A Tragédia e a Dor

6

Não aprendemos a lidar com a dor, com a morte, muito menos com as tragédias. Diante dessas situações querer emitir juízo de valor, atribuir culpa a Deus, ou dar lição de moral é simplesmente mostrar quão sub-humanos estamos e insensíveis à dor do nosso próximo.

Cabe a nós apenas chorar com os que choram, nos compadecer e estar presentes na medida do possível.

A tragédia acontecida na boate Kiss foi uma fatalidade e nada mais a dizer ou refletir. Todos morreremos. Todos teremos que nos apresentar diante de Deus. Porém não estamos preparados para a morte. Não fomos criados para isso.

Frequentei boates entre meus 17 e 18 anos. Tremo só de pensar que tantos ali tiveram suas vidas interrompidas subitamente. Tenho amigos que morreram em acidentes na faixa de 20 anos de idade.

Não tem o que falar. Não tem o que refletir. Apenas fatalidade e erro humano. Se alguma das boates que eu estava na minha adolescência tivesse queimado como essa, eu também não estaria aqui. E aí? Não queimaram e hoje prego o Evangelho…

Aqueles que dirão: se estivessem na igreja não teria acontecido isso, sequer sabem da história da igreja, onde existiram mártires que morreram de forma súbita e de maneiras muito mais cruéis.

Aqueles que dirão que é Juízo de Deus, provavelmente pensam ser mais santos e mais merecedores do amor e graça de Deus. Porém estes são a pior raça de ser humano, pois são aqueles que estão prontos para julgar e não são misericordiosos, revelando que não são seguidores de Jesus, tampouco longânimos.

Aqueles jovens morreram, e a nós cabe lamentar, chorar e orar pelos familiares e feridos.

A dor fere a alma e nos faz nos tornar novamente mais humanos, enxergando a necessidade do nosso próximo e percebendo que não somos donos do nosso próprio destino. Somos pequenos demais, fracos demais, e nossa vida é como a neblina.

Que Deus console essas famílias!!

COMPARTILHAR
Um pecador salvo pela graça de Deus. Casado com Marina e pai do Davi. Graduado em Economia pela UFJF, pós-graduado em Estatística pela UFJF. Graduando em Teologia pelo Seminário JMC e Mestre em Teologia pelo Seminário Servo de Cristo.

6 COMENTÁRIOS

  1. Realmente, quem somos nós para julgar esses jovens…tenho lamentado muito, apesar de não conhecer ninguém chorei bastante, não consegui me conter a uma tragédia tão grande, não tinha jovem feio nesse grupo, todos lindos! Deus é o dono da vida e sabe o momento certo para tudo…oremos para que o Senhor conforte seus familiares e restaure as vidas que ficaram e a cidade….

  2. Eu concordo com o Daniel. Quem somos nós para julgar? Nossa obrigação é a de amar o próximo, pregar o evangelho à toda criatura. Mas também, acho que se o Senhor nos deu livre arbítrio, é para escolhermos à Ele, ou ao mundo. Todos temos que estar preparados, para nos encontrarmos com Deus.

  3. ‘Não tem o que falar. Não tem o que refletir. Apenas fatalidade e erro humano. Se alguma das boates que eu estava na minha adolescência tivesse queimado como essa, eu também não estaria aqui. E aí? Não queimaram e hoje prego o Evangelho…”
    – Então Deus não está no controle ? O fato é que alguns escapam e um dia se convertem. Por que ? Havia algum ‘crente’ naquela boate ? Se houvesse, ele seria realmente um ‘crente’ de verdade, pela própria definição dos evangélicos ? Se vc responder sinceramente, terá sido com um NÃO nos dois casos. Então porque estão pondo em dúvida o Deus da Bíblia, se todo esse episódio está coerente com o que Ele diz que acontece sempre ?
    ………Aqueles que encontramos a Verdade não podemos nos dar ao luxo da tristeza pelo acontecido, pois sabemos que isto tudo, todo este horror visível nas imagens, é apenas a ponta do iceberg sinistro e mil vezes mais macabro que aguarda nossos irmãozinhos mais além. Temos que ser duros e mantermos aceso o farol para aqueles que não se recusarem a enxergar que ainda há toda uma eternidade como consequência.

  4. Excelente texto. Só uma coisa a falar: Todos morreremos, mas há certas mortes q são marcantes. E está foi. Na realidade, pensamos q a morte só nos visitará depois dos 40, 50 anos, isto sendo o mais cedo possível. Mas ñ. Mortes de jovens em tenra idade é muito marcante. Sonhos e planos de uma vida são destruídos. Mas, infelizmente, acontece. E prestaremos conta, sendo jovem ou não.

  5. Todos nós morreremos um dia, é certo e não tem jeito, mas não queremos pensar nisto de uma maneira imediata! E o Senhor está no controle de tudo, outro fato! Agora, sim, temos que chorar com os que choram, e temos principalmente que mostrar que há um único caminho, verdade, e vida, e NINGUÉM vai ao Pai, senão por Ele (JESUS)! Devemos, como cristãos que somos, alertar ao mundo que existe céu e inferno, e a minha eternidade depende da minha vida, escolha, decisão pelo Seu amor, ou não aqui neste tempo, neste mundo!!! A escolha é nossa, mas teremos que dar conta da nossa escolha!!! Que Deus abençoe e ilumune pela Sua Palavra a todos…!

DEIXE UMA RESPOSTA