Jesus ama os pecadores. Mas nós somos bons demais prá isso!

5

Hoje li o trecho abaixo e pensei no quanto a gente se coloca no lugar de Deus ao olhar para as pessoas, julgá-las, condená-las e nos declarar como se nós fôssemos a medida padrão na existência.

E Jesus fica nos falando o tempo todo:

“Ei! Louco! Eu consigo aceitá-las!
Eu consigo amá-las!
Pra mim não é difícil suportá-las!
Elas não são crianças arruaceiras atrapalhando a minha obra!
O caminho da Vida é servir esses pobres pequeninos!
Eu sou a salvação delas! Pare de se comparar e fazer poupança de justiça própria. Venda todo tesouro de arrogância moral que você reuniu e converta todo esse valor para o benefício delas!”

Mas nós somos o fariseu que ora o tempo inteiro: “Graças a Deus não sou como ela!” E fazemos nossas orações de nós para nós mesmos, nos autoglorificando. Nós somos os fariseus que oram no templo.

Nós somos esses estranhos discípulos que veem uma turma de crianças se aproximarem de Jesus e damos uma de “zagueiros” da área, contra o receptivo amor de Jesus que se alegra na “bagunça” que nós detestamos. Nós somos esses malditos assessores.

Nós somos esses que elegemos homens “bons” e nos enriquecemos politica, religiosa, filosoficamente, em detrimento daqueles que consideramos tolos, pecadores, errados, fúteis, etc. Nós somos os jovens e entusiasmados riquinhos de justiça-própria.

Então, a nós, fariseus, Jesus diz: Aquele que você chama de “reprovado”, é o justificado diante dEle. E você, é o reprovado, pois nem chegou a crÊr que há Deus. Você ora de si pra si, o tempo todo. Você é um ateu. Não há amor de Deus nas suas idas ao templo da sua própria vaidade filosófica.

A nós, diáconos antipáticos contra as crianças arruaceiras, Jesus diz: Se vocês não forem como elas, de modo algum entrarão no Reino dos céus. Parem com esses polimentos infernais, e Let it be!

A nós, Riquinhos Ricos cheios de viço de arrogância doutrinária, Jesus diz: só falta uma coisa: vende todos os troféus da sua prateleira histórica, venda toda a sua biblioteca de saberes arrogantes, e converta toda essa porcaria em algo bom para aqueles a quem você considera pobres e tolos.

Quem quer ser discípulo de Jesus precisa basicamente saber disso: Há Deus na Vida. Esse Deus quer Amar. Quem for tolo, pecador, louco, terá grande oportunidade de achar Graça abundante diante desse Deus.

Mas quem quiser regular o Amor de Deus, defender Deus do Amor de Deus, livrar a Jesus da Cruz, ou criar um clone farsante de Deus que seja um Deus que admira os fariseus dizimistas, faz barreiras de contenção contra pequeninos arruaceiros, e concede medalhas de honra ao mérito de jovens ricos… correrá grande perigo! Pois o juízo começa exatamente sobre esses abomináveis que se assentam em lugar santo.

Misericórdia, Senhor. Sobre mim e sobre meus irmãos.

Perdão. Ame Senhor! Pode amar! Reconheço que o que é impossível pra mim, é absolutamente possível para Ti. Ame Senhor! Ame com esse Amor impossível!

E por misericórdia, muda meus olhos e meu coração.

Marcello Cunha

COMPARTILHAR
Raquel Elana, formada em Teologia, Pós Graduação em Jornalismo Político/ (Jornalista – MTb 15.280/MG) e Ministérios Criativos pelo IBIOL de Londres, é autora de 3 livros, entre eles: Anjos no Deserto - uma coletânea de testemunhos de mais de 10 anos de trabalho no Oriente Médio. Desde 2012 está envolvida com o trabalho de atendimento aos refugiados da guerra civil da Síria.

5 COMENTÁRIOS

  1. bom dia a todos Deus abençoe a cada um!
    Não devemos dizer que a igreja a,b ou c esta errada somente Deus para fazer isso,mas devemos tomar cuidado pois o senhor deixou escrito…
    “que muitos usariam seu nome e nem todos seriam dele”

  2. Excelente texto. Confesso, todavia, que foi impossível não pensar logo na face cheia de deboche e carrancas do caifás Silas Malafaia, bem como de alguns outros assemelhados.

  3. Perfeito, Raquel ainda existe gente que acredita e promove o amor incondicional de DEUS, e a sua Graça, em detrimento de “Estrelas Gospel” que promovem uma guerra santa, contra os todos os infiéis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here