Artigos

Cântico de Maria

Comments (8)
  1. Arnaldo disse:

    No segundo verso está escrito depois, não seria depôs?

  2. Giuseppe disse:

    Quem lança ódio sobre Maria e disfarça com a palavra “polêmica” são os protestantes modernos. Todos os cristãos primitivos desde os apóstolos até os reformadores fundadores do protestantismo veneravam e tinham Maria como “a virgem mãe de Deus”. A teóloga luterana Elizabeth Parmentier, catedrática da universidade de Estrasburgo, diz que: “muitos protestantes reconhecem que a ocultação total da mãe de Cristo não está conforme a Sagrada Escritura, nem com as confissões da antiga igreja, nem com a opinião dos reformadores”. (Comentário ao Magnificat, conforme escritora evangélica M. Basilea Schlink, revista “Jesus vive e é o Senhor”).
    Ninguém agride mais Maria que os protestantes modernos. Fazem isso contraditoriamente, pois a Confissão protestante de Augsburgo reconheçe em Maria um papel especial dizendo: “Maria é digna de ser honrada e exaltada no mais alto grau” (Art. 21,27).

    Exatamente! A Bíblia não diz que devemos denegrir Maria, rejeitar Maria nas cerimônias e muito menos levantar falso testemunho contra Maria. Antes ensina que devemos dar glória e honra aos que praticam o bem, como Maria praticou sem igual: “Glória, honra e paz para todo aquele que pratica o bem” (Rm 2,10)!
    Maria é sim mãe de Deus, assim como a mãe deste pastor é mãe dele. A mãe do pastor não gerou seu espírito (Ecl 12,7), foi Deus, e nem por isso ela deixou de ser sua mãe. Todos temos um espírito criado por Deus e que retorna a Deus, assim como Jesus retornou, e nem por isso Jesus Deus, nós ou os protestantes, deixamos de ter mães que nos tornaram visíveis.
    A prova cabal de que Maria é imaculada, é seu Filho, que se afirmava “filho do homem”, ou seja, humano. Mas humano sem pecado, uma exceção a Romanos 3,23, “com efeito, todos pecaram e todos estão privados da glória de Deus”. Ora, Jesus não está incluído nesse “todos”, mesmo sendo filho de uma mulher. ”Quem fará sair o puro do impuro? Ninguém!” (Jó, 14,4). Atribuir pecado a Maria é atribuí-lo também a Jesus, e contradizer-se quando diz como o pastor: “ Todos herdamos o pecado de nossos pais.” . Um melhor conhecimento das Escrituras iria poupar este pastor de tanto mico.
    É um absurdo dizer que Maria se tornou pecadora por ter trazido o Salvador ao mundo. Maria ofereceu um sacrifício para submeter-se à Lei de Moisés, como Cristo o fez (Gl 4,4), apesar de não precisar (Mt 17,23-26): para não ser causa de escândalo (Mt 17,26) e dar exemplo de obediência, para que saibamos que devemos obedecer à Lei de Cristo como eles, Maria e Jesus, obedeceram à lei de Moisés.
    Maria é sim Intercessora, e provaremos pelas Escrituras: No evangelho de Mateus (22, 30), Jesus Cristo ensina que os ressuscitados “são como os anjos de Deus no céu”. Zacarias diz: que “o anjo intercedeu por Jerusalém ao Senhor dos exércitos” (1, 12 -13).
    As Escrituras mostram que um santo “homem de Deus” (2 Reis 4,8-9), como era Eliseu em vida, mesmo depois de morto, suas relíquias, ou seja, seus ossos, pôde mediar os poderes de Deus, a ponto de ressuscitar um homem, que saiu caminhando sobre seus pés. (2 reis 13-20,21). Nas Bodas de Caná, onde Nosso Senhor não queria fazer o milagre (pela a falta de vinho), pois “ainda não havia chegado Sua hora”, bastou Nossa Senhora pedir para que seu Filho fizesse o milagre, que Ele adiantou sua hora para atender à intercessão de sua Mãe Santíssima.
    Maria foi serva, assim como é Jesus servo de Deus. (Mt 12,18-21) – Ela está pronta a obedecer e oferecer sua vida, seu ventre, sua alma, seus sonhos ao Senhor. Ela é de Deus. Ela está disponível para Deus.
    É verdade, Maria não foi apedrejada naquele tempo. O verdadeiro apedrejamento de Maria começou após a morte dos reformadores protestantes. Seitas pipocaram e diariamente os modernos arautos destas põe-se a apedrejar Maria, seja por insultos verbais ou por artigos sutis como este que ora refuto. Tudo isso por observarem a devida glória e honra que os católicos lhe prestam. Protestante moderno por o nome de “Maria” numa filha? Nem pensar. Antes o do ladrão Zaqueu, ou qualquer outro errático num filho.
    Todos já sabemos que Maria é uma criatura de Deus, seu Salvador. O que o pastor omite e repetiremos á exaustão é que aproximadamente 750 anos antes de Maria nascer, ela já era projeto de Deus para a salvação do mundo. “uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus conosco!” (Is 7,14); e teve sua assunção prefigurada no sinal do céu, no último livro da bíblia: “Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida de sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. Ela deu à luz um Filho, um varão, que há de reger todas as nações com vara de ferro” (Ap 12,1,5).
    A mãe de Jesus nos ensina com um lindo mandamento: “Fazei tudo o que Ele vos disser.” (João 2,5); … e Jesus disse ao discípulo amado: “Eis aí tua Mãe!” E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa.” (Jo 19,26-27). Nós a levamos para casa, pastor. Quando vocês protestantes modernos a levarão??? Repito sua última frase acima: “Seguir a orientação de Maria é de fato obedecer a Jesus.” – Quando o senhor vai seguir a Jesus???
    “Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso”.

  3. mauro disse:

    Salve Maria, a Mãe do meu Senhor! (cf.Lc 1,29.43)

    Ensina com propriedade o Sagrado Magistério da Igreja:

    “Todas as gerações me chamarão bem-aventurada” (Lc 1,48): “A piedade da Igreja para com a Santíssima Virgem é intrínseca ao culto cristão”. A Santíssima Virgem “é legitimamente honrada com um culto especial pela Igreja. Com efeito desde remotíssimos tempos, a bem aventurada Virgem é venerada sob o título de ‘Mãe de Deus’, sob cuja proteção os fiéis se refugiam suplicantes em todos os seus perigos e necessidades (…) Este culto (…) embora inteiramente singular, difere essencialmente do culto de adoração que se presta ao Verbo encanado e igualmente ao Pai e ao Espírito Santo, mas o favorece poderosamente”; este culto encontra sua expressão nas festas litúrgicas dedicadas à Mãe de Deus e na oração mariana, tal como o Santo Rosário, “resumo de todo o Evangelho”. (CIC § 971).

    Portanto, a veneração prestada a Maria, a bem aventurada, a cheia de graça (cf. Lc 1,28), difere essencialmente do culto de adoração prestado unicamente à Santíssima Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo).

    “Ao celebrar o ciclo anual dos mistérios de Cristo, a santa Igreja venera com particular amor a bem-aventurada mãe de Deus, Maria, que por um vínculo indissolúvel está unida à obra salvífica de seu Filho; em Maria a Igreja admira e exalta o mais excelente fruto da redenção e a contempla com alegria como puríssima imagem do que ela própria anseia e espera ser em sua totalidade.” (CIC 1172)

    O implicância contra Maria é tão grande, a ponto de cegarem-lhe os olhos e obscurecerem-lhe a mente, para compreender que Maria foi imaculada “em vista dos méritos de Cristo”, pois o Filho de Deus (Jesus) que dela nasceria não poderia nascer de uma pecadora, por isso, Deus que pode todas as coisas (cf.Lc 1,37; Mt 19,26) a preservou do pecado para que dela nascesse o Salvador. No fim de sua peregrinação terrestre, também por graça de Deus ela foi elevada de corpo [glorioso, cf. Fl 3,21] e alma à glória celeste, pois era “cheia de graça”, mostrando-nos antecipadamente o mistério da ressurreição.

    “Finalmente, a Imaculada Virgem, preservada imune de toda mancha da culpa original, terminado o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celeste. E para que mais plenamente estivesse conforme a seu Filho, Senhor dos senhores e vencedor do pecado e da morte, foi exaltada pelo Senhor como Rainha do universo.” A Assunção da Virgem Maria é uma participação singular na Ressurreição de seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos outros cristãos: “Em vosso parto, guardastes a virgindade; em vossa dormição, não deixastes o mundo, ó mãe de Deus: fostes juntar-vos à fonte da vida, vós que concebestes o Deus vivo e, por vossas orações, livrareis nossas almas da morte[1]” (CIC §966).

    Sobre a falsa interpretação de que Jesus depreciava Maria por chamá-la de “mulher” ao invés de mãe, explicamos que Jesus ao utilizar o termo “mulher” fazia a ligação entre Maria e a mulher que esmaga a cabeça da serpente, assim se expressou para que todos reconheçam em Maria aquela “mulher” que foi profetizada no Gênesis: “Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.” (Gen 3, 15). A mesma mulher que aparece no Apocalipse de São João, coroada no céu (Ap 12,1ss). Qual será a descendência dos que proclamam Maria bem aventurada (cf. Lc 1,48)? E a qual a descendência dos que a odeiam a que ora refutamos?

    “Ao celebrar o ciclo anual dos mistérios de Cristo, a santa Igreja venera com particular amor a bem-aventurada mãe de Deus, Maria, que por um vínculo indissolúvel está unida à obra salvífica de seu Filho (…)” (CIC § 1172).

    “Minha mãe, ela mesma, a quem chamais de feliz (bem-aventurado), é feliz porque guarda a palavra de Deus. Não é feliz somente porque nela a Palavra “se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1,14). É feliz porque guardou essa mesma palavra de Deus, por quem foi feita e que nela se fez carne. Logo, que as pessoas não se alegrem por sua posteridade temporal, mas sim, exultem pelo espírito com que estão unidas a Deus.” (S. Agostinho In: Comentário do Evangelho de João 10, 3.)

  4. Giuseppe disse:

    Parabéns Mauro, isso que você expõe é irrefutável.

  5. Lopes disse:

    Louvando a Maria o povo fiel, a voz repetia de são Gabriel, ave ,ave, ave Maria,,,

  6. EDMAR disse:

    “O implicância contra Maria é tão grande, a ponto de cegarem-lhe os olhos e obscurecerem-lhe a mente, para compreender que Maria foi imaculada “em vista dos méritos de Cristo”, pois o Filho de Deus (Jesus) que dela nasceria não poderia nascer de uma pecadora, por isso, Deus que pode todas as coisas (cf.Lc 1,37; Mt 19,26) a preservou do pecado para que dela nascesse o Salvador. No fim de sua peregrinação terrestre, também por graça de Deus ela foi elevada de corpo [glorioso, cf. Fl 3,21] e alma à glória celeste, pois era “cheia de graça”, mostrando-nos antecipadamente o mistério da ressurreição. ”

    Mauro, me perdoe amigo, mas separei esta pequena parte do seu texto, pois nele consta algumas inverdades: 1º- Que não se tem “implicancia” com Maria!! O que nós evangélicos reprovamos é a o dar louvor e glória a Maria, pois Deus não divide a Sua glória(Isaías 42.8), e uma amostra clara que existe uma adoração a Maria é o fato das Igrejas Católicas tocarem todos os dias as 18 horas a Ave Maria. Porque não tocam: “JESUS, ALEGRIA DOS HOMENS.”, pois Ele sim é digno de toda glória e de todo o louvor, pois foi Ele que verteu o Seu sangue na cruz pra nos salvar, e não Maria. Meu querido, Maria é realmente bem aventurada entre todas as mulheres da terra, mas ele era pecadora sim, era virgem, porém pecadora, como ela própria diz, e você citou isso no texto de Lucas 1.47,48, quando Maria adora ao Senhor e o chama de “meu salvador”, ora, quem precisa de um salvador, senão um pecador? E ainda ela fala do seu pecado, da sua baixeza, ou seja, Maria, na sua humildade ela fala que é pecadora, e que não era digna de ser usada por Deus, mas foi obediente a Deus; 2º Foi que só Jesus ressuscitou, mais ninguém; só Jesus veio e voltou para o céu.(João 3:13>>> “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.” ), não sou eu que falo, mas sim a Bíblia. Mauro, creio que a Bíblia está aí para que nós cresçamos no conhecimento e na graça de Deus, e que façamos como o Apóstolo Paulo, nunca nos sentirmos satisfeitos, mas prosseguindo para o alvo que é Cristo. Graça e Paz em Cristo.

  7. itamar ferreira da silva disse:

    MEu Deus abra os olhos desse povo.

    Para muitos e assim esse texto;
    “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida, ninguém
    vem ao PAi, senão por maria.” João 14.6.

    1. leandro disse:

      Pura especulação tua Itamar. E sega tu mesmo a receita de abrir olhos não a de julgar segundo os achismos. Nenhuma intercessão de qualquer santo servo de Deus, mesmo que seja a de Maria, pode chegar ao Pai sem passar por Cristo Deus.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

O Colunas Gospel+ é um espaço de opinião, voltado ao público cristão, com abordagem de diversos assuntos ligados à jornada de fé, sociedade, política, música e muito mais.

Aproveite o conteúdo e compartilhe o conhecimento através das redes sociais.