As coisas precisam mudar de lugar

3

“Nas favelas, no senado, sujeira pra todo lado. Ninguém respeita a constituição, mas todos acreditam no futuro da Nação. Que país é esse?”

Essa é uma letra de uma música de Renato Russo, muito cantada nas décadas de 80 e 90, e ainda hoje.

Parece que as coisas estão invertidas. Renan Calheiros como presidente do Senado substituindo Sarney. Tragédias com chuvas por falta de estrutura, casas de shows pegando fogo e sem nenhuma condição de funcionamento, desigualdade social, pessoas correndo para lá e para cá em busca de um lugar ao sol, porém muitas vezes se esquecendo daquilo que é mais importante em suas vidas.

Definitivamente algo está muito errado. Existe um elefante branco no meio da sala, e os brasileiros convivem com ele, pensando ser isso absolutamente normal. Nos acostumamos com a tragédia, nos acostumamos com a corrupção. O país do carnaval.

Sabemos que é preciso mudança já. Mudança no nosso país. Mudança no nosso caráter. Mudança nas nossas histórias. Nos esquecemos daquilo que é importante e demos lugar àquilo que tem nos destruído. Mas o que fazer quando a esperança de mudança se esvai?

Houve um momento na história de Israel que tudo estava perdido. Israel havia virado um campo de sangue pois se tornaram assassinos. Israel virou uma casa de prostituição e um panteão de deuses pois se tornaram promíscuos e idólatras. Se tornaram escravos em uma nova terra e agora as nações perguntavam: onde está o Deus deles? É possível ter mudança para este povo?

Porém ainda havia esperança. Não por causa deles mesmos, mas porque Deus era o Deus deles. O nome santo de Deus era quem estava associado àquele povo e por isso, eles podiam ter esperança. Deus era a esperança deles. A bondade, a misericórdia, a graça do Deus deles era sua esperança, mesmo sem qualquer merecimento.

As coisas precisam mudar de lugar quando a religião quer colocar Deus em suas mãos. As coisas começam a ser consertadas quando nos colocamos nas mãos de Deus.

As coisas precisam mudar de lugar quando a corrupção e imoralidade se tornam comuns em uma nação. As coisas começam a ser consertadas e colocadas nos eixos quando o senso de justiça e a busca pela vontade de Deus seja feita.

As coisas precisam mudar de lugar, definitivamente. Em sua vida, na minha vida, em nossa nação.

As coisas só irão mudar de lugar, quando reconhecermos que estamos em meio a uma bagunça, que a desconstrução, as ruínas que vivemos, precisam ser consertadas, reconstruídas e edificadas pelo único que pode edificar-nos sobre a rocha, em terreno seguro, plano, que não pode ser abalado. Ele pode colocar as coisas nos eixos, onde poderemos olhar uns para os outros, reconhecer-nos como irmãos, caminhar juntos, rumo a uma nova história, um novo caminho, um recomeço. Recomeço este que nos levará ao centro da vontade de Deus.

Este novo caminho foi construído por Jesus na cruz do calvário. Apenas Ele é o caminho, a verdade e a vida. Ele é a esperança para você, para mim, para a nossa nação.

COMPARTILHAR
Um pecador salvo pela graça de Deus. Casado com Marina e pai do Davi. Graduado em Economia pela UFJF, pós-graduado em Estatística pela UFJF. Graduando em Teologia pelo Seminário JMC e Mestre em Teologia pelo Seminário Servo de Cristo.

3 COMENTÁRIOS

  1. Excelente texto !
    O poema de Rui Barbosa, transcrito a seguir, é de uma impressionante atualidade. Poderia ter sido escrito hoje sem mudar uma palavra…:
    “Sinto vergonha de mim por ter sido educador de parte desse povo, por ter batalhado sempre pela justiça, por compactuar com a honestidade, por primar pela verdade e por ver este povo já chamado varonil enveredar pelo caminho da desonra.
    Sinto vergonha de mim por ter feito parte de uma era que lutou pela democracia, pela liberdade de ser e ter que entregar aos meus filhos, simples e abominavelmente, a derrota das virtudes pelos vícios, a ausência da sensatez no julgamento da verdade, a negligência com a família, célula-mater da sociedade, a demasiada preocupação com o “eu” feliz a qualquer custo, buscando a tal “felicidade” em caminhos eivados de desrespeito para com o seu próximo.
    ……..Tenho vergonha de mim pela passividade em ouvir, sem despejar meu verbo, a tantas desculpas ditadas pelo orgulho e vaidade, a tanta falta de humildade para reconhecer um erro cometido, a tantos “floreios” para justificar atos criminosos,a tanta relutância em esquecer a antiga posição de sempre “contestar”, voltar atrás e mudar o futuro.
    …….Tenho vergonha de mim pois faço parte de um povo que não reconheço, enveredando por caminhos que não quero percorrer… Tenho vergonha da minha impotência,da minha falta de garra, das minhas desilusões e do meu cansaço. Não tenho para onde ir pois amo este meu chão, vibro ao ouvir meu Hino e jamais usei a minha Bandeira para enxugar o meu suor ou enrolar meu corpo na pecaminosa manifestação de nacionalidade.
    ……..Ao lado da vergonha de mim, tenho tanta pena de ti, povo brasileiro!”
    “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”.

    • “Houve um momento na história de Israel que tudo estava perdido. Israel havia virado um campo de sangue pois se tornaram assassinos. Israel virou uma casa de prostituição e um panteão de deuses pois se tornaram promíscuos e idólatras. Se tornaram escravos em uma nova terra e agora as nações perguntavam: onde está o Deus deles? É possível ter mudança para este povo?”
      FALTOU DIZER :
      Houveram diversos momentos na história de Israel em que alguns reis retomaram o Caminho, sim, mas foram precisas providências rígidas e radicais. O rei Josafá, por exemplo :
      “Quanto ao restante dos atos de Josafá, ao poder que mostrou, e como guerreou, por acaso não está escrito no Livro das Crônicas dos reis de Judá ? Também expulsou da terra o restante dos prostitutos- cultuais (“quâdes”=homossessuais, ‘escandalosos’) que ficaram, dos dias de seu pai Asa” (que tb expulsou-os…). I Reis 22.46-47;
      E por que ?
      “Havia também rapazes *escandalosos* na terra; fizeram conforme todas as *abominações* das nações que o SENHOR tinha expulsado de diante dos filhos de Israel”. – I Reis 14.24
      Confirmando :
      “Fêz Asa o que era reto aos olhos do Senhor, como Davi, seu pai. Expulsou da terra os prostitutos- cultuais(Homossexuais =”quâdes”)”…I Reis 15:12 ;
      Também Josias quando recuperou as Escrituras e viu o quanto Israel estava desviado da vontade do Senhor, foi ainda mais radical, condenando à morte os recalcitrantes.
      Nada mudará enquanto permitirmos ficar, sem combate, as ‘abominações’, em nossa terra.

      • ” Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem”.(Romanos 1 .32)

        Aqui é que ocorre um divisor de águas, onde nós vamos ver quem é cristão de verdade e quem não é; Este evangelho deve ser apregoado a todas as nações e a todas as criaturas. “Ide…”pegue a sua cruz e siga-me…” Pensou que ia ser fácil, né? Pregar só o amor e o perdão não foi o motivo que jogou cristãos aos leões…

        Alguns cristãos optam por abandonar as guerras culturais, pois eles presumem que isso tudo se trata apenas de sinais do fim dos tempos.

        Imagine como os cristãos devem ter se sentido na Alemanha quando Hitler começou sua expansão genocida contra os judeus e outros povos! Foi errado os cristãos tornarem-se alheios aos acontecimentos políticos e culturais – isso teve conseqüências devastadoras – por isso considero igualmente errado fazer isso hoje. Cristãos que vivem em sociedades democráticas têm obrigação de estar a par de todos os acontecimentos. Muito me entristece ver o povo cristão alheio às políticas públicas em sociedades democráticas, enquanto ativistas trabalham sem trégua para alcançar seus objetivos destrutivos. Democracias de qualidade necessitam de cidadãos bons e informados; aqueles que se envolvem com os problemas locais são de alguma forma recompensados. O problema é que a esquerda é superenvolvida no meio político, enquanto que dezenas de milhões de evangélicos e cristãos que acreditam na Bíblia não estão envolvidos de nenhuma forma.

        Eu não acho que os cristãos precisam fazer uma escolha entre se engajar no meio político e serem fiéis praticantes do Evangelho. Você pode fazer as duas coisas. Nós estamos testemunhandoa profunda crise moral que ocorre quando um povo deixa Deus para trás.

        Mas no que diz respeito à política pública, se os verdadeiros cristãos não se opuserem à legislação homossexual opressiva, que ajuda a solidificar a aceitação do comportamento imoral, então quem o fará?
        …………… O fato é que os “direitos” dos homossexuais e a fundada crença dos cristãos nas verdades da Bíblia são incompatíveis. Eles simplesmente odeiam a Igreja em função de ela ser defensora dos preceitos bíblicos – que desaprovam comportamentos homossexuais. Liberdades baseadas na religião e na moralidade não podem coexistir com leis que favoreçam o homossexualismo. Uma das duas deve prevalecer. No entanto, os homossexuais afirmam que o estilo de vida é mais importante do que a liberdade religiosa tradicional.

        Mais cedo ou mais tarde, como já ocorre em países europeus, certamente leis e portarias serão aprovadas em favor dessa causa. A “criminalização do cristianismo” evoluirá com a difusão da causa gay pelo mundo. No futuro a liberação homossexual determinará o fim da liberdade religiosa, e tudo recomeçara´ : perseguições, prisões, assassinatos, mártires, guerras civis, cruzadas de libertação, e o resto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here