Violência e Abuso em Creches

3

Como saber se seus filhos estão sendo vítimas de maus tratos longe dos seus olhos em escolas e ou creches?

Esta semana o Brasil ficou em choque por ver cenas de uma diretora de escola agredindo crianças de uma creche com humilhação, ameaças e tapas. Como posso saber se meu filho(a) está sendo bem tratado em uma escolinha, quais são os sintomas que denunciam estas agressões e quais as possíveis consequências?

No Brasil a cada 8 minutos uma criança é agredida, abusada e/ou morta. Precisamos estar atentos, pois as crianças são frágeis e, maus tratos, por mais ainda que não tenham violência física, causam traumas que podem ser irreversíveis.

Devemos estar atentos aos sinais e sintomas externados pelas crianças e tentar enxergar através deles. Se uma criança tem mudança busca de comportamento ainda que não tenha marcas de violência física no seu corpo, pode estar sendo vítima de violência e/ou abuso, e mesmo se, psicológico, é crime passível de prisão.

Alguns sintomas que podem ser externados por crianças que estão de alguma forma sendo vítimas de maus tratos por terceiros como, por exemplo, babá, creches, escola:

1. Medo, generalizado e ou direcionado. Sem que os pais identifiquem um motivo lógico;

2. Sonho com monstros quando a criança verbaliza ou pesadelos onde a criança se agita e ou acorda amedrontada;

3. Estado de tristeza, melancolia;

4. Raiva, a objetos e ou situações que lembre a criança das agressões;

5. Regressão de comportamento anterior à fase atual da criança;

6. Perda de apetite ou compulsão por determinados alimentos;

7. Perda de interesse por jogos, brinquedos, etc;

8. Carência mostrada por apego exagerado ao pai e a mãe por exemplo;

9. Choros exagerados ou demonstração de aversão e ou medo, quando levadas a presença do agressor e ou escola por exemplo.

Com a observação desses comportamentos é possível no mínimo que os pais fiquem alertas, com a possibilidade de que algo possa estar errado com seus filhos pequeninos. Eles podem sim, estar sendo vÍtimas de maus tratos por terceiros e ou escola.

Algumas consequências de crianças que sofrem agressões na infância

Apesar do empenho dos pesquisadores, ainda faltam estudos bem desenhados e cientificamente expressivos para análise dos sintomas e quadro clínico de transtornos emocionais consequentes ao estresse experimentado por crianças e adolescentes em tenra idade. Quadros conhecidos, tais como o Transtorno de Estresse Pós-Traumático, Transtornos de Ansiedade, Transtornos Depressivos, Transtornos Comportamentais e outros, são decorrentes de violência física e ou moral psicológica sofrida na infância.

Alerto aos pais, que muitos jovens que hoje tem problemas com marginalidade, baixa autoestima, depressão, dificuldade de aprendizado, de relacionamento efetivo, por exemplo, por terem na sua infância sofrida algum tipo de agressão que muitas vezes passou despercebido pelos pais.

Quais atitudes que os pais devem tomar de prevenção

1. Antes de colocar seus filhos em uma escola, creche e ou berçário verificar referências;

2. Estar presente sempre nas reuniões e atividades;

3. Buscar conhecer as professoras e babás que cuidam de seus filhos;

4. Observar as condições e logística do local;

5. Se possível, procurar escola que tenham sistema de monitoramento pela internet, pois poderá acompanhar seu filho em tempo real;

6. E estar sempre atento nas mudanças de comportamentos de seu filho.

Ao menor sinal e ou combinação de sinais externados pela criança, os pais devem dialogar e/ou buscar ajuda profissional para investigar esta possibilidade, se for confirmada, denunciar ao conselho tutelar e tomar providências jurídicas possíveis. Mas o principal é cuidar dessa criança, principalmente o lado emocional, e afastá-la do que lhe esta causando dor emocional, pois se esta criança que hoje está sendo agredida pode desenvolver transtornos inclusive levá-la a repetição desses atos no futuro. Se não for acolhida tratada as consequências emocionais psiquiátricas podem ser irreparáveis.

Os pais devem estar totalmente presentes na educação de seus filhos, sabemos da necessidade de trabalhar e ou estudar fora, mas a qualidade da presença dispensada a seu filho pode ser decisiva na descoberta desses abusos e agressões, que muitas vezes podem ser sutis, porque a criança também como defesa pode nunca denunciar o agressor.

Só o amor, a observação à presença carinho e confiança dos pais, e capas de fazer a crianças denunciar tais abusos de alguma forma. Pais observem mais as queixas não verbais de seus filhos, pois pode não ser apenas birra.

Pais presentes tem mais chance de proteger seus filhos naturalmente e espiritualmente.

Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te” (Deuteronômio 6:6-7).

Marisa Lobo
Psicóloga, cristã e autora do Livro: Como fazer de seu filho uma Criança Feliz.

3 COMENTÁRIOS

  1. Olá Marisa. Li a sua matéria e fiquei pensando se aquela “palmadinha” teria também esses efeitos maléficos nas crianças. Como psicóloga, qual a sua posição sobre a “palmadinha” ? Ela pode ser um motivo de sofrimento psíquico para a criança e acarretar problemas como baixa auto-estima e falta de iniciativa no futuro, ou ainda tem espaço como “medida educacional” no século 21?

  2. Olá Marisa. Você acha que as “palmadinhas” tem esses efeitos maléficos (baixa auto-estima, falta de iniciativa) no futuro da criança ou tem o seu valor “educacional”? O que a psicologia diz sobre isso? Obrigada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here