Artigos

Minha opinião sobre o “lavar os pés” protagonizado por Hermes C. Fernandes

Comments (5)
  1. clamando disse:

    PARABÉNS BELA REPORTAGEM, É ISTO DEMAGOGIA APENAS HERESIA APENAS ECUMENISMO APENAS, VENDILHÃO APENAS, APENAS UM POBRE QUE AO CHEGAR DIANTE DO TRONO RECEBERÁ APARTA-TE DE MIM PORQUE NÃO TE CONHEÇO
    28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
    29 Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
    30 Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
    31 Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
    32 Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.

  2. Ricardo disse:

    Faz tempo que o Hermes Fernandes tem se perdido na sua supremacia critica, aos poucos ele tem se tornado o que tanto critica.

  3. marcos disse:

    Existe servo DELE na terra!!!!!!!!!!!!
    Parabéns pela clareza e fidelidade!!!!!!!!!!!

  4. Rodrigo disse:

    Respeito esse ponto de vista.
    Mas na minha opinião, não foi estabelecida uma “cerimônia de lavagem de pés”, pois não acredito que ele vá lavar os pés dessas pessoas de forma litúrgica e periodicamente ( posso estar enganado), mas sim, ele quis mostrar a outra face apresentando algo simbólico, assim como Jesus fez simbolicamente.
    Resumindo: O que ele fez foi um tapa na cara de quem, fanaticamente, discrimina outras pessoas pela religião diferente e ao mesmo tempo mostra que no meio evangélico há pessoas com bom senso e amor.

    Já com relação ao pregar arrependimento. Sim, deve ser feito, porém com muita sabedoria, pois Jesus foi sábio o bastante para pregar o arrependimento sem ofender e discriminar. Hoje, a maioria das pregações de “arrependimento” que vejo, não passam de discursos vorazes e alienadamente fanáticos que mas semeiam ódio de forma a ignorar que há uma alma humana oprimida e automaticamente assimilam a pessoa ao próprio demônio.
    A maioria dos religiosos querem convencer o homem do pecado, mas Jesus ensinou que quem convence o homem do pecado é o Espirito de Deus, não falou que são os discípulos.

    A atitude desse homem, ao meu ver, já foi uma pregação!
    E de arrependimento!
    Para aqueles que não enxergam que o caminho para o evangelismo é o amor.

  5. Angelo disse:

    À medida do possível observo tudo com um olhar sem julgamento.

    Mas sou dotado de capacidade de raciocínio. O não-julgar não deve ser desculpa para me comportar como um paspalho.

    O blog desse pastor é uma das coisas mais escarnecedoras que conheço. Pra saberem que não sou santo, sim, já li muito.

    Gostaria de vê-lo lavando os pés das pessoas que ele chicoteia com a língua. Onde está tamanho “amor”?

    Hipócrita.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

O Colunas Gospel+ é um espaço de opinião, voltado ao público cristão, com abordagem de diversos assuntos ligados à jornada de fé, sociedade, política, música e muito mais.

Aproveite o conteúdo e compartilhe o conhecimento através das redes sociais.