Plebiscito Constituinte – Participe!

13

Durante a semana da pátria, de 1º a 7 de setembro, ocorrerá, em todo território nacional, plebiscito popular que pretende saber a opinião dos brasileiros para a seguinte pergunta: Você é a favor de uma constituinte exclusiva e soberana sobre o sistema político?

A consulta, mais conhecida como Plebiscito da Reforma Política, é realizada pelos movimentos sociais e sindicatos com objetivo de chegar a um grande número de votos a favor para pressionar o Congresso a instituir essa Assembleia Constituinte que organizará a reforma política.

Importante esclarecer que o instrumento do plebiscito popular permite que milhões de brasileiros expressem a sua vontade e pressionem os poderes públicos a seguir a vontade da maioria do povo. Atualmente, a maior parte da população se mostra insatifeita com as “regras do jogo” político, conforme mostrado durante as manifestações de junho de 2013.

>>> Assista ao vídeo explicativo

Entre os principais problemas neste sentido é que o Congresso Nacional não representa a grande maioria dos brasileiros. De acordo com dados do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar), Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) 2012 e Censo 2010, 69% da população ocupada são trabalhadores, que são representados por apenas 19% dos deputados federais e senadores. Por outro lado, os empresários, que correspondem a apenas 3,8% da população, contam com 47% desses parlamentares.

Sendo assim, para fazer o parlamento refletir o povo brasileiro é preciso começar mudando o sistema eleitoral. Atualmente, quem garante a eleição é o poder econômico, as grandes empresas que financiam as campanhas dos políticos e que depois interferem em seus mandatos.

“O Congresso, com a maioria dos parlamentares das bancadas empresarial e ruralista, não quer mudanças. Diante desse impasse, só há uma saída: instituir uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, para a qual a sociedade elegeria deputados para discutir e decidir exclusivamente sobre o tema”, explica a secretária de Relações Sindicais e Sociais do Sindicato dos Bancários de São Paulo e diretora financeira da Afubesp, Maria Rosani. “É preciso, portanto, que a opinião pública pressione os parlamentares a instituir essa constituinte, respondendo ‘sim” ao plebiscito popular”.

Um dos principais pontos da Reforma Política é proibir a iniciativa privada de doar dinheiro às campanhas eleitorais, minando assim o poder das empresas sobre o Legislativo brasileiro. “Queremos mudar esse quadro: os trabalhadores são maioria na sociedade e devem ser maioria no Congresso. Assim como as mulheres, negros e índios, que também estão sub-representados”, diz Rosani.

Para votar

A organização da campanha espera atingir a meta de 10 milhões de votos. Para isso será disponibilizada urnas físicas espalhadas em todo o país (confira aqui os locais) e urnas virtuais, que só aceitarão votos de pessoas devidamente identificadas e não permitirá participação em duplicidade. A ferramenta autenticadora estará disponível desde as primeiras horas do dia 1º.

Em São Paulo, haverá urnas em praças, parques, estações de metrô e outros pontos movimentados da cidade. Por decisão dos bancários em assembleia, o Sindicato participa com urnas fixas nas regionais e outras que percorrerão os principais locais de trabalho.

Mais informações sobre o assunto podem ser obtidas pelo site www.plebiscitoconstituinte.org.br.

Por Érika Soares, Afubesp

COMPARTILHAR
Pastor, músico, compositor, poeta, jornalista, produtor musical, blogueiro, twitteiro, facebookeiro, observador da igreja dos últimos dias à serviço de Cristo.

13 COMENTÁRIOS

  1. Algo a se pensar, se esta constituinte, não for dominada na origem por associações e ongs onde o pt saiba de antemão, ou seja que eles não sejam aqueles que influenciam ou fazem sua vontade através destas organizações, é necessário bastante cuidado. eu acho que o meio correto, é eleger políticos que tenham compromisso com nossa causa.

  2. “A consulta, mais conhecida como Plebiscito da Reforma Política, é realizada pelos movimentos sociais e sindicatos com objetivo de chegar a um grande número de votos a favor para pressionar o Congresso a instituir essa Assembleia Constituinte que organizará a reforma política.”

    +++

    Se de um lado a articulista expressa a preocupação com a bancada ruralista, de cá ficamos nós receosos e preocupados com pesquisas e perguntas motivadas por MST, MTST, Via campensina, CUT, todos custeados com dinheiro público e do trabalhador que é obrigado a contribuir, grupos formados por uma maioria pelega e por pessoas não afeitas ao trabalho onde a gestão federal sustenta com o dinheiro suado do povo brasileiro. Infelizmente parece que esse circulo vicioso terá continuidade.

    • É o caso do teu texto. Vc usa muito bem seus argumentos, corroborando a tua ira quando é confrontado em idéias, coisa que comunista não suporta, mas para a tua felicidade vivemos em uma democracia e não se preocupe em democracia é assim mesmo, os diferentes devem conviver juntos.
      A propósito, vc ainda cita a Bíblia para justificar as tuas palavras recheadas de ódio, não faça isso, pq qd a Palavra de Deus é usada inadequadamente, ela pode ser refutada pela própria Palavra de Deus, lembra da tentação de Jesus no deserto?!
      Pense nisso!

    • Rafael, entendo o seu descontentamento, talvez seja mais prudente discordar debatendo e não reduzindo o discordante. É muito salutar a prática do debate.

      Paz e Bem

  3. Verborragia são as suas palavras Rafael Reparador. Vá se converter, melhore seus escritos e para de se intrometer na opinião dos outros. Tolice, muitas vezes, é o que você escreve. Pelos seus títulos dá para dimensionar tua prepotência. Nenhum desses títulos vai te salvar. Abra teu olho.

  4. Gostei, como posso votar pela internet? sou totalmente a favor, pode ter sido organizado por qualquer pessoa, ou qualquer ONG, sendo um plebiscito conte com o meu voto SIM

    • Regis,

      a preocupação com o conteúdo das propostas é pertinente pois nem sempre o que é formatado por determinados grupos que se dizem “representantes do povo”, refletem o sentimento e a opinião da grande massa. Por isso devemos analisar bem toda e qualquer mudança no texto.

  5. A Venezuela de Chaves começou assim . . . hoje vivem numa miséria danada. Não acho que este seja um bom caminho. Melhor é eleger alguém que tenha capacidade de administrar o país, controlar a inflação, estacar a degradação econômica, não doar portos para CUBA, enfim alguém que cuide do Brasil e dos brasileiros com uma visão de pais, sem este estrabismo da esquerda que enxerga apenas os direitos das minorias!…

    é o mais engraçado, é que por 12 anos conviveram com o “sistema”, e agora que estão vendo o poder fugindo de suas mãos, o PT quer mudar as regras do jogo a 30 dias das eleições???…Isto esta me cheirando a golpe da Dilma, junto com as centrais sindicais e o MST.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here