A nova Geni

9

O neopentecostalismo e a teologia da prosperidade são a nova Geni. Feitos para apanhar, bons de cuspir. Só num ambiente onde impera a tosquice e a desonestidade intelectual trataria-se o neopentecostalismo como um fenômeno homogêneo, uniforme, desprovido de diferenças gritantes e essenciais entre alguns de seus elementos – no caso, denominações evangélicas – que são abrangidos pelo conceito. E o pior: pessoas que reconhecem, em algum momento, a diversidade do neopentecostalismo, quando o criticam, atacam-no como um todo: “o neopentecostalismo”. Maldita Geni! Não há como perceber que há aí, em muitas situações, uma motivação ilegítima, baseada não só na promoção da denominação que representa, por parte do criticastro, como num sentimento de superioridade intrínseca à tudo aquilo que dela não se aproxime.

A outra evidência de que a tosquice, a desonestidade intelectual imperam entre nossos autopropalados “apologetas” e “defensores das doutrinas bíblicas”, é o estardalhaço contra a tal ‘teologia’ da prosperidade. Qualquer professorzinho de EBD, com meia dúzia de versículos bíblicos que falam da fidelidade a Deus sob toda e qualquer circunstância e do desapego a bens materias enquanto virtude cristã,  desmonta, em segundos, a distorção promovida pela ‘teologia’ da prosperidade’, que é, sobretudo, de ênfase.

Enquanto isso, outro problema, muito maior, mais grave, mais sedutor e que apresenta mais resistências, é jogado para debaixo do tapete enquanto se bate na Geni: a onipresença e a aura de inquestionabilidade em torno da farsa socialistóide chamada ‘teologia da Missão Integral”, pensada justamente para ser a “versão protestante da ‘teologia’ da ‘libertação”’ católica, segundo as palavras de um ícone do movimento, Ariovaldo Ramos, conhecido apologeta do socialismo, do MST, outrora de Lula e mais recentemente de Marina Silva.

Sabe-se que a ‘teologia’ da ‘libertação’ nada mais foi que um instrumento para a infiltração comunista na igreja de Roma. Nem por isso os pseudo-apologetas que se descabelam contra a ‘teologia’ da prosperidade deixam de cantar loas aos mentores dessas farsas teológicas socialistas, como o “social-panteísta” Leonardo Boff, Richard Shaull, René Padilla, o tosco e apóstata do Rubem Alves, Caio Fábio, Ariovaldo, e outros que chamo de “lausannéscios”, por idolatrarem o Pacto de Lausanne. Aí temos uma verdadeira ópera de malandros. Para agravar o erro, entre os apoiadores da ‘missão integral’ estão teólogos tidos como fiéis às Escrituras, mas que não só se calam diante o liberalismo teológico grosseiro de outros entusiastas da farsa, como até dividem com estes espaços na Internet e em conferências.

Fica claro, portanto, que o apoio ao embuste socialista os motiva mais que a defesa daquilo que as Escrituras deixam explícito. O que importa é cuspir na nova Geni, que, por sinal, tem nojo, e coberta de razão, da agenda cultural do esquerdismo: “casamento” gay, feminismo, liberação de drogas, aborto, eutanásia, etc.

“Maldita Geni!”

 

9 COMENTÁRIOS

  1. Quero parabenizá-lo pelo ótimo texto !
    Mas se possível poderia esclarecer por que você dá a entender que a Missão Integral é baseada no Pacto de Lausanne, se o termo “Missão Integral” não foi justamente criado por René Padilla? Então, o Pacto de Lausanne e a Teologia da Missão Integral são distintos, não? (me parece que a MI é um movimento latino-americano, enquanto que Lausanne tem caráter universal. Inclusive, os teólogos latinos não gostaram dos comentários sociais, tidos como tímidos, pelos teólogos europeus e norte-americanos).
    À Paz com o Senhor.

    • Olá, João Batista,

      Perdoe-me, antes de tudo, pela demora em te responder.

      René Padilla, Samuel Escobar e outros da turma da MI estavam em Lausanne. O pacto é muito citado por entusiastas da MI, mas certamente há alas mais radicais, como tudo o que envolve hordas revolucionárias.
      Bllly Graham, que foi um dos idealizadores do evento em Lausanne procurou dissociá-lo de sua biografia posteriormente, pois era um crítico do ‘Evangelho Social’ americano e sua versão latino-americana, a MI.
      Houve um tentativa de aparelhamento do evento por parte da patota de Padilla, Escobar e asseclas, e, pelo que vemos nos textos de fãs dessa patota, o aparelhamento e a instrumentalização do pacto foi, ao menos em parte, bem sucedido.

      Deus o abençoe.

  2. Sou anti-comunista pois sei que são inimigos da Igreja. E são inimigos que estão se infiltrando no meio do povo de Deus. E reprovo aqueles que dizendo-se cristãos tem abraçado os ideais comunistas. Antes de atacar os erros dos outros, deveriam primeiro abandonar o pecado de ter vínculos com o comunismo genocida, gayzista, abortista etc. Mas da mesma forma que considero o comunismo um perigo terrível, também considero a Teologia da Prosperidade um mal que tem pervertido muitas Igrejas. Não é um inimigo externo, mas sim interno, uma heresia veículada por falsos profetas que se infiltraram nas Igrejas e que tem causado mornidão e toda sorte de males. Não sei se a Teologia da Prosperidade é boa de apanhar ou de cuspir, mas é boa de ser denunciada e erradicada do meio cristão. Quanto aos neo-pentecostais, sei que eles tem tido muito empenho em evangelizar, aliás, muito mais que os tradicionais. Mas me preocupa uma coisa: que tipo de Evangelho está sendo ensinado aos novos convertidos? Grande parte dos pentecostais abraça e ensina a Teologia da prosperidade, sem contar os problemas com a idolatria gospel a pastores, cantores, ministérios, os modismos, as "unções"(cair na unção, unção do riso, do leão…) etc. Ou seja, depois de ganhos para Cristo, que tipo de vida cristã lhes é ensinado?! Eu creio que há muito para se consertar de ambos os lados, tradicional e neo-pentecostal.

  3. Concordo quando você diz que o NEOPENTECOSTALISMO é a nova GENI…mas achei que você ficou em cima do muro…pois seu texto me pareceu que não seja ""nem contra e nem a favor, muito pelo contrário"" como diz o ditado popular…

    Acredito que o NEOPENTENCOSTAL, PENTENCOSTAL E O TRADICIONAL…no caso dos evangélicos deva ser tratado como disse JESUS em '''Mc 9.38 Disse-lhe João: Mestre, vimos um homem que, em teu nome, expelia demônios, o qual não nos segue; e nós lho proibimos, porque não seguia conosco. 9.39 Mas Jesus respondeu: Não lho proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome e, logo a seguir, possa falar mal de mim. 9.40 Pois quem não é contra nós é por nós.'''

    …grato

  4. BLÁ BLÁ BLÁ , GENI FOI UMA VITIMA DA SOCIEDADE MACHISTA, A MERDA QUE JOGARAM NELA,DEVIA JOGAR EM MUITOS QUE ESTÃO POR AÍ,DANDO COBERTURA PARA CORRUPTOS,BANDIDOS…VIROU UMA PREOCUPAÇAO HOJE EM DIA ,DENOMINAÇOES RELIGIOSAS,DAQUI Á POUCO VAI HAVER ATÉ GUERRA COMO EM ALGUNS PAÍSES,MAS OS VERDADEIROS PROBLEMAS EXISTENTE ,NINGUÉM ENXERGA…OU FINGEM QUE NÃO EXISTEM,ESSE BLÁ BLÁ FILÓSOFO NÃO VAI MUDAR UMA NAÇÃO DE ANALFABETOS…

  5. DESCULPE-ME E PAZ PARA TODOS EM CRISTO JESUS, EU CREIO QUE A OPINIÃO É DE CADA UM CADA UM DE SE EXPRESSAR MAIS SEI LÁ EU PENSO COMIGO O QUE REALMENTE DEUS PENSA DE TODO ESTES MARASMOS EM NOSSAS MENTES EU FICO IMAGINANDO UMA PESSOA QUE NÃO É CONVERTIDA AO VERDADEIRO EVANGELHO, VENDO TODO ESSE COMENTARIO SOBRE DEMAGOGIA CRISTÃ, JAMAIS VAI SE QUER ENTENDER, O NEGOCIO É TOMAR LEITE DO QUE SÓLIDO. AMEM? BOA NOITE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here