Desobediência social

1

Ano passado no Brasil aconteceu algo que ficou para a historia do país até então o maior movimento contra o governo tinha sido as “Diretas Já” os cara pinta, esse movimento “Não é por 20 centavos” superou levando as ruas o maior numero de pessoas possíveis evento que desencadeou uma serie de protestos e desobediência social. As mídias televisivas fizeram questão de cobrir toda às series de protesto uma hora a favor e outra hora contra. E a igreja de qual lado fica nesta historia? É certo os cristãos irem as ruas protestar juntamente com os outros cidadãos pelos seus direitos indo de encontro ao governo? O que a bíblia diz sobre desobediência social?

Sobre desobediência social existem três posições básicas: é sempre certa, nunca está certa ou é e alguns casos, certa. São elas: anarquismo, patriotismo radical, submissão bíblica. Logo de cara já descartamos o anarquismo, pois não possui nenhuma justificativa de acordo com o cristianismo.

Patriotismo radical: A desobediência civil nunca está certa – Esta linha de pensamento acredita que o governo pode fazer o que bem entender e que jamais o povo terá o direito de protestar e quebrar algumas das regras impostas pelo governo. Grito de guerra:  Meus país, certo ou errado”.  Eles usam alguns textos bíblicos para provar aquilo que acreditam: Gn 9:6, onde Deus estabeleceu o governo depois do diluvio, Rm 13:1 Que toda autoridade foi instituída por Deus.  Em Tt 3:1 “Deus espera obediência aos governadores humanos” “Obediência é necessária mesmo  quando o governo é mau” Rm 13:1-4 A exemplo de Nero imperador de Roma. Este matou sua mãe para subir ao trono, colocou fogo em Roma e inclusive chegou a atear fogo em cristãos vivos para que servisse de poste para iluminação durante a noite. Um homem terrível, cruel, mesmo assim Paulo o chamou de “servo de Deus” e pediu obediência do povo cristão. I Pedro 2:13 – Sujeitai-vos, pois, a toda a ordenação humana por amor do Senhor; quer ao rei, como superior. O cristão patriota acredita que obedecer ao governador é obedecer a Deus.

Objeções contra o patriotismo radical – Deus ordenou o governo humano,  mas Ele não aprova a maldade praticada pelo governo humano. O governo deve obedecido quando ocupa o papel representante de Deus, mas não quando exerce o papel de Deus. De fato, a bíblia proíbe fazer mal, e isso independe de quem tenha dado a ordem. Isso fica claro diante da recusa das parteiras hebreias de matar bebês inocentes como haviam sido ordenadas pelo Faraó. (Êx 1) O mesmo fato pode ser atestado na indisposição dos três jovens hebreus de adorar a um ídolo feito por Nabucodonosor (Dn 3)

A verdade é que ter qualquer lei é melhor do que não ter lei alguma. Uma monarquia é melhor do que uma anarquia total. Isso ocorre porque a bíblia propõe aos cristãos que sejam submissos até mesmo a governos maus. (Rm  13:1-7, Pe 2:13) Qualquer pessoa que tenha vivido em uma situação de ausência de lei, como em casos de motins fora de controle, conhece o terror do que é viver nessas circunstâncias. Existem ocasiões que pode se desobedecer ao governo, contudo a espada foi dada ao povo não para usar contra o governo, mas ao governo para usar contra o povo. O povo usando a espada contra o governo seria dois erros.

A lei pode ser contrariada, quando esta lei criada pelo governo são contraria as escrituras  – Os cristãos têm o direito de desobedecer ao governo, quando eles criam leis que vão de encontro a palavra de Deus. Francis Schaeffer: “Os reis não possuem um poder absoluto em seus regimes, para fazer o que quiserem; mas o poder deles está limitado pela palavra de Deus” A lei é o rei; o rei não é a lei. O cidadãos não devem apenas desobedecer, eles tem obrigação moral de resistir a um governo injusto e tirânico. A bíblia tem vários exemplo bíblicos de pessoas que desobedeceram e receberam aprovação divina. Esses exemplos tem algo em comum: Uma ordem que, embora tenha sido emitida por uma autoridade, divinamente constituída, é contraria ao que a palavra de Deus diz, uma atitude de desobediência, algum tipo de aprovação explicita divina pela recusa. (Êx 1:15-21, Êx 5:1, I Rs 18:4, At 4:18, Ap 12:12, Ap 13:14)

A bíblia é fantástica que não só diz as ocasiões que se pode desobedecer, mas que também como elas devem ser desobedecidas. O padrão bíblico é a recusa à obediência a ordens que inflijam os ensinos bíblicos. A bíblia permite desobedecer mas ensina também que deve se assumir as consequências desse ato assim como os três jovens hebreus, não se prostraram ao ídolo erguido, mas não rejeitaram ir para a fornalha. No que diz respeito as revoluções aceita-se contra um governo opressor. Os EUA foi fruto de uma revolução da qual eles chamavam revolução justa. Ensinos pregados por Tomás de Aquino e João Calvino. Para Schaeffer: Quando um ramo do governo nos ordena algo contrário à palavra de Deus, aqueles que estão envolvidos nesse ramo abriram mão de sua autoridade e não devem ser obedecidos.

Essa forma de revolução justa não se baseia nos “direitos inalienáveis” doados pelo criador e conhecidos como “leis naturais”. Em vez disso, baseia-se na prática governamental de decretar leis “contrarias a palavra de Deus”. No entanto, o resultado final é igual: uma revolução contra um governo que um indivíduo acredita ser tirano.

As escrituras declaram de forma explicita: Teme ao SENHOR, filho meu, e ao rei, e não te ponhas com os que buscam mudanças. Provérbios 24:21

A única revolução aprovada por Deus foi uma revolução teocrática, promovida contra a perversa rainha Atalia (II Rs 11) contudo, isso aconteceu, por que era necessário preserva o único remanescente existente da descendência de Cristo.

Diante da opressão – A bíblia é a base para as respostas para o cristão. Os devem reconhecidos como cidadãos que respeitam a lei, e não como rebeldes. A melhor maneira de provocar um efeito duradouro em um governo injusto está em ser um exemplo espiritual, e não em liderar uma revolução. Devemos recusar obedecer ao governo apenas quando este tenta ocupar o lugar de Deus. Mas, mesmo assim, não devemos nos revoltar contra ele.

COMPARTILHAR
Uma pessoa apaixonada pelo ser humano, visionário, missionário por vocação, Blogueiro, uma pessoa simples disposta a marca minha geração.

1 COMENTÁRIO

  1. O blogueiro se diz “apaixonado” pelo ser humano, deve ser até certo ponto. Houve manifestações pacíficas em prol dos direitos dos menos favorecidos e devemos como cidadãos lutar sim por esses direitos. O ser cristão e eu sou cristã não me dá o direito de me calar diante da injustiça e miséria ao meu redor. Que amor ao próximo é esse?
    Me lembrei dos fariseus que andavam com suas vestes “santas” e ao seu redor estavam famintos da Palavra que liberta e de famintos de comida mesmo. Realmente a religião é uma violência invisível contra ser humano, mas, Jesus é a liberdade, amor e compaixão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here