Artigos

O que diz a bíblia, o que dizem os religiosos…

Comments (13)
  1. paulo viegas disse:

    Gostei do q disseste mas sobre a bebida alcoólica eu te aconselho a ñ beber. 1- conselho psicologico: uma pessoa q conssome alcoól se tiver numa solidão e depreção ou sofrimento a solução será alcoól q vai lhe acabar a gotas. 2- conselho biblico Apostólo Paulo diz pra: leia gálatas 5:19-21. DEUS Abençoe a tua vida Espiritual.

    1. Jael disse:

      Paulo,

      Aconselha-se a não beber, mas isso n é pecado. Se fosse, Jesus não teria transformado água em vinho, e não me venham falar que o vinho era sem álcool pq isso seria sandice. A festa que Jesus foi era uma fsta de casamento comum, e portanto o vinho tinha álcool sim!
      Eu não bebo, mas não posso recriminar pela Bíblia quem bebe….o pecado está em se embebedar. Tanto é assim q Paulo aconselha os presbíteros a não beberem, se fosse pecado beber ele n teria dado esse conselho.

  2. Bruna disse:

    Os religiosos dizem: Não faça exatamente nada no dia de sábado, mesmo que seja alguém precisando de ajuda. : isso é o que os ignorantes pensam, por não ter conhecimento do correto acaba seguindo o que é errado e ensinando o que é errado aos outros, pena que se enquadram entre os falsos profetas……

    Os religiosos dizem: Não bebam nunca. : pensamento daquele que ta doidinho pra cair na gandaia e beber ate cair …. Deus te deu o livre arbitrio, não fique interpretando o que não está escrito……

    Os religiosos dizem: Não pequem nunca e ai de vocês se pecarem.: pensamento daqueles que não sabem sobre Graça Divina e falam como se soubessem alguma coisa.

    Os religiosos dizem: até “Ame”, mas deixe muito claro que estão errados que você os ama porque você é bom.: talvez esse seja o seu pensamento querido Daniel ou você realmente está incomodado com os cristãos…………………………….

    1. Bruna, acho que você não compreendeu o meu objetivo com o texto. Sugiro que leia novamente. Abs.

      1. Bruna disse:

        Acredito ter compreendido perfeitamente o que quis dizer, já que muitos religiosos que se dizem cristãos têm suas opniões errôneas sobre outras denominações, justamente por não ter conhecimento preciso sobre o assunto tratado. Quanto a bebida, não julgo quem bebe, já que tenho muitos amigos que têm tal hábito, porém não concordo com a prática, pois a grande maioria dos problemas da nossa sociedade, cujos afetam a família, desestruturando a moral, a espiritualidade e psicológico das pessoas são desencadeados pelo uso de bebidas que tiram o bom senso das pessoas fazendo-as saírem de si e cometendo atos ruins, e suponho ser por isso que Deus deixou Suas sábias orientações quanto ao uso de bebidas fortes, e também não aprovo pelo fato de ‘eu’ ser templo do Santo Éspírito de Deus e por isso devo ter meu corpo saudável e ciente dos meus atos. Quanto ao sábado, sabemos que conforme as leis seguidas pelos judeus existiam exigências desnecessárias que inclusive o próprio Jesus se opunha, mas hoje existem denominações que tem o sábado como dia deixado pelo Deus Criador como dia memorial da criação reconhecendo que Ele é o criador de tudo assim como diz no 4° mandamento em Ex 20, e como dia de descanso dos nossos prórios interesses mas tendo tal dia de muito trabalho de adoração ao próprio Deus e para o próximo sim, mas a sua colocação Daniel, talvez, então, esteja incompleta, foi exatamente em condenação aqueles que tem tal testemunho que compreendi seu texto. Quanto ao amor ao próximo, infelizmente essa é uma visão do ser humano em si, mas precisamos ter em mente que a igreja é um hospital e nós os cristãos somos os doentes e através do estudo sincero da Palavra precisamos nos moldar pelo poder do Senhor como um vaso nas mão do Nosso Oleiro, mas não me leve a mal quanto ao meu comentário, não é minha intensão chateá-lo ou magoá-lo, nem mesmo chatear a ninguém, pensando como a mim ou não…… obrigada.

        1. Muito obrigado pelo comentário!! 🙂 Deus te abençoe querida!!

  3. Roger disse:

    Daniel.
    Apesar de eu concordar com seu ponto de vista sobre a raligiosidade, acho incoerente ficar somente criticando nossos irmãos. Deus da direção para alguns doutrinárias pastores para que aja diferença entre igrejas e assim nós “pecadores cheios de razão” possamos achar alguma em que nos sentimos melhor e ali congregarmos.
    Por exemplo, uma mulher crê que o comprimento do seu cabelo não vai influenciar na sua salvação, logo ela procura uma igreja que não há restrições sobre esse assunto. Outra ja tem duvidas sobre isso e a igreja que ela gosta de frequentar, proibe o corte do cabelo, A biblia não condena o corte de cabelo, mas fala que toda autoridade é instituida por Deus e deve ser respeitada, no caso da autoridade dessa igreja, eles decidiram que ali as mulheres não devem cortar o cabelo. Se ela quiser fazer parte desta igreja mas mesmo assim cortar o cabelo, estará sendo rebelde e rebeldia é pecado.
    Nosso Deus é um Deus grande e de diversidades e essas diferenças. Se todas as Igrejas fossem como a Deus é Amor, seria provabvel que eu mesmo não seria um crente. Porem se todas as igrejas fossem como a minha ou como a Caverna de Adulão, com serteza todo esse povo da Deus é Amor não estaria entre nós.
    Afinal Paulo e Pedro pensavam bem diferente um do outro e pregavam o mesmo Deus.
    Por isso não acho coerente criticar doutrinas e regras impostas por algumas igrejas.
    No fim nós crentes acabamos disperdiçando um espaço como este para dividir experiencias e aprendizados sobre a palavra, para criticar nossos irmãos e darmos a razão aos não cristãos que dizem sermos o povo mais desunido que conhecem.

    Deus abençoe a todos.

    Ps.: desculpem os erros de purtuguês hahaha…

  4. Manustef disse:

    Daniel, como cristão que és, não perca tempo criticando igreja nem religiáo, preocupe-se em orientar os perdidos a reconciliação com Deus, e a procurarem uma comunidade cristã onde serão alimentados e crescerão na fé. Os teus comentários só afastarão as pessoas da igreja!

  5. levi varela disse:

    Roger,

    Vá com calma. Tolerar as religiosidades nossas, por compreensão paternal Deus até nos aceita.

    Mas esse aceitar é em parte e não é a vida toda.

    Quando o povo sai do Egito, manda Moisés estender uma estrutura na forma de cobra, cabendo afirmar que Ele sabia que o povo estava cheio de vícios e que ia ter paciência conosco.

    Nesse ato dele já começa a distinção, o ensinamento, pois na estátua do bezerro, eles tomaram o que tinham de valioso para um culto, como seja, ouro(suas riquezas) para se prostrar e render homagens como se Deus a imagem representasse.

    Igrejas há que dão mais ênfase ao sábado que ao próprio semelhante, pois pregam o sábado, cultuam o sábado, matam pelo sábado, se separam da família pelo sábado.

    Deve-se pregar a Deus, deve-se fazer a vontade de Deus.

    Primeiro, é de se ter em face que os que o sábado cultuam, matam e morrem por ele, esquece que a bíblia traz uma recomendação do repouso, regra de saúde, por pelo menos um dia, afinal máquina não somos.

    Disse eu que era um ensinamento em face de que Deus nunca parou de trabalhar, aliás se parasse esse mundo simplesmente desabaria. Em recente data, a ciência constatou da expansão contínua do universo, ou seja, Deus não podia parar de trabalhar em vista da necessidade de nos dar proteção diária como também para reger as coisas mais amplas do universo.

    Deus é Deus e não precisa de descanso, não.

    Preocupa quando se vê a vontade explícita de demonstrar nas suas vidas a religião que abraçam.

    Sim, é o sábado, é a não transfusão de sangue, é ir a Israel e a Juazeiro e a Aparecida e a Betel e a Meca, é fazer sinal da cruz ante igrejas e outros que entenda como de reverência, é ajoelhar-se mirado para Meca, é o vestir branco em dias específicos…, mas na hora de fazer a vontade de Deus, o assistir o próximo, eis que acham os mais variados motivos.

    Acho que o escritor deveria pôr mais exemplos, aliás deveria buscar citar os 630 desdobramentos dos dez mandamentos, desdobramentos esses que comprovam a verdadeira face da religiosidade judaica combatida por Cristo, modo de instruir melhor as pessoas quanto à escravidão das instituições religiosas, ou seja, o apego às bordas em detrimento do centro, o seu próximo.

    1. Não é o objetivo do texto Levi. Este texto não é um estudo e sim uma reflexão e deve nos fazer pensar do por quê fazemos as coisas. E isso implica em mais até do que as 613 leis do Mitzvot. Grande Abraço!!

  6. sidnei peixoto disse:

    UM novo mandamento vos dou que vos amaeis ums aos outros como EU vos ameis

  7. Marion Vaz disse:

    Por que toda vez que alguém quer publicar uma matéria que fala sobre Mitzvot (Mandamentos) tem que obrigatóriamente que colocar uma imagem de um judeu (no caso ortodoxo) e fazer parecer que a religião judaica está totalmente errada? Por que simplesmente não falam sobre amor, santidade, graça, Jesus e outros personagens bíblicos ou dão suas opinião sobre qualquer assunto, sem contudo denegrir a imagem do povo judeu e suas crenças? É estranhamente confuso pra mim entender que “amor ao próximo” é esse que exclui deliberadamente Israel? Shalom para aqueles que realmente desejam Paz!

  8. JOSE CARLOS SOARES disse:

    até onde eu posso tomar minha pinguinha ja que vc disse que não é errado se eu sou ou fui um viciado? e estou tentando largar esse vicio já que foi por um pouco de vinho que veio a desgraça para uma familia?talvez não foi isto que vc quiz dizer mais tem muitos cara torcendo para achar um versiculo na biblia que legalize esta idéia de um pouco pode. quem foi que falou para vc que este vinho foi embriagante,JESUS jamais faria algo que no final poderia se motivo de zombaria, tipo assim . ô cara tomei um porre legal na festa ontem a noite aquele cara, Jesus”” fez uma pinga retada e eu enchi a cara` quem? jesus o carpinteiro? é. olhe o vinho do senhor é sempre diferente não tem fermento é suco puro, olhe a uva fresca não pode fermentar rapido leve dias para a fermentação`

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

O Colunas Gospel+ é um espaço de opinião, voltado ao público cristão, com abordagem de diversos assuntos ligados à jornada de fé, sociedade, política, música e muito mais.

Aproveite o conteúdo e compartilhe o conhecimento através das redes sociais.