Um repúdio ao extremismo religioso

23

Acompanhamos com apreensão o desenrolar do sequestro de mais de 270 meninas de Chibok, no norte da Nigéria. Reivindicado pelo grupo islâmico Boko Haram, o sequestro comove pelo o fato de que a justificativa usada pelo movimento traz à tona questões humanitárias, dos direitos humanos, pois, ao ser contra a presença de mulheres em escolas – e o termo Boko Haram significa “a educação ocidental é um pecado” – dá uma clara demonstração dos males da intervenção religiosa na sociedade. Há alguns dias publicamos uma matéria na qual abordamos os perigos do extremismo religioso, da demasiada influência religiosa nas repartições públicas, na sociedade contemporânea.

A análise – intitulada Que sociedade estamos construindo” – parte do princípio de que “a religião é um fator cultural, parte das sociedades primitivas, que inegavelmente tem contribuído com a construção de uma sociedade melhor, humanizadora, participativa”. Ao mesmo tempo, pontuamos “que seria impossível ao homem viver alheio a uma divindade, a uma crença, a uma tradição religiosa dada a sua necessidade de respostas, de apoio espiritual, de pertencimento”. Apesar de reconhecer a importância da religião enquanto fenômeno social, demonstramos que a existência de grupos extremistas no seio de instituições religiosas é um perigo pelo o fato de que os focos existentes podem evoluir para extremismos com potencial capacidade destrutiva.

No universo islâmico há, evidentemente, uma grande maioria de fieis que postulam por uma prática religiosa ecumênica, moderada, contextualizada no século XXI, nos avanços alcançados pelo Ocidente. No entanto, grupos fundamentalistas, militantes, caminham no sentido inverso ao recrutar soldados para suas fileiras, para seus campos de treinamento onde recrutas são treinados em táticas de guerrilha, induzidos a darem suas vidas em troca de um “paraíso de deleites sexuais”. Nesta guerra (“santa”) até mesmo crianças são recrutadas e submetidas a duros exercícios militares. Tal situação requer maior atenção de organizações reguladoras internacionais.

Há que se destacar que o extremismo religioso não é um fenômeno isolado, de uma única instituição religiosa, mas possui resquícios em praticamente todas as religiões e crenças existentes no mundo. Quando grupos religiosos não mais conseguem distinguir a Religião do Estado, o Sagrado do Secular cria-se uma situação de conflito, em que a entidade se vê no direito de intervir em órgãos públicos, criar mecanismos que permitam a ela impor posicionamentos. Também há de se reconhecer que grupos isolados no cristianismo também possuem visões distorcidas da militância religiosa. Neste sentido, inimigos tornam-se amigos quando estes possuem alvos em comum. Torturadores, incitadores ao ódio e ao linchamento público, são tomados como “exemplos de ética”. O extremismo é um mal que precisa ser rejeitado pela sociedade, estabelecendo no lugar uma sociedade acolhedora, de cidadãos que praticam suas crenças religiosas em consonância com os mais fracos, com os desprotegidos, com os divergentes. A sociedade precisa evoluir em cultura!

23 COMENTÁRIOS

  1. Os extremistas lunáticos daqui são bem piores. É só dar poder.Aqui eles não mandam em nada
    e se intrometem até na sexualidade dos outros.Ainda bem que aqui no Brasil grupos de crentes
    fundamentalistas são repudiados por quase todos do brasileiros,inclusive pelos próprios crentes
    moderados e que pregam o evangelho social e da inclusão.Aqui no Brasil essas pragas não
    tem futuro e nem terá.

    • Para que serve evangelho social e de inclusão? A igreja que adere a esse evangelho, aceitando o homem como ele é e deixando continuar como é, não chegará a lugar nenhum, pois perdeu o seu objetivo principal que é anunciar um evangelho transformador e aponta para o único Salvador Jesus Cristo que transforma a vida do homem e lhe dará a vida eterna. Essa é a missão da verdadeira igreja. Quanto a violência ainda não vi uma igreja evangélica mandar violentar pessoas e o que acontece são fatos pessoais (indivíduos que os praticam por conta própria) não por ordenança, concordância ou omissão da igreja enquanto instituição. Já a outra igreja, herdeira do império romano, matou milhares de pessoas durante a “santa inquisição”. Que o Espírito de DEUS abra os teus olhos, irmão.

      • Ricardo farias,seria maravilhosos se a transformação que os pastores fazem nas
        mentes dos incultos e incautos fossem conforme a vontade de DEUS.Não é não,viu.
        A transformação que estes falsos líderes de seitas fazem com as pessoas são da lavagem cerebral pelo fanatismo religiosos e de acordo com os interesses dos donos
        ou líderes de seitas.A própria Bíblia é fraudada e interpretada como que convém aos
        líderes ou donos de seitas.A interpretação também é o que convém a eles e não a
        vontade deDEUS.Não sou crente.Sou cristão católico.

        • Ricardo Farias, existem muitos Países que não seguem as santas escrituras
          de maneira moderada e inclusiva.Vá morar lá,viu.Mas se prepara,pois,se você falar de JESUS,será morto.Nestes lugares quem dominam são os crentes fanáticos e fundamentalistas.O evangelho social e inclusivo é tudo,pois serve para se ter respeito entre as pessoas e ter paze mais paz,paz de JESUS,a paz de DEUS,paz e paz…………..

    • Onde que tem facções “talibâs cristianicas” armadas extremistas terroristas a perseguir minorias etnicas e religiosas por aqui no ocidente? Afirmar que existe fundamentalismo cristão por aqui ou na europa não passam de falácias, falsas acusações e mentiras de grupos militantes.

      • Existe,sim,mas com PLANOS DE PODER,que nunca vão alcançar.Não alcança
        porque eles não prestam,não valem nadae são perseguidos e combatidos por todas
        as pessoas do bem e da paz.Estes loucos serão reduzidos aos guetos como nos
        Países desenvolvidos do primeiro mundo.Por aqui não será diferente,viu,fanático.Crente do rabo quente.

  2. Deus não inventou religião. Religião é criação do homem que procura a justiça própria e pode contribuir positivamente ou negativamente do ponto de vida humanista. Deus enviou o seu FILHO ao mundo para restabelecer a comunhão perdida com DEUS através do pecado com arrependimento e mudança de vida e vivendo uma vida santificada. O pecado separa o homem de Deus.

    • O que é religião? não existe religião espirita, não existe religião kardecista , não existe religião católica ou islâmica ou budistas e todas as outras seitas que ai estão. só existe uma religião e esta é jesus.
      Que religa o que estava ligado e fora desligado, mas agora está novamente através de seu sacrifício na cruz.

  3. O sequestro de crianças é temerário, mas o tratamento das crianças Nigerianas não é melhor!
    Pastores neo pentecostais da Nigéria estão acusando crianças de 03, 05 anos de serem bruxas.
    Entenda: a superstição nigeriana é grande, pastores tem autoridade moral e mental sobre o povo, o “estigma” chega a ser enorme sobre crianças, que são torturadas, abandonadas e até mortas pelos próprios pais e por vizinhos por não terem como pagar pela “cura da bruxaria” destas crianças, “cura” esta só possivel pelo mesmos pastores que as declarram “bruxas”

    • Basta ver o fundamentalismo evangélico da Uganda que choca e escandaliza o mundo.Prisão perpétua ou pena de morte pelo fato de uma pessoa ser gay.Os fanáticos
      publicaram os nomes de 200 gays mais importante do País.Com o País é excomungado
      e amaldiçoado pela miséria e desgraça,sofreu severas ameaças internaional como serem até julgados como crimes contra a humanidade,os evangélicos fanáticos ficaram com medo
      e até momento nenhum dos gays famosos no País foi preso.Só gays pobres das periferias

      • Só gays pobres da periferia da Capital que foram apedrejados e muitos queimados por extremistas evangélicos.A guerra santa entre crentes e gays na Uganda é terrível.As autoridades de quase todo o mundo defendem os gays e condenam os
        radicais e extremistas evangélicos pelo fanatismo religiosos que também condenam os direitos humanos.A guerra santa aqui noBrasil entre crentes e gays vai sobrar
        para os crentes que pagarão caro.

      • Estranho, muitos aqui dizem que o estado é laico, mas quando o estado, cuja população é maioria “cristã”, faz uma lei que “fere” algum direito homopartidário, dizem que são os cristão evangélicos os culpados.
        Daqui a pouco dirão que o bolsa família é culpa dos católicos, pois foi um presidente de um país católico que o fez.

      • E por aqui, ao contrário do extremismo que ocorre em, tem os fanáticos militantes que querem PLC 122 para criminalizar pessoas por opinião à questões homossexuais. Querendo tratar questão de comportamentos sexuais como causa racial.

  4. Texto esquerdista e pró-islamismo/palestino.
    Ao se criticar o extremismo religioso, quase o autor esquece de dizer que é o islamismo que ele fala.
    Há hoje no mundo uma certa admiração ao islamismo e religiões orientais e, caso algum extremismo nelas ocorrem, associam-se ao cristianismo, para, digamos assim, não ficar mal com eles, né?
    O autor, lamentavelmente, diz que há grupos extremistas cristãos que fazem a mesma coisa. Poderia-me dizer qual Igreja que manda sequestrar meninas e as vender? Poderia-me dizer qual igreja cristã manda explodir ônibus nas cidades islâmicas. Ou que restringe o estudar às mulheres, bem como o trabalhar, dirigir automóvel, etc?
    Se há algum exagero – e os há – é muito mais no campo da moral como não vestir calça apertada, não assistir televisão, não endossar/incentivar/louvar/amar/expor/exaltar/premiar/etc o homossexualismo e suas vertentes.
    Essa parte foi de doer: “No universo islâmico há, evidentemente, uma grande maioria de fieis que postulam por uma prática religiosa ecumênica, moderada, contextualizada no século XXI, nos avanços alcançados pelo Ocidente”. – tá querendo fazer um mea culpa, ou passar um pano, Johnny?
    Pegou o vírus ateísta em desvirtuar quase tudo, inclusive a palavra “fundamentalista”?
    Passaram a dizer dos terroristas islâmicos, algo como “fundamentalista”, no propósito de falar que “o islã não é uma religião de terroristas”, mas com alguns “fundamentalistas”, no propósito de ser aberto e de dar uma de camarada dessa crença. Desvirtuaram o conceito de fundamentalista, para, no fundo, o mundo se voltar contra os fundamentalistas cristãos, que nada mais são aqueles que querem viver conforme o evangelho fundamental, criado e colocado em prática por Jesus e seus discípulos.
    EU SOU FUNDAMENTALISTA da Palavra de Deus, ou seja, vivo e persigo a viver aquilo que foi posto por Deus a partir do ano 6 a.C, amor ao próximo a Deus e ao próximo.
    Um grande texto de mea culpa, só isso.

  5. Cara com td sinceridade não sei o que vc faz em um site cristão.
    vc tenta atacar o cristianismo em tds os seus poste, pelo amor de Deus, para de ser tão hipocrita e assuma que vc odeia os cristãos.

      • Não amigos, o “cara” não lembrou do cristianismo, mas de “grupos dentro do cristianismo” que possuem características extremistas. Logo, não é o cristianismo o foco do autor mas os que o destroem por dentro e acredito que alguns dos senhores que postam comentários enlouquecidamente aqui se enquadram bem no perfil traçado pelo autor. É isso Bernardo, continue denunciando esses direitistas extremistas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here