Thalles ou Cunha??

8

 

Me perguntaram sobre o que eu acho da questão do “descompensado” cantor Thalles Roberto e sua decisão em largar o meio gospel.
Eu tenho mais o que fazer, mas fiz questão de devolver outra pergunta:

E o Cunha?

A questão dos evangélicos em relação ao Thalleco, é simples: a fúria travestida de indignação, é pelo simples fato de ser menos um ídolo no hall dos loucos…
(com todo respeito aos malucos de fato).

Minha opinião sobre ele é simples: Como artista ele se propôs a falar do evangelho e eu achei válido, pois arte comunica, revoluciona, e estabelece pontes, além de discutir o humano.
O erro (e errou feio), foi ele ter confundido isso com uma “catequização”, uma sustentação de um meio que já chafurda na lama em uma patética tentativa de conquista de um estado evangélico, que teimam em denominar “expansão do reino de Deus”.

Thallles, sem sombra de dúvida, fez o que outros cantores e líderes gospel’s vem fazendo há muito tempo: Levar uma multidão de fãs à imbecilidade, com o engodo que eles insistem em chamar de “Vida cristã”.
A alienação é tanta, que o resultado se vê aí, em mais este episódio da vergonhosa caminhada evangélica nos dias atuais.

Quem dera, ele saísse do meio com a humildade necessária, pedindo perdão ao povo por sua conduta distante do evangelho e que dispensam comentários…
Quem dera ele fizesse o que a Baby do Brasil faz com naturalidade, propriedade e sabedoria e com a mesma simplicidade e talento que ela conquistou…
Quem dera, ele deixasse o espaço do altar de idolatria gospel, livre e também levasse outros cantores inúteis a deixá-lo, para que finalmente pelo menos parte deste povo “cego”, voltasse a enxergar… Mas diante da arrogância que ele próprio insiste em ter até em seu pedido de desculpas, e explicações sobre suas novas “metas”, acho difícil… Vai precisar “quebrar” muito, a cara…

Quanto ao “choro” patético evangélico, se eu fosse vocês, eu voltava ao mundo real, fincava os pés no chão e me preocupava mais com outra de suas “crias” que vem fazendo um estrago enorme ao mundo que vocês dizem amar… Seu nome??

EDUARDO CUNHA.

 

 

 

Rogério Ribeiro.

COMPARTILHAR
Rogério Ribeiro é um cristão livre do sistema religioso. É Cineasta, roteirista e cronista. Escreve no blog "edição de amanhã", no "Antireligiosidade (http://antirel.blogspot.com.br/), entre outros. É autor de "Descansado sobre a Relva", livro que fala do relacionamento pessoal com Jesus Cristo, acima de qualquer coisa ou "impedimento" proposto pelo mundo religioso. Observador atento, Rogério Ribeiro aceitou o dever de alertar a igreja e, desde então é um compromissado "atalaia" dos nossos dias, às ordens de um só Senhor: Jesus Cristo.

8 COMENTÁRIOS

  1. TERÇA-FEIRA, 14 DE JULHO DE 2015
    Emenda de Cunha livra Soares e Malafaia de dívida milionária

    Decisão beneficia
    comissões pagas
    aos pastores
    A emenda de ampliação de isenção tributária que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) enfiou sorrateiramente na Medida Provisória 668 livrou os pastores R.R. Soares e Silas Malafaia do pagamento de uma dívida milionária.

    Assim, dois anos de investigação da Receita Federal envolvendo 178 igrejas foram jogados na lata do lixo.

    A maior dívida é a de Soares, chefe da Igreja Internacional da Graça de Deus, de R$ 220 milhões. O débito da Malafaia, dono da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, é de R$ 1,5 milhão.

    A emenda de Cunha é um “jabuti” porque usou uma medida provisória com a qual nada tem a ver para ser aprovada na Câmara Federal. A 668 se refere a tributos de produtos importados. Ela foi elaborada pelo governo para elevar a arrecadação tributária, e não para abrir mais o rombo dos cofres públicos, e essa é na prática a consequência da emenda.

    O prejuízo aos cofres públicos vai muito além do cancelamento da dívida de Soares e de Malafaia, porque o “jabuti” isenta de cobrança de impostos as comissões e prêmios que as igrejas pagam aos seus pastores, como se fossem ajuda de custo (transporte e moradia, por exemplo). As igrejas desfrutam de imunidade tributária, mas a Constituição não concede o mesmo benefício aos pastores.

    A Receita Federal apurou que alguns pastores, além de seu salário fixo, ganham comissões de até R$ 100 mil por mês por conseguirem elevar a arrecadação do dízimo e atrair mais fiéis.

    Lideranças evangélicas vinham atuando nos bastidores havia tempo para acabar com a cobrança de impostos nas comissões.

    Em abril, para tratar do assunto, houve uma reunião no gabinete do vice-presidente Michel Temer com a presença dele, do Cunha, Malafaia, R.R. Soares e do secretário da Receita, Jorge Rachid, entre outras pessoas. Rachid teria resistido à concessão do benefício, segundo a Veja.

    A revista informou que o texto da emenda foi redigido pelo pastor Abner Ferreira dentro da sede do Ministério da Madureira da Assembleia de Deus, igreja do Cunha.

    Com informação de Veja e de outras fontes.

    300
    Leia também

    Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2015/07/emenda-de-cunha-livra-soares-e-malafaia-de-divida-milinaria.html#ixzz3gOo7oHgA
    Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem.

  2. PERGUNTA PORQUE TEMOS UM ATEU ESCREVENDO PARA O GOSPEL MAIS
    Thallles, sem sombra de dúvida, fez o que outros cantores e líderes gospel’s vem fazendo há muito tempo: Levar uma multidão de fãs à imbecilidade, com o engodo que eles insistem em chamar de “Vida cristã”.
    A alienação é tanta, que o resultado se vê aí, em mais este episódio da vergonhosa caminhada evangélica nos dias atuais.

  3. Puxa, que texto legal! Muito bem redigido. Parabéns ao Rogério Ribeiro.

    Ao ler textos assim, vejo que nem tudo esta perdido: há luz no fim do túnel.

  4. Dois pesos e duas medidas, Thalles, falou bobagem e vem paus e pedras do meio gospel, imbecilidade no meio artístico é coisa muito comum.
    Agora, o Sr. Eduardo Cunha, parceiro de Pc Farias e Collor, dezenas de processos nas costas, criador de shopping milionário anexo à Câmara, bolsa madame, homem que acabou com a reforma política, fazendo uma contra reforma que beneficia ainda mais sua nojenta classe, homem que está doido para destruir a CLT com a lei de terceirização e claro mais recentemente, acusado de corrupção na ordem de milhões. Bom este é o queridinho dos fariseus, Silas, Feliciano dentre outros. Que tristeza onde a igreja brasileira veio parar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here