Depressão

3

Graça e Paz.

Decidi escrever-vos sobre a depressão e como podemos ajudar aqueles que sofrem terrivelmente desta causa. Faço-o porque eu também fui vítima da depressão e sei por experiência a angústia de padecer deste terrível mal e das consequências nefastas que ocasiona.

Todos precisamos de saber que o foco da depressão é a opressão. O deprimido nada mais vê senão a opressão a que está sujeito. Não consegue libertar-se da causa da opressão e por essa razão vai-se exaurindo nos pensamentos e nas energias até que busca refúgio em algum lugar, acossado, pelo medo, do opressor que o persegue.

Encontramos nas Escrituras que o profeta Elias depois de ter desafiado os profetas de Baal para que se provasse qual era o Deus verdadeiro, caiu numa profunda depressão quando soube que Jezabel o mandou perseguir para o matar, I Reis 19:2.

Elias, encontrou na fuga uma possível solução e refugiou-se debaixo de um zimbro e desejou a morte. Então Deus começou a tratar da sua depressão, desviando-o do foco que o oprimia. Enviou-lhe um anjo com pão e água e depois fê-lo despertar para a grandeza de Deus e com isto a atenção de Elias desviou-se do opressor para Aquele que se lhe revelava, I Reis 19:5-15.

Sabemos que a depressão se manifesta quando o homem está debilitado pela perda, culpa e vitimização A consciência do homem perante estes factos, não achando solução, dá lugar àquilo que chamo de foco da opressão. É pois necessário libertar o deprimido do agente opressor. Esta é a missão que cabe a todos nós que desejamos ajudar aqueles que sofrem deste mal.

Um dia, um amigo meu pediu-me que eu visitasse uma senhora que estava em estado de depressão. Quando entrei no quarto vi que a pessoa estava com aspecto muito angustiado de como quem se queria libertar mas não o conseguia. Então eu disse-lhe: Levante-se, vá tomar o seu banho, vista-se e vá para o seu trabalho pois precisam muito de si. Mais tarde passei no local de trabalho e lá estava ela na sua actividade, num dinamismo impressionante e confidenciou que depois de ter feito aquilo que eu lhe tinha dito, recuperou-se da depressão.

Outra vez visitei um hospital em Krugersdorp, na África do Sul, para visitar um jovem que sofria de problemas psíquicos. Muito me impressionou ver uma jovem numa sala sózinha, tipo cela. Perguntei à enfermeira a razão pela qual ela estava naquele isolamento.

Informou-me que era porque era agressiva e tinha atitudes de querer agredir violentamente as pessoas. Perguntei então à enfermeira se podia entrar naquela cela para poder falar à paciente. Depois de autorizada pelos médicos lá me foi dizendo para eu me acautelar caso ela me quisesse estrangular. Entrei então na cela e dialogando com a moça me apercebi de que ela sofria terrivelmente da opressão de culpa. Ministrei-lhe a Palavra e ela começou a entender que todos nós fazemos coisas horríveis e que ela era uma criatura como todos os outros só que tinha considerado a sua culpa como um caso sem solução. Vi que a causa da culpa estava focada pela opressão e que ela não podia libertar-se, sózinha daquela situação. Então eu disse-lhe que a única razão porque Jesus tinha nascido, não era para que todos celebrassem o Natal mas para que considerássemos que Ele levou a nossa culpa, no Calvário. Que ela já não deveria envergonhar-se nem dar importância ao sentimento de culpa porque Jesus já a tinha perdoado. Mudando o foco do opressor para o Salvador, isto numa sexta-feira fez que esta moça estivesse na igreja no domingo próximo.

Recebi há dias uma carta do Dr. Eric, um psicanalista que me costuma escrever e ele dizia que perante os problemas tínhamos que nos libertar deles remetendo-os para o subconsciente. Queria ele com isto dizer que quando não conseguimos conscientemente resolver os problemas não vale a pena ficar petrificados neles. O nosso subconsciente tratará de resolver o problema e isto devido a uma soma de conhecimentos aprendidos durante a nossa vida e que depois nos faz saber na consciência o resultado de como agir.

O meu amigo deve saber que quando não se lembra por exemplo do nome duma pessoa, se ficar muito tempo a pensar qual é o nome dessa pessoa cada vez mais a situação piora. Se disser, hei-de-me lembrar, mais tarde vem-lhe ao consciente a lembrança do nome.

Tudo isto para dizer que enquanto estamos debaixo do foco da opressão ficamos deprimidos e sem solução.

O rei Salomão homem que Deus capacitou com sabedoria, assim escreveu:

“Confia no enhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos e Ele endireitará as tuas veredas, Pv 3:5 e 6.”

Finalmente direi que depois de confiarmos a Deus aquilo que nos oprime devemos de mudar de pensamento porque se mantivermos o foco no opressor, ficaremos petrificados como aconteceu com a mulher de Ló.

Nos dias de hoje em que estamos debaixo de uma grande crise financeira, social, entre outras, não se esqueça de confiar a Deus as suas perdas, culpas e a tendência de se fazer de vítima e procure louvar a Deus, visite necessitados, faça o bem ao próximo porque Deus, com toda a certeza que trabalha para aqueles que crêem n’Ele, Is 64:4.

Casal com uma missão,
Amilcar e Isabel Rodrigues

Amilcar Rodrigues foi ordenado pastor em 1978 na "Apostolic Faith Mission" na República da África do Sul, onde fez estudos teológicos. Como missionário em Portugal, fundou três igrejas e foi Presidente Nacional da Comissão de Programas da Aliança Evangélica Portuguesa, para a televisão, RTP2. Foi formado produtor de televisão "Broadcast" pela "Geoffrey Connway Broadcast Academy" Toronto, Canadá, é filiado do "Crossroads Christian Comunication". Em 1998 veio para o Brasil convidado pelo Ministério Fé Para Todos, Rio de Janeiro. No ano 2000 fundou em Cabo Frio uma congregação do mesmo Ministério e foi nomeado Vice-Presidente do Conselho de Pastores até ao ano de 2004. Em 2006 ficou cego. Escreveu o livro "Deus da Aliança" , Evangelho dos Sinais aos Hebreus" e "Contos do Apocalipse". Foi convidado pelo Gospel+ para participar como colunista em Maio de 2012.

3 COMENTÁRIOS

    • Oi, busca a Deus mesmo com a pequena força que vc tem que ele vai te ajudar, este sentimento é muito doloroso e no momento que estamos com este sentimento nossa fé parece nem existir, mas a misericordia de Deus é maior que nossa dor. Deus sabe seus endereço permita ele entrar mesmo que tenha perdido a esperança, deixe que Ele faça por ti o que vc nao pode fazer meu amigo.

    • Prezado leitor,
      José António,

      Creio que já lhe respondi por e-mail e, no entanto, admitindo uma falha, aqui registo, o seguinte:

      A sua informação quanto à depressão, não me permite melhores considerações. Caso
      queira fazer o favor de me escrever estarei sempre pronto para cooperar para o seu
      bem estar e isto de acôrdo com a graça de Deus.

      “Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti, Is
      26:3”.

      Melhores saudações cristãs, Casal com uma missão,
      Amilcar e Isabel Rodrigues

  1. Só quem já sofreu depressão sabe dizer realmente quanto este sentimento é destruidor e doloroso, passei por está fase por 7 anos sem entender o que estava acontecendo até que encontrei um folheto que apresentava alguns sintomas da depressão, então procurei o medico, psiquiatra fiquei pior que estava, fui tomada por sentimentos estranhos, fiquei só, ninguém entendia só acusava-me dizia que era falta de fé outrora diziam que era pecado nao confessado, foi a pior tortura 24 horas por longos 7 anos, mas ai então entrou a intervenção de Deus, participei de uma campanha de oração por 6 meses gritei chorei por socorro, então fui liberta, nossa meu Deus que sentimento mais devastador. Só Deus somente Nele há libertação.

    • Estimada Leitora,
      Ismavete Pereira,

      Muito obrigado pela sua contribuição ao testemunhar a cura da depressão de que foi vítima.

      Por vezes, a ministração aos pacientes da depressão não é a aconselhável e daí a sua queixa do modo como foi tratada na Igreja.

      Reitero que a oração tem grande poder e nunca deve ser omitida quando tratamos com aqueles
      que sofrem.

      Não diz, no entanto, a causa porque ficou em depressão.

      No meu breve texto sobre a depressão, procurei alertar para as três causas que são reconheci-
      das como é a culpa, a vitimização e a perda.

      Como o assunto não se esgota, toda a sua contribuição será uma mais valia para todos aqueles
      que sofrem de depressão e também para os que procuram ajudar a superar o sofrimento dos
      queridos e não sabem como o fazer:

      Cabe a si essa contribuição se para tanto achar bem.

      Graça sobre graça, da parte de Deus e as nossas melhores saudações, em Cristo Jesus,
      Casal com uma missão,
      Amilcar e Isabel Rodrigues

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here