiro os bolsos de políticos como Felicino e são guiados por suas idéias, Nazistas.

    2. mauro2011 disse:

      Certamente você não seria a pessoa mais adequada a me ensinar, perdoe a franquesa !

      Nem sempre meu caro, nas melhores democracias, o poder judiciário extrapola as suas funções e julga matérias pertinentes ao poder legilativo. Foi o caso de diversos temas a ponto do próprio legislativo propor lei que impeça tal inserção.

      Aprovada essa lei por unanimidade, após uma articulação entre deputados católicos e evangélicos, a polêmica proposição seguirá para uma comissão especial.

      O texto considera de competência do Congresso suspender “atos normativos dos outros poderes que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa”. Alguns deputados acham ser possível interromper as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) com súmulas vinculantes e repercussão geral, além de resoluções de tribunais e atos de conselhos.

      Segundo os parlamentares, a medida é uma resposta às últimas decisões do STF.

      De acordo com a Constituição, somente os que são eleitos pelo povo têm o poder de legislar; logo, o Poder Judiciário, que não é eleito, mas nomeado pelo Presidente da República, não tem legitimidade para tal ação. A possibilidade em discussão não abrange julgamentos específicos dos tribunais, mas casos em que o Judiciário ultrapasse sua função ao determinar novas regras.

      É impossível se viver plenamente num país onde determinados cidadãos possam ser tratados como pessoas diferenciadas e com leis específicas.

      Algum projeto anti cristão foi aprovado no paramento no últimos anos ? É evidente que não.

      Por gentileza, modere as suas palavras num próximo questionamento.

      1. mauro2011 disse:

        Retificando…. franqueZa com Z.

      2. mauro2011 disse:

        paramento = parlamento

        1. Andre disse:

          Você está enganado mauro2011, como sempre.

          O STF, pode legislar quando o Legislativo, descumpre a emissão de norma oou lei, que favoreça determinado seguimento da sociedade.
          E neste caso, poder legislativo, viciado é contra o direito de uma minoria amplamente aceita não só pela ONU, mas por toda sociedade decente e não hipócrita e demagoga.

          Já há, na Constituição, instrumento para que o Poder Judiciário inste o Poder Legislativo a suprir a falta de lei, a saber, a “ação direta de inconstitucionalidade por omissão”. Sempre que o Poder Legislativo deixar de cumprir sua função, não produzindo legislação infraconstitucional que a norma maior exigiria, pode a sociedade, por meio de entidades públicas ou privadas listadas no artigo 103 da Lei Suprema, pedir a declaração desta omissão ao Poder Judiciário.

          Sabiamente, todavia, o constituinte impôs ao Judiciário apenas a declaração da omissão, com notificação ao Poder Legislativo para que providencie a elaboração da norma legislativa, sem impor prazos para tal elaboração nem sanções pelo descumprimento (artigo 103, @ 2.º, da Constituição federal).

          Em palestra que os ministros Sydney Sanches, Antonio da Pádua Ribeiro e eu proferíamos no Tribunal de Justiça de Belém (Pará), logo após a promulgação da Constituição, o primeiro, meu colega de turma, com muito humor, lembrou que fez bem o constituinte em não impor sanções nem prazos, porque não haveria como a Suprema Corte requisitar o uso de força e a prisão de 503 deputados e 81 senadores, por descumprimento de ordem judicial!

          Ora, se o próprio constituinte, em veículo maior, que é a ação direta de inconstitucionalidade por omissão, não permitiu ao STF legislar positivamente, como se poderá admitir que o possa fazer por um veículo menor, como é o caso da ação de descumprimento de preceito fundamental?

          Posso falar dessa matéria com a autoridade de um dos cinco membros nomeados pelo presidente da República Fernando Henrique Cardoso para elaborar a Lei 9.882/99, ou seja, a lei que criou a ação de descumprimento de preceito fundamental. Os outros quatro membros foram os ministros Gilmar Mendes e Oscar Corrêa e os professores Celso Bastos e Arnoldo Wald. Jamais imaginamos que o veículo criado para que o Poder Judiciário protegesse, como legislador negativo, e não positivo, preceito fundamental violado pudesse ser utilizado para criar nova hipótese legal, via Poder Judiciário, e não Poder Legislativo.

          Pode a Suprema Corte, como legislador negativo, negar aplicação à lei inconstitucional, mas jamais criar direito novo, como legislador positivo, em países presidencialistas, à luz de interpretação raramente usada em países parlamentaristas, onde não há nítida separação de poderes.

          Creio que, se a tese defendida pelos autores da ADPF n.º 54 prosperar, toda a democracia brasileira correrá risco, visto que não serão os representantes do povo (deputados e senadores), mas apenas 11 ilibados cidadãos e juristas renomados – mas que não são políticos e foram escolhidos por um homem só (presidente da República) -, que poderão ditar o direito a ser seguido pelos brasileiros.

          Não se discute, na ADPF 54, apenas a questão se o anencéfalo poderia ser abortado, matéria que, a meu ver, cabe ao Congresso definir. O que se discute – e esta é a grande questão que me preocupa e à maioria dos operadores do direito – é se pode ou não o Supremo Tribunal Federal legislar, substituindo o Congresso Nacional, sempre que se entender que este não esteja exercendo bem suas funções, estando os 11 ministros autorizados a produzir as leis que as duas Casas Legislativas não produziram.

          A pergunta que todo o brasileiro se faz, neste momento, é: se a Constituição conforma um regime de nítida separação de poderes, pode o STF legislar positivamente?

          * Advogado tributarista, professor emérito das Universidades Mackenzie e UniFMU e da Escola de Comando e Estado Maior do Exército, é presidente do Conselho de Estudos Jurídicos da Federação do Comércio do Estado de São Paulo, do Centro de Extensão Universitária e da Academia Paulista de Letras.

  16. Igor disse:

    Esses gays estão passando dos limites direitos é uma coisa, libertinagem é outra.

  17. Ev.Luiz Alves disse:

    SOU PASTOR E NÃO TENHO RIVALIDADE COM NINGUEM E SIM COM O PECADO,CADA SER TEM SEU DIREITO DE SER E FAZER CONFORME A CONSTITUIÇÃO EXIGE EM QUESTÃO DE FÉ E PRATICA CABE A ELE ESCOLHER EM QUAL CALÇADA PISAR,POIS CADA UM DARA CONTA AO SENHOR,A UNICA COISA QUE MINISTRO É SOBRE A BIBLIA NA PARA DIFAMAR NINGUEM MAS PARA FAZER CADA UM DE NÓS SER VERADEIRO ADORADORES

  18. Pr Eduardo Sampaio de Oliveira disse:

    Tamanha discussão, e uma só palavra. A Palavra que é a Verdade: JESUS CRISTO. Mais amor minha gente, menos discussão. Liberdade porque amarrado é o diabo. Liberdade de expressão e de comportamento. O Brasil não precisa de leis, precisa que se cumpram as leis. Aqueles que se sentirem ofendidos, procurem a justiça. Parem de debtar e jogar conversa fora. I Coríntios 13 é o nosso lema. Jesus disse: Amai-vos uns aos outros como vos amei. E ao próximo como a ti mesmo. O problema é que ninguém se ama, tem complexo de rejeição, e aí não consegue apropriar-se do perfeito amor de Deus. Vamos orar mais e falar menos.

  19. Ramon disse:

    perdão a todos***********os pais dos homossexual não podem ficar braços cruzados nem aceitar seu filhos deste jeito mais também não podem abandonar seus filhos pedem a Deus que ele vos libertara.

  20. Rosendo disse:

    Quando vamos aprender a cuidar das nossas vidas e deixar a dos outros em paz ?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

O Colunas Gospel+ é um espaço de opinião, voltado ao público cristão, com abordagem de diversos assuntos ligados à jornada de fé, sociedade, política, música e muito mais.

Aproveite o conteúdo e compartilhe o conhecimento através das redes sociais.