Proibição de contratação de cantores Gospel e Pregadores causa polêmica entre denominações evangélicas de todo Brasil. Batistas enviam comunicado.

15

Após divulgação de suas novas diretrizes para contratação de cantores Gospel, pregadores e presença de políticos em seus eventos e programações, a Convenção Batista Nacional divulgou um comunicado oficial para esclarecimento em frente a grande repercussão causada pela decisão.

O texto diz que: “A norma não é extensiva às igrejas, tendo em vista que a CBN não legisla sobre as mesmas. No entanto, serve como parâmetro para que as Igrejas Batistas Nacionais também a adotem“. O texto redigido pelo presidente da CBN,  Pr. Edmilson Vila Nova, afirma ainda que a medida visa ” preservar nossa Convenção do vergonhoso comércio que se instalou no mundo evangélico nos últimos anos“.

Enquanto alguns procuravam defender  o pagamento de cachês/ofertas à cantores e preletores,  a reação de apoio à medida e adoção da mesma (pelo menos a nível de discussão) foi extraordinária.

Leia aqui o texto na íntegra e diga o que você pensa a respeito.

COMUNICADO OFICIAL

A Convenção Batista Nacional comunica que seu Conselho Nacional de Planejamento e Execução – CONPLEX aprovou em abril do corrente ano duas medidas, as quais se aplicam no âmbito da CBN, suas instituições, órgãos e departamentos, em nível nacional e estadual, visando preservar nossa Convenção do vergonhoso comércio que se instalou no mundo evangélico nos últimos anos.

A norma não é extensiva às igrejas, tendo em vista que a CBN não legisla sobre as mesmas. No entanto, serve como parâmetro para que as Igrejas Batistas Nacionais também a adotem.

A medida não proíbe pagar as despesas de viagem, hospedagem e outras; nem tão pouco de ofertar, com amor e generosidade, àqueles a quem convidarmos. Tem como objetivo impedir que a CBN e suas instituições sejam coniventes com esse comércio espúrio da fé que é incompatível com os valores do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A partir dessa decisão, nenhuma instituição, órgão ou departamento da CBN pode convidar pregadores, cantores e outros que façam exigências financeiras, quer por meio de contrato ou não, para participarem de alguma programação.

A segunda medida aprovada impede a propaganda política no âmbito da CBN, suas instituições, órgãos e departamentos em nível nacional e estadual, seja por meio de recomendação ou divulgação de qualquer candidato em eventos institucionais, bem como em suas redes sociais.

As medidas foram anunciadas na ocasião da XXIX Assembleia Geral que aconteceu na cidade de Armação dos Búzios/RJ, no período de 25 a 28 de julho de 2017; e receberam apoio amplo e irrestrito de todos os presentes.

Brasília, 30 de agosto de 2017.

Pr. Edmilson Vila Nova
Presidente da CBN


DIRETRIZES PARA CONVITES DE PRELETORES E CANTORES E POLÍTICA PARTIDÁRIA NO ÂMBITO DA CBN

1. Convite a preletores e cantores no âmbito da CBN.

“É vedado a CBN, seus Órgãos e Instituições, juntamente com as CBEs, fazer convites a pregadores, cantores e outros que façam quaisquer exigências financeiras. E também que se verifique se os convidados têm vida compatível com os valores do Reino de Deus e da doutrina, princípios e valores da CBN”.

2. Proibição de política partidária no âmbito da CBN.

“Fica proibida a divulgação de propaganda política partidária no âmbito da CBN, seus órgãos e instituições, bem como nas CBEs, seja essa propaganda realizada por meio das redes sociais ou qualquer outra forma de apoio e divulgação a quaisquer candidatos e também é vedado o uso da logo da CBN por quaisquer candidatos em campanha política”.

Conselho Nacional de Planejamento e Execução

COMPARTILHAR
Raquel Elana, formada em Teologia, Pós Graduação em Jornalismo Político/ (Jornalista – MTb 15.280/MG) e Ministérios Criativos pelo IBIOL de Londres, é autora de 3 livros, entre eles: Anjos no Deserto - uma coletânea de testemunhos de mais de 10 anos de trabalho no Oriente Médio. Desde 2012 está envolvida com o trabalho de atendimento aos refugiados da guerra civil da Síria.

15 COMENTÁRIOS

  1. Sem palavras, gostei muito,creio que vai começar, ou continuar”uma guerra santa” e o começo das dores e que vamos gemer mais ainda, a natureza já está gemendo agora os sinais já não são somente rumores de guerras,as catástrofes, o ódio tomou conta do universo…(Romanos8) que Deus nos ajude! Maranatha..
    Elza Gilini
    Compromissada com Jesus Cristo
    serva do Deus Altíssimo(a menor)

  2. vai começar, ou continuar”uma guerra santa” e o começo das dores e que vamos gemer mais ainda, a natureza já está gemendo agora os sinais já não são somente rumores de guerras,as catástrofes, o ódio tomou conta do universo…(Romanos8) que Deus nos ajude! Maranatha..

  3. Este pastor tem o meu respeito, concordo plenamente.
    Se muitos outros seguissem o exemplo deste, começariamos a ver quem são os verdadeiros adoradores, as igrejas experimentariam de um novo período de louvor e adoração.

    Parabéns Pastor.
    Vai nesta tua força e visão
    Deus é contigo.

  4. Só não entendi a imagem do cantor agregada a postagem da decisão – CBN. Isso é muito perigoso no âmbito jurídico. Pois, caso o mesmo venha se sentir prejudicado, poderá efetivar um processo pelo uso da sua imagem. Salvo, ele tenha consentimento.

    É só uma observação!

  5. Sou pastor da Primeira igreja Batista Nacional de Conselheiro Lafaiete e concordo plenamente com a decisão da nossa convenção. Na IBNCL nenhum político usou o microfone ou o espaço da igreja para fazer campanha eleitoral, os cantores ou pregadores q convidamos não cobram cachê, mas entendemos q esses são dignos de uma oferta de amor q cubra suas despesas ao se dedicarem ao serviço do Senhor. Portanto acredito q essa é uma decisão certa q deve ser seguida por outras denominações.

  6. Creio que nosso Deus tem dias melhores para sua IGREJA. Parabenizo esta respeitada convenção pela iniciativa. Tenho visto toneladas de LIXO MUSICAL no meio evangélico que da vontade de vomitar com tanta heresia cantada,pregada e vivida.Parabéns CBN,Deus Seja louvado.

  7. Espero que a proibição de propaganda política acabe de vez, com o curta eleitoral formado para eleger pastores de igrejas da própria CBN, como já ocorreu recentemente na baixada santista.

  8. concordo plenamente, outro dia fiquei abismado ao saber o cachê de um pastor que eu admirava, sem contar o tanto de cantores “gospel” milionários que temos no brasil.

  9. SERVOS OU PROFISSIONAIS DA FÉ, PROFISSIONAIS DO LOUVOR?!

    O louvor que o povo de Deus deve praticar é de graça, é doação de si em gratidão a Deus. O louvor deve ser puro, santo, ungido, sem pretensão de ganho financeiro; quem faz o louvor de coração, espontâneo, é o genuíno povo do Senhor (os que são realmente convertidos e que amam o Senhor e a sua Palavra). Quando se louva a Deus, o nosso coração deve empreender uma viagem espiritual até ao trono do Senhor e lá depositar a nossa adoração/gratidão! Será justo cobrar quantia financeira por este ato? Não é justo! Deus concede a graça e nós em retribuição cobraremos para louvá-lo? O louvor a Deus não é uma manifestação de caráter simplesmente artística, mas sim, uma expressão dotada de unção, gratidão, exaltação, pureza e reconhecimento da grandeza de Deus com sinceridade de coração. O louvor é um culto de adoração de natureza espiritual antes de tudo! Perguntamos: A finalidade do louvor é para exaltação da grandeza de Deus ou para exaltar pessoas como ídolos no santuário da igreja? Os recursos do mantimento da igreja, o qual é formado por dízimos e ofertas, enfim, contribuições do povo de Deus, não podem, nem devem ser canalizados para pagamento de cachês em favor de “artistas” ou “bandas gospel”, remunerados, para que realizem “louvor” em igrejas, porque não pode haver desvios das reais finalidades espirituais do louvor, que é bendizer, agradecer, exaltar e adoração ao Senhor. É a nossa oferta de gratidão a Deus! O louvor é um culto de adoração que somente a Deus é devido! O mantimento formado por dízimos e ofertas, que financia, além do trabalho santo de evangelismo, despesas diversas com o santuário/igreja, também se destina aos carentes da igreja (serviço social de restauração de vidas), não pode estar financiando louvores de espiritualidade vazia e equivocada. Essa prática gera desvios das reais finalidadades do trabalho do Senhor e da adoração. Uma oferta voluntária da igreja a quem louva é uma coisa bastante comum em congregações, inclusive o povo de Deus apoia e adquire, de boa vontade, CDs, livros ou DVDs dos irmãos do ministério do louvor, quando estes solicitam, inclusive compram CDs em lojas especializadas. A igreja pode ajudar irmãos a gravarem CDs. Mas, cobrar preço para louvar a Deus não é bíblico e descaracteriza a graça do evangelho! É profissionalismo dentro dos templos! A igreja não é lugar de artistas remunerados, nem suporte financeiro para empresários! Trata-se de profanação do ministério! Belsazar profanou os utensílios do templo juntamente com os ímpios e veja o resultado (Daniel 5:22-31). A igreja não deve firmar contratos com bandas e artistas para “louvar” a Deus. O louvor é um privilégio do povo de cultuar em adoração o seu Deus por tudo que Ele é e faz em nosso favor. É um culto, um privilégio do filho para exaltar, bendizer e gloriar-se no Senhor Deus (Salmo 34), o qual é quase sempre realizado no espaço santo (templo) em adoração, com cânticos e hinos. Igrejas devem manter o ministério do louvor e do evangelismo sob total controle e submissão da autoridade pastoral e deve ter caráter íntegro, gratuito, voluntário, submisso e pureza. O trabalho de evangelismo caracteriza-se pelo ato de transportar, em Cristo Jesus, pessoas do mundo secular para o reino de Deus = igreja. Pregação do evangelho não é para pessoas desligadas do corpo de Cristo e de sua autoridade! As ovelhas seguem e conhecem a voz do seu Pastor… O que se desliga na terra, desliga-se no céu! A Bíblia não contempla grupos de louvor e artistas remunerados com contratos em torno de R$ 200.000,00 assinados com lideranças de igrejas, pois a prática nada mais é do que um enxerto de unção empresarial que adentram os templos de Deus em busca de privilégios. Louvores remunerados, por meio de contratos assinados, são desprovidos de unção, de espiritualidade santa e de legalidade bíblica! São produtos profissionais de “unção” das finalidades empresarial-financeiro-desviadas… As santas lideranças congregacionais não devem firmar contratos de louvor com quem quer que seja, pois quaisquer demandas, conflitos de interesses, se for para o judiciário, trará escândalo para o evangelho com processos de finalidades vazias. As despesas com os trabalhos evangelísticos dentro e fora dos templos, correm por conta das igrejas, com recursos do mantimento, controlados pelas tesourarias e devem estar sob total responsabilidade da liderança pastoral. É à igreja que foi dada a autoridade para evangelizar. Bandas e “artistas”, estranhos à igreja e insubmissos à autoridade pastoral, as quais são tidas como gospel e não se comportam como servos, não podem estar atuando em nome das igrejas, mas em seus próprios nomes… Se os grupos de louvor e artistas querem ser profissionais, sem submissão à liderança pastoral, que o sejam, mas, à custa deles mesmos, que deem seus autógrafos e sigam nesses trabalhos independentes com seus frutos, mas, sem envolverem os recursos das igrejas, os quais formam o mantimento da Casa de Deus e se destinam à salvação e restauração de vidas! Esses artistas são ramos desligados da videira! Se isso fosse espiritualmente legal e bíblico, então os diáconos, os professores, os evangelistas, pessoas que exercem os dons de cura, profecia (orações); os que trabalham arduamente com libertação, os recepcionistas, também mereceriam contratos celebrados! Louvores movidos a cachês se escondem à sombra da palavra evangelismo, o qual se caracteriza pela sua natureza gratuita, com o trabalho voluntário e abnegado de todos os servos de Deus envolvidos. Contratos para exercer o ministério do louvor? Somos ou não somos todos iguais? Heresias de avareza praticadas por pessoas que buscam recursos da igreja devem ser reprovadas pela autoridade pastoral que deve levar o trabalho de Deus com a devida seriedade. Ora, se celebram contratos de louvor, claro que está a disposição de se processar a igreja, que é o reino de Deus estabelecido aqui na terra. No mínimo, o evangelho será escandalizado. Há confusos e astutos!. O povo de Deus em demandas judiciais? E a unidade do corpo de Cristo? E a igualdade entre os irmãos? Encerrando, a rede Globo que ridicularizou os evangélicos por décadas em novelas e programas humorísticos (zombavam da sacolinha de coleta de dízimos). Hoje, a Som Livre/Globo promove o “você adora nas igrejas”. E onde está a conversão dos diretores? Enfim, a igreja é mistério de piedade, de generosidade, mas, não é ponto comercial de crentes e nem de incrédulos. PROVÉRBIOS 2:11 – O bom senso o guardará, e o discernimento o protegerá.

    2-CORÍNTIOS 2:17 – Porque nós não estamos , como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade da parte do próprio Deus. JOÃO 10:1 – “…O que não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, esse é ladrão e salteador. 2-CORÍNTIOS 6:14-18 – Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto, que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão da luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e o Maligno? Ou que união do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em cousas impuras; e eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso. JUÍZES 2:2, 20-23 – Vós, porém não fareis aliança com os moradores desta terra… Pelo que a ira do Senhor se acendeu contra Israel; e disse: Porquanto este povo transgrediu a minha aliança que eu ordenara a seus pais e não deu ouvidos à minha voz, também eu não expulsarei mais de diante dele nenhuma das nações que Josué deixou quando morreu; para, por elas, pôr Israel à prova, se guardará ou não o caminho do Senhor, como seus pais o guardaram. NOTA: Há muitos aviões e o serviço social a ver navios!

    A HISTÓRIA DE NAAMÃ E O PREÇO DO CARÁTER DE ELISEU: 2-REIS 5:15, 16-27 – “… Eis que agora reconheço que em toda a terra não há Deus senão em Israel; agora, pois, te peço aceites um presente do teu servo. Porém ele disse: Tão certo como vive o Senhor em cuja presença estou, não o aceitarei. Instou com ele para que aceitasse, mas ele recusou.
    JOÃO 10:11,12 – Eu sou o bom Pastor. O bom Pastor dá a vida pelas ovelhas. O mercenário, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, vê vir o lobo, abandona as ovelhas e foge; então, o lobo as arrebata e dispersa. OSÉIAS 11:7 – “Porque o meu povo é inclinado a desviar-se de mim…”
    ==================================================================================================
    ESTUDO ELABORADO E ESTRUTURADO POR EDSON FERNANDO KOZLOWSKI. OBRAS CONSULTADAS: APOSTILA PRINCÍPIOS DA VIDA DA IGREJA POR KEVIN J. CONNER E K. R. “DICK” IVERSON; APÓSTOLOS, PROFETAS E SUBORDINAÇÃO – OFÍCIOS OU FUNÇÕES – DENE MCGRIFF. SITE YAHOO; JORNAL “O ESTADO DE SÃO PAULO”; SITE ZERO HORA; FOLHA DE SÃO PAULO: REPORTAGEM DE ELVIRA LOBATO. REPORTAGEM DE CONRADO CONSALETTE E JOSÉ ERNESTO CREDENDIO – BANCADA EVANGÉLICA IMPEDIU CPI DE INVESTIGAR TEMPLOS – FOLHA DE SÃO PAULO E IGREJA DESABOU POR FALTA DE MANUTENÇÃO: SITE ULTIMOSEGUNDO.IG.COM.BR. “MEGATEMPLO DA ASSEMBLÉIA DE DEUS É IRREGULAR – EVANDRO SPINELLI E ROGÉRIO PAGNAN.
    ==========================================================================================================================

    • Edson Fernando Kozlowski nunca li um comentário grande , grande em escrita e grande em profunda sabedoria , tudo que escreveu vem de encontro o que sinto e penso, JESUS andava a pé e de jumento .
      Parabéns pelo texto .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here