Artigos

O debate dos clichês

Previous Article
A droga da Igreja
Comments (3)
  1. Mary disse:

    Definiu, com clareza, o momento atual.

  2. Léllison disse:

    Eu assisti o debate inteiro e concluí que:

    Dilma e Aécio tem praticamente os mesmos ataques e os mesmos projetos, as mesmices de sempre, mudam apenas a estrategia e as palavras, um ataca o outro tipicamente o debate de anos do PT e PSDB e assim vai, Levi Fidelix(lendário trem bala) e Eduardo Jorge são dois desinformados que ficam se atacando um ao outro e tentam atacar os demais sem terem dados concretos dos assuntos que eles mesmos tem colocam em pauta no debate, Pastor Everaldo apesar de passar uma certa confiança ficou muito limitado em seu discurso típico evangélico, e expôs muito suas opiniões pessoais em sua conclusão no final, Marina Silva juntou um pouco de Aécio e Dilma e fez um discurso mais consciente e sem muitas promessas e mostrou uma certa imparcialidade quando a legendas partidárias, mas como ainda é campanha resta saber se ela vai levar isso adiante mesmo, e por fim Luciana Genro a qual tive uma certa admiração no seu passado ainda petista se mostrou limitada a questão pró gay desde o início e logo já saiu em defesa do público LGBT como se eles fossem coitadinhos e discriminados(com certeza articulada por Jean Wyllys)e a liberação da maconha, e atacou os banqueiros e o capitalismo, típico discurso do PT de 30 anos atrás, claro orientada pelo PSOL que insiste nesses ideais, muito limitada e inexperiente já acusando pessoas de homofobia e já se incomodando só do fato de as pessoas ali chamarem o candidato pastor Everaldo de pastor, se mostrando-se ela mesma intolerante, enfim…, típico dos defensores pró gays.

    Na minha opinião a mais consciente apesar de tentar mostrar uma certa”união apartidária”no momento é Marina Silva, que não é uma candidata perfeita mas se mostrou bastante disposta a melhorar o país, mas não esqueçamos que existe candidato perfeito, o povo é quem governa e deve fiscalizar.

  3. Sandro disse:

    Quando o governo da presidenta Dilma Rousseff, evidentemente para agradar setores ultraconservadores e reacionários da sociedade (liderados por certos religiosos fundamentalistas cujos nomes não preciso indicar aqui por serem já de conhecimento público), sacrificou importantes e necessárias políticas públicas em favor das pessoas homoafetivas, ele, o governo, perdeu a admiriação de muitas pessoas, incluindo intelectuais e formadores de opinião, e a presidenta Dilma perdeu muitos votos.

    Quanto aos religiosos fundamentalistas a que me referi – para os quais os gays deveriam voltar aos humilhantes guetos da exclusão social -, os mesmos não foram, por assim dizer, “gratos” ao governo e à presidenta, pois continuam manifestando-se contra o PT, contra a presidenta, contra os gays, além de demonizar, através de teorias conspiratórias, o Partido dos Trabalhadores, bem como os gays organizados em luta por direitos civis igualitários.

    Aí esta, portanto, um erro que o governo trabalhista e a presidenta Dilma Rousseff cometeram em relação à minoria homoafetiva que conta hoje, como já mencionei, com o apoio de influentes e conscientes setores da sociedade, além de milhões de brasileiras e brasileiros que não são movidos por ódio, preconceito e discriminação contra pessoas homossexuias.

    Ironicamente (levando-se em conta a forma como se conduziu Dilma Rousseff e o governo), a candidata Marina Silva, de confissão religiosa evangélica, recentemente declarou-se a favor do Estado laico, como manifestou-se favorável à criminalização da homofobia, à adoção por casais homoafetivos, ao contrato civil entre pessoas do mesmo sexo, bem como reconheceu a decisão já tomada pelo Conselho Nacional de Justiça no sentido da conversão do contrato civil em casamento.

    Por suas novas posições sobre o tema em análise, certamente amadurecidas em face de sábias reflexões como aquelas que fazem todos quantos, candidatando-se, pensam em governar para todos os cidadãos, em espírito democrático e genuinamente republicano, Marina Silva merece sinceros cumprimentos e elogios.

    Quem desejar verificar as fontes sobre as novas posições da senhora Marina Silva sobre a minoria homoativa, digite no google esta frase:

    “Antes contra casamento gay, Marina Silva defende adoção por casais homoafetivos e a criminalização da homofobia”

  4. Adriano disse:

    Post tendencioso à candidatura da Marina.
    1. A tal primavera árabe também queria “mudanças” e veja no que deu.
    2. A Sra Marina diz-se evangélica mas já foi candidata de partido de bandeira amplamente abortista.
    3. Seu pessoal não foi competente nem para fundar um partido.
    4. Talvez o pessoal das manifestações (extrema esquerda) tenha visto nela alguém sugestionável e manipulável, pois pode ser que o PT esteja decepcionando ao ser muito amigo da ordem.
    5. Acho que o leite já entornou, a não ser que o PSC deixe de ter medo da contundência e coloque a respeitável Marina tal qual é: liberal quanto aos valores, despreparada para implantar o que anuncia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

O Colunas Gospel+ é um espaço de opinião, voltado ao público cristão, com abordagem de diversos assuntos ligados à jornada de fé, sociedade, política, música e muito mais.

Aproveite o conteúdo e compartilhe o conhecimento através das redes sociais.