Não encontro Deus na cabana!

18

Não encontramos Deus na cabana. Encontramos a Deus na leitura reverente das Escrituras Sagradas.

A trama do livro é muito boa, prende a atenção e o autor é muito vívido na sua escrita, de forma que prende o leitor do início ao fim. Quando li o livro, lembro-me de ter terminado em muito pouco tempo. Ele acerta muito em tratar de um tema que atrai a todos: falar do sofrimento humano e apresenta de alguma maneira uma resposta a ele, uma vez que trata da morte da filha do personagem principal, que foi assassinada cruelmente, e a revolta do mesmo contra Deus por ter permitido tudo aquilo. Qual o grande problema do livro? Primeiramente, o livro traz a trindade (Pai, que na verdade é apresentado como mãe, Filho, que é Jesus, e Espírito Santo, apresentado como Sarayu, uma menina oriental, talvez evocando o misticismo oriental).

A partir daí, ele passa a mostrar o caráter da sua trindade. Um deus bem diferente do Deus das escrituras. Ao lermos a Bíblia, encontramos o verdadeiro Deus. Um Deus muito mais complexo, que tem em seu caráter diversos atributos como bondade, amor (1 Jo 4.8), justiça (Na 1.2,3), verdadeiro (Nm 23.19), soberania (Sl 115.3), eternidade (1 Tm 1.17), imutabilidade (Tg 1.17), onipresença e oniciência (Sl 139.4-9), onipotência (Jó 37.23), santidade (Is 6.3) e que é Espírito invisível ( Jo4.24, e que é visível apenas em Cristo). Ao dar forma ao Pai e ao Espírito já temos um grande problema. Deus não pode ser visto. E quando pecadores se encontram com Ele, a sensação não é de questionamento, mas de terror. João cai como morto, Daniel também. Isaías pensa que vai morrer. Deus é santíssimo.

Outro grande problema é que o deus da cabana (ou o deus do Yong) é apenas um deus de amor, que não demanda nada do homem, quer apenas relacionamento. Diferentemente do Deus da Bíblia, que é um Deus Justo e Santo. Que nos revela em Levítico 19 que nós devemos ser santos, povo separado para ele, e ser santo significa andar nos seus mandamentos em amor (explicação na sequência do cap. 19). Deus tanto salva aquele que é justo (declarado justo pela fé em Jesus, que se fez justiça em nosso lugar), quanto condena o ímpio. Infelizmente, aparentemente Yong é universalista.

Por fim, o deus da cabana trata do sofrimento como resultado apenas do livre-arbítrio humano. Ele não tem propósito bom algum no sofrimento, na verdade ele não tem nada a ver com isso. Aparentemente, Yong é um Teísta aberto também, infelizmente. Desta maneira, ele não apenas esvazia a santidade e justiça de Deus, como sua soberania. A Bíblia nos revela um Deus que é soberano e que nada foge ao seu controle. Como lemos no Salmo 115.3 “Nosso Deus está nos céus, e pode fazer tudo o que lhe agrada”. Tudo que acontece está debaixo de sua vontade, mesmo que permissiva. Ele tem um propósito em todas as coisas, mesmo que não entendamos. Tudo caminha para um fim glorioso, tudo coopera para o bem daqueles que o amam, tudo o glorifica no fim.

Por isso, defendo que na cabana não podemos encontrar o verdadeiro Deus, mas somente nas Escrituras Sagradas.

COMPARTILHAR
Um pecador salvo pela graça de Deus. Casado com Marina e pai do Davi. Graduado em Economia pela UFJF, pós-graduado em Estatística pela UFJF. Graduando em Teologia pelo Seminário JMC e Mestre em Teologia pelo Seminário Servo de Cristo.

18 COMENTÁRIOS

  1. Acredito que cada um tem sua experiencia com Deus, seja em uma cabana ou não…li o livro e assisti o filme achei maravilhoso…fala exatamente sobre o fato de sermos juizes uns dos outros e com Deus. Nos assentamos no trono e apontamos o dedo e julgamos o que achamos certo, enquanto poderiamos orar uns pelos outros e andarmos em comunhão.

    • Isso mesmo Luciane. E tem um detalhe, o da atemporalidade. O encontro se dá 3dias em que o rapaz está em coma. Ele acorda três dias no hospital , mesmo tempo que passou com Deus, Jesus e o espírito Santo.

  2. concordo com o crítico do livro sim porém tenho pleno entendimento que Deus nos deu o livre arbítrio como deu a Adão e Eva. Evidentemente Deus é todo poderoso para interferir quando e como quiser.
    ´E´muito bom que tenhamos posições diferentes para irmos pesquisar na bíblia

  3. Daniel não encontra, mas eu encontro o verdadeiro e único Deus e Senhor, na cabana, como muitos encontram, nas ruas, praças, cadeias, fundo do poço, etc….e até nas igrejas ou em casa. O grande problema destes teólogos e analistas, é tratar o filme/livro como um compêndio de teologia, qdo na verdade, o autor se propôs apenas a relatar uma bem bolada ficção….com elementos verdadeiros e outros, imaginários….conhecem teologia de mais, e pessoas, de menos….

    • Aos que respondem aqui para tratar o livro como uma ficção, mas dizem encontrar o verdadeiro Deus nele. Isso é uma incoerência. Uma ficção seria apenas a história, mas o deus que ele apresenta, é tido como não fictício por vocês. Então vale muito bem a matéria pois é justamente por causa desse tipo de interpretação de achar que o livro é espiritual é uma bênção que escrevi. O livro apresenta um deus diferente do Deus das escrituras. Concordo que o deus do livro é um deus fictício assim como a estória.

      • Marck Amorim,
        Boa tarde Daniel, eu acho impressionante essas pessoas que dizem achar Deus na cabana, mas são pessoas incoerentes demais, fracas na fé e sem espiritualidade, contradizendo o verdadeiro Deus que a Bíblia apresenta. Graças a Deus pela sua vida e excelente explicação. Eu concordo plenamente com você forte abraço. Oremos para essas pessoas encontrarem o Deus da Bíblia e não um deus de livros fantasiosos.

  4. A Bíblia está na categoria de revelação divina e o filme “A Cabana” não. Por que então fazer comparações?
    O filme é excelente, grande sacada e mostrar Deus Pai na figura de uma mulher tem como contexto o drama do protagonista com seu pai que o maltratava. O Espírito Santo ser uma oriental qual o problema? Brincadeira em! Só por isso é misticismo? Deixa eu perguntar uma coisa. Quando Moisés viu a sarça ardente, significa que Deus é uma planta? Quando o Senhor apareceu a Abraão perto dos carvalhos de Manre(Gn18ss), por ocasião do julgamento de Sodoma e Gomorra, qual foi a reação de Abraão? Medo, temor, espanto? Abraão foi um anfitião por excelência e nada mais. Nada de fumaça, terror, trevas. Quantas figuras de linguagem tem na Bíblia e Jesus se valeu de vários exemplos para dizer que era a PORTA, O PÃO, A VIDEIRA, O BOM PASTOR, A LUZ… Então pra vc tudo é literal? Brincadeira!

  5. infelismente muitas pessas não sabe o que é uma ficção, e levam pra realidade ,não se se chamo isso de ignorancia ou segueia religiosa.Deixo uma dica assista o filme e leia livro como um romance e uma ficção por que não é um filme biblico.

  6. Como diz a letra de uma música bem conhecida ” ninguém explica Deus”. Acho muito prepotente alguém falar que conhece Deus a ponto de dizer que ELE não foi representado em tal filme ou tal livro. Eu entendi a mensagem que o autor quis trazer a tona. Mostra uma pessoa que volta a conversa com o Criador depois de um trauma onde ele se sente culpado pela morte de alguém e nesse caso é a filha .Geralmente é um dos motivo que leva muitas pessoas a se afastarem de Deus para sempre.Elas culpam a Deus e se culpam a ponto de sentir ódio e não buscam mas consolo e não crêem mais. Acredito que Deus usou esse escritor, e do jeito Dele mas com a versão do escritor é possível ver uma mensagem pra atingir aqueles que se afastaram. Eu assisti ” A Cabana” e digo que o filme é ótimo é como se Deus estivesse dizendo assim -volta filho meu EU estou te esperando lá onde vc me deixou, EU te amo !!! Eu vou encontrar Deus em várias situações afinal de contas ELE é ONIPRESENTE ! Só não vou saber explicar e como disse antes “ninguém explica Deus”. Ah e também leio muito mais a Bíblia porque eu posso ouvir Deus falar comigo.

  7. Concordo com o escritor Daniel! Tentei ler o livro , mas quando percebi que era totalmente antibíblico , interrompi a leitura. Quem conhece a palavra de Deus deve vigiar, pois têm livros ou filmes que usam o nome de Deus para distorcer a verdade . Somente quem é praticante da palavra de Deus tem tido essa preocupação com a verdade!

  8. PAZ de CRISTO A TODOS….Todos nós só encontraremos DEUS quando ouvimos a verdadeira PALAVRA DE DEUS…fora disso o ESPIRITO SANTO ñ falará ao nosso coração pois ELE só irar convencermos sob a verdadeira PALAVRA DE DEUS ou seja através Dela…e fora disso o inimigo falará a muitas mentes e essas mentes defenderão até pelo sangue aquilo q ele lhes falar….paz de CRISTO a todos…

  9. A PAZ PARA TODOS, HÁ LIVROS QUE SÃO BOM PARA LER E REFLETIR, MAIS MUITO NÃO PERCEBE O GRAU DESSE LIVRO, POIS ELE PRENDE O LEITOR ELE NÃO CONSEQUE SE LIBERTA DELE, MAIS A PALAVRA DE DEUS ELA NÓS EMVOLVE DE UMA FORMA GIGANTESCA, POIS ELA NOS PRENDE A LER E BUSCA MAIS E MAIS POIS EU CREIO NA PALAVRA, CERTO QUE DEVEMOS LER OUTROS LIVROS PARA BUSCA CONHECIMENTO, MAIS A PALAVRA ELA TEM PODER NOS TEMOS QUE CONFIA TOMA POSSE.LEIA AOS EFÉSIOS CAP. 6 V 11 FIQUE COM DEUS.

  10. Achei q só eu não tinha gostado desse livro. Tava ate achando q tinha algo errado comigo. Eu assim como vc não consegui encontrar Deus na cabana. Quando eu leio a bíblia e medito nela, aí sim eu encontro. Acho q as pessoas deveriam ler mais a bíblia ao invés dw ficar indo de atras de histórias q nada têm a ver com nosso verdadeiro Deus!

  11. Graça e paz a todos! Pessoal gostar ou não gostar de um filme faz parte. A palavra de Deus, de fato, só é edificante. O livro /filme tratam de uma ficção, onde destaca algumas figuras​ de linguagens, como descrita por muitos. Ter senso, e se questionar se o que foi dito do livro/filme está a luz da palavra, importante que levantemos a idéia central da mensagem que está sendo passada na obra fictícia.
    Vivemos hoje a nova aliança, seguir a Jesus Cristo, seus ensinamentos, atitudes e crendo como única verdade, já é um grande caminho. O mesmo Deus que vem na nova aliança é o mesmo do velho testamento, entretanto, quando Jesus o filho de Deus, que era o próprio Deus, se mostrou homem diferente do Deus do antigo, trouxe o significado do amor, esse que é muito mais ação que um sentimento. Esse Deus que veio como homem, não punia, acolhia. A antiga aliança ou velho testamento, trás muita religiosidade.
    Se o filme levanta uma bandeira de amor, se Deus, que é o infinito é inexplicável, pode se materializar de inúmeras maneiras para chegar até seus filhos e é o amor. a obra de ficção, através de seu autor, trás uma maneira de falar sobre o amor de Deus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here