E se Deus lhe desse um filho gay?

65
Para você que sempre procura uma justificativa a mais para não acatar as palavras de jesus e a vontade de Deus,
para você que sempre busca “aferir” sua conduta através da voz  pastores, como se o Espirito de Deus fosse um mero coadjuvante,
para você que também diz os absurdos que a maioria da classe evangélica diz quando vê um não crente pedindo o amor que tanto pregamos…
Para você,  mais uma vez, vai um texto;  A palavra de um Bispo que, sem sombra de dúvida não tem negado o evangelho, o qual tenho acompanhado a escrita a um certo tempo.
No Texto, nada de novo, nada que não tenha saído da boca de muitos; crentes ou não.  Nada que não tenha sido parte do comportamento de Jesus.
Transcrevo as palavras de Hermes C. Fernandes no texto abaixo, na esperança de que você, mais uma vez, tenha uma oportunidade de refletir…
Na esperança de que você pelo menos o leia.
Ao Bispo Hermes C. Fernandes,  Eu e os cidadãos do Reino, dando Glórias a Deus, agradecemos.

 “E se Deus lhe desse um filho gay?”     Por Hermes C. Fernandes

 

Por mais que afirmemos não termos qualquer preconceito, raramente alguém vai querer ter um filho gay. Uns por puro preconceito mesmo, mas outros, porque não suportariam ver seu filho sendo discriminado. Penso que até casais homossexuais prefeririam que seus filhos adotassem um comportamento hétero, pois isso os pouparia de muito sofrimento.

E se Deus lhe desse um filho gay? Qual seria a sua reação? Você o aceitaria? Tentaria mudá-lo? E se ele fosse vítima de bullying, você o defenderia?
Talvez alguém diga: – Isso jamais aconteceria! Por que Deus me daria um filho assim?
E se o próprio Deus quisesse tratar com seus preconceitos? E se Ele quisesse fazer de sua família uma referência para que outros pais aprendessem a lidar com esta questão com serenidade e amor?
Há casos de pais que expulsam o filho de casa, deixando-o numa situação tal que não lhe resta alternativa senão prostituir-se. O apoio que não recebeu em casa é encontrado entre outros homossexuais vítimas do mesmo preconceito.
Já ouvi falar de casos de famílias abastadas em que os pais enviaram o filho para estudar no exterior no afã de evitar um escândalo que maculasse o bom nome da família. Nesses casos, a reputação da família é mais importante que o bem de um filho.
Alguns chegam a dizer que preferiam ter um filho bandido a um filho gay. Imagine crescer ouvindo isso o tempo todo. Por isso, muitos preferem sofrer calados, sem jamais confidenciar seus conflitos com os seus pais e irmãos.
A igreja, por sua vez, parece não estar preparada para lidar com isso. Em vez de trazer um discurso conciliador, a igreja provoca um abismo quase intransponível entre o homossexual e seus pais. A igreja está tão preparada para lidar com filhos homossexuais quanto os discípulos estavam preparados para atender àquele pai desesperado cujo filho possesso se lançava, ora no fogo, ora na água.
Jesus havia acabado de descer do monte com três dos Seus discípulos mais chegados, onde ouvira dos lábios do Pai: “Este é meu Filho amado, em quem tenho prazer, a Ele ouvi!” (Mt.17:5). Agora se deparava com um pai aflito e desesperado pela condição de seu filho. Que contraste! O que fez o Filho de Deus? Atendeu ao clamor do pai, fazendo o que Seus discípulos falharam em fazer.
Igualmente, devemos descer de nosso pedestal moral e sair ao encontro daqueles cujas vidas estejam aquém do padrão que consideramos correto.
E antes que saiamos por aí exorcizando o “demônio” da homossexualidade, devemos colocar nosso ego para jejuar. O jejum sem o qual certas castas de demônios se recusam a sair não é o jejum de comida, mas o jejum da presunção, do preconceito, da arrogância religiosa. Gente que arrota santidade prefere construir seus tabernáculos no alto do monte e manter-se separada da gentalha lá debaixo. Com o nosso ego inflado, jamais daremos conta de exorcizar nossos próprios demônios, quanto mais os que assombram a sociedade.
O fato de sermos declarados “amados por Deus” não nos confere o direito de olhar com desdém para os que sofrem, não apenas por sua condição, mas, sobretudo, pela maneira como a sociedade e a família os tratam devido à esta condição.
O que o homossexual necessita não é de sessão de exorcismo, terapias para voltar para o armário, sermões inflamados, mas de amor.  A igreja e a família devem oferecer um ambiente acolhedor, desprovido de julgamentos e preconceitos.
Com que moral podemos anunciar ao mundo que temos o remédio para a cura da homossexualidade, enquanto sequer fomos curados de nossa homofobia? Queremos tratar o mundo, enquanto Deus pode estar querendo tratar conosco.
O único remédio capaz de tratar tanto o homossexual (e suas feridas existenciais), quanto o homofóbico, é o amor revelado na graça de Deus. Amor que tudo sofre, tudo suporta e tudo crê. Amor que jamais se acaba.

Se você tem um filho homossexual, ame-o. Não desista dele (a)! Se você é um homossexual, considere-se amado. Se não por sua família, por Deus.

“Se meu pai e minha mãe me abandonarem, o Senhor me acolherá.” Salmos 27:10
                                                                                                                                                                                                                                                 Hermes C. Fernandes.

 

Por Rogério Ribeiro.

 

 

COMPARTILHAR
Rogério Ribeiro é um cristão livre do sistema religioso. É Cineasta, roteirista e cronista. Escreve no blog "edição de amanhã", no "Antireligiosidade (http://antirel.blogspot.com.br/), entre outros. É autor de "Descansado sobre a Relva", livro que fala do relacionamento pessoal com Jesus Cristo, acima de qualquer coisa ou "impedimento" proposto pelo mundo religioso. Observador atento, Rogério Ribeiro aceitou o dever de alertar a igreja e, desde então é um compromissado "atalaia" dos nossos dias, às ordens de um só Senhor: Jesus Cristo.

65 COMENTÁRIOS

  1. Deus dar um filho gay? que palhaçada é essa? Me mostre na bíblia onde foi que Deus fez isso? Me mostre na ciência, onde existe um gene que faça alguém nascer gay? onde existe um cromossomo meio X meio Y? Ninguém nasce gay, e o Deus da bíblia nada tem a ver com isso. E aí vc citou “casais ” gays, me mostre onde dois machos, ou duas fêmeas podem formar um casal? Meu caro se vc tem esse problema, saiba que isso nunca foia vontade de Deus, nem para vc, nem para ninguém. Isso pode ter sido causado por vários fatores menos pela vontade de Deus. Mas não se preocupe, o Jesus que morreu na cruz por nossos pecados disse: Se pois o filho, vos libertar verdadeiramente sereis livres. Procure conhecer mais sobre Deus e sua palavra. Jesus te ama!

    • Benjamin,

      Isso mesmo. Deus jamais daria um filho gay, se isso acontece é porque o mal veio sobre essa vida por uma legalidade na vida deste filho ou do meio familiar em que vive. Mais um colunista apóstata pró gay neste site. Pense bem, se Deus daria um filho homossexual, poderia dar um filho assassino, ladrão , pedófilo,….. Que absurdo, isto é a obra do mal!! A apostasia está em nosso meio. Irmãos fiquem atentos pros lobos em pele de cordeiro.

      • realmente, ninguém pode afirmar q Deus deu um filho gay para testar alguém ou lidar com a homofobia de alguém, isso parece teoria espírita. e tb ninguém pode afirmar que Deus não permitiu q tal coisa acontecesse. nós aqui na Terra não sabemos de nada.

        todos estamos sujeitos às imperfeições da carne, devido à herança do pecado de Adão. perguntaram se o cego havia nascido cego por causa dos pecados de seus pais ou dele, e Jesus disse claramente: nem por um, nem por outro, mas para que a Glória de Deus se manifestasse nele. os galileus que foram mortos por Herodes, Jesus disse claramente que a morte deles não estava condicionado ao fato de serem mais pecadores q os demais.

        se Jesus não se interessou em responder essas perguntas (porque essa pessoa nasceu assim, por que aconteceu isso com essa pessoa), quem somos nós para responder? se fosse do nosso interesse, essas seriam ocasiões perfeitas para Jesus esclarecer isso, mas ele não o fez. daqui de baixo não temos um olhar amplo sobre as coisas, nem sobre o mundo espiritual, para ficar dizendo q certas coisas aconteceram por isso ou aquilo, legalidade etc.,

        Jó estava sofrendo, sendo justo. seus amigos ficaram insistindo q ele estava sofrendo por algum pecado q ele cometera, e ele insistindo q não, nenhum deles sabia o q tinha acontecido, da conversa entre Deus e Satanás, ficaram especulando, mas como nós, eles não tinham uma visão ampla das coisas. se fossemos nós, com certeza estaríamos falando como os amigos de Jó, q ele tinha aberto uma brecha, tinha legalidade para o diabo fazer aquele mal na vida dele, e estaríamos falando sem saber da verdade.

        no final, o importante não foi o motivo pq tudo aquilo aconteceu, Jó não sabia, não podia imaginar pq estava passando por todo aquele sofrimento, ele não sabia o q se passava no plano espiritual, era homem justo e íntegro. mas o importante, foi a forma como ele lidou com a situação, o que ele fez com o que a vida lhe entregou: permaneceu justo, e não amaldiçoou ao seu Deus.

        não importa o que a vida lhe entregar, mas o que vc vai fazer, com o que a vida lhe entregar.

        onde abundar o pecado, Deus fará superabundar a Graça. quando receber um fardo, não pense pq isso aconteceu, se por isso ou aquilo, mas responda como Jesus: isso aconteceu para que a Glória de Deus se manifeste na minha vida. e assim será.

        • Amigo,

          Ser gay é um comportamento humano auto destrutivo como outros vários comportamentos ruins. No caso em que falou , era caso de doença, ou um mal que vinha na vida financeira , saúde ,…. É outra coisa. Mas , realmente é verdade neste ponto, Deus usa o mal feito por satanás pra manifestar a sua glória.

        • foi o que disse a mae do dinho dos mamonas, o triste é que as vezes quando saimos do pecado nao somos capazes de permanecer de pé e o senhor na sua misericordia nos recolhe pra nao cairmos de novo
          .www.youtube.com/watch?v=VvnfC3E13t8‎. ela afirma ter recebido confirmaçoes de que seu filho está com cristo.

      • Andre disse: 15 de dezembro de 2013 ás 23:12
        epigenética, amor. já ouviu falar? Ela explica o que ocorre, para um menino ou menina se tornar gay, no útero da mãe, não é escolha. É criação de DEUS, assim como em quase todos os seres vivos criados por DEUS existem, de nascimento, leões,sapos, pardais, etc. homossexuais, heterossexuais e hermafroditas, e a bíblia não cita este fato, por não ser importante pra DEUS, pois no céu não existe “sexo” lembra!!! Já fundamentalistas só pensa em sexo.

    • epigenética, amor. já ouviu falar? Ela explica o que ocorre, para um menino ou menina se tornar gay, no útero da mãe, não é escolha. É criação de DEUS, assim como em quase todos os seres vivos criados por DEUS existem, de nascimento, leões,sapos, pardais, etc. homossexuais, heterossexuais e hermafroditas, e a bíblia não cita este fato, por não ser importante pra DEUS, pois no céu não existe “sexo” lembra!!! Já fundamentalistas só pensa em sexo.

      • epigenética é coisa de intelectual, bem. Cristão não acredita nisso. Ciência é do capeta. Engraçado que quando eles estão com câncer, correm pro médico…

    • ”O Deus da biblia nada tem a ver com isso?” A sua suprema inteligência supera a de Deus, não é? Percebo que você tem a capacidade superiora de saber do que pode existir na mente divina! Parabéns! Você, com sua mente brilhante, consegue compreender os mistérios divinos!” Isso nunca foi a vontade de Deus” Novamente, com sua capacidade de compreender” a mente de Deus” afirma isso. Você precisa estudar para perceber que na natureza há diversos animais com o comportamento homossexual. Talvez,esse animais foram influenciados pela TV. Os jacarés, os macacos, as galinhas estão bem antenadas na televisão ultimamente!! Diminua esse seu preconceito nojento. Ame mais e não tente compreender a ”mente de Deus”. Faça o seu papel que é o de amar, apenas. Não esqueça que Jesus te ama, viu?

  2. O titulo correto seria “E se Deus lhe punisse com um filho gay?”, e o textinho cheio de forçaçãozinha comum dos caiofabistas, raquelelanistas, e outros doencistas, mesmo assim, eu não entendo o drama que alguns articulistas e genizistas fazem sobre isso, é que esses genizistas querem enxergar pelo em ovo, e querem de qualquer maneira condenar ao cristianismo brasileiro, devido a isto acabam confundindo uma caricatura nas suas mentes com a realidade dos fatos, tratam como se os cristãos fossem intolerantes e estivessem perseguindo os gays, isso é um delirio sem fundamento, ora, um filho gay não deixaria de ser filho, o pai o amaria mesmo assim, isso em qualquer veio do cristianismo, quem não sabe disso ? Então, qual a logica ? Por exemplo, alguem ja viu um gay sendo espancado por ai por um religioso no Brasil ? Não, e mesmo que acontecesse algum caso, este seria isolado, pois nem de longe isto é do feitio cristão brasileiro, então parem com essa bobajada ai, mudem o disco, tem que ser muito burrinho para não entender o que estes tais de Hermes Fernandes, Caio Fabios, Leonardo Boffs e outros doentes querem, eles querem que os cristãos aceitem o homossexualismo como coisa normal, que aceitem os desmandos da GAYSTAPO PSOLISTA COMUNISTALHA TERRORISTALHA, esta que é a verdade, ORA, HOMOSSEXUALISMO É ABOMINAÇÃO, E PONTO FINAL !!!

    • Joaquim Nabuco, que confusão você faz, hein… O que o PSOL, o comunismo e o terrorismo tem a ver com isso? Falando em abominação, não esqueça de não comer camarão, não fazer a barba, não usar tecido de materiais diferentes e de não plantar em um mesmo terreno sementes diferentes, pois é igualmente ABOMINAÇÃO ao Senhor.

    • é verdade, mas este assunto é como a morte, sabemos que pode acontecer, mas ninguém está verdadeiramente preparado para ela, da mesma forma ninguém está preparado para ter um filho gay, pensem, papai chega a maternidade, diz o médico é um menino, ai o pai já começa a sonhar, jogando bola correndo subindo nas coisas de policia e bandido atirando de funda, a primeira briga, a primeira vitória, aprimeira surra, a primeira namorada, a primeira punheta, o pai sonha engatinhando caminhando correndo, fazendo xixi na cara do pai, um pingoludo, a alegria do pai e desgraça daqueles que tem filhas, heheh dai a machadada na cabeça o baita homem é gay, quem vai aceitar com naturalidade, quem não vai se envergonhar, se ainda ele se comportasse de maneira não efeminada, mas não adianta, sim devem amar seus filhos acima de tudo, mas também devem olhar o lado do pai, porque está doação de sacrificio tem de ser unilateral, só o pai, realmente ninguém está prepárado para isto, mas se o filho não soltar a franga, certamente seu pai não vai sofrer tanto, e pode até apreender a aceitar melhor, assim é aqui na igreja, temos varia pessoas psicólogos que atendem estas familias, que vem procurar em Cristo um socorro, ensinamos que está luta depende de dois e não de um

        • tem aqui já faz alguns anos que o casamento gay foi liberado, não sei se até não foi o primeiro a liberar, mas é assim mesmo, só quem passa sabe como é, e mesmo assim é muito sofrimento, que sem ajuda é quase impossível superar, mas temos conseguido atingir a muitas pessoas

        • diogo, não faço tipo de pessoas, as pessoas são o que são por suas escolhas, tento só ajudar quem me pede ajuda, aqui no caso, tem gente que não quer deixar de ser gay, apenas ajudamos a familia, conduzindo eles para uma boa convivencia, aprendendo a respeitar suas diferenças e suas crenças, imagine o gay querer obrigar o pai a aceitar sua condição de gay se vestindo de mulher, e querendo dar para todos os vizinhos, causa vergonha e dor, agora imagine um gay, discreto que tem sua própria vida, e não em holofotes, não tenta dar em cima de tudo que é homem, este é bem aceito bem tratado, não existe discriminação nem bullying , ao contrario bem aceitos na comunidade dão de si trabalho, voluntário…crescem na empatia geral, seus pais não são envergonhados e sempre arrumam seus pares

          • Clamando, neste caso vc tá falando dos travestis e percebo que no caso eles oncomodam por que alguns saem piriguetiando o que acabam chamando muita atenção. Eu não tenho nada contra travestis até porque existem os bons e os ruins. Muitos desses travestis que morrem na “zona” se prostituem já que muitos são expulsos de casa e o mercado de trabalho não os vê com bons olhos e acabam indo para as ruas na madrugada sendo procuradoa por homens casados que gostam de dar o … para os travestis e muitos acavam usando drogas também porque os clientes pedem. Muistos clientes tentam dar o calote no travesti não pagando mas o travesti não deixa barato. e vira o mudo de ponta cabeça até conseguir o pagamento. Eu sei que para um pai e uma mãe é um baque muito forte ver um filho travesti (vestido de mulher) e que isso é uma decepção já que a aparência muda radicalmente, eu sei ê um choque mas o filho deve estar ciente de que precisará arrumar um emprego para se virar só. Meu caso é outro, eu sou homem que gosta de homem, só me relaciono com homem porque não sinto nada por mulher mas preconceito existe em todas as partes mas quem sofre mais são os travestis, depois vem os homens homossexuais ou bissexuais e as que não sofrem muito preconceito são as mulheres lésbicas!

          • é verdade diogo, e saiba que não acontece só com travestis, mas sim com todos que saem da etica que conduz uma determinada sociedade, como diz voce é homem, não tem trejeitos efeminados, não desmunheca, não se atira para cima de homens da convivencia, este vive bem e até tem boa aceitação, não tras vergonha para seus familiares e amigos, e sempre encontra seu par…..mas o bom mesmo seria aceitar a Jesus com salvador..com certeza fará diferença na vida da pessoa

  3. pela reação, nota-se, é incrível, mas o amor se esfriou mesmo no meio evangélico. falar de amor agora é como falar de física quântica. nós apontamos o dedo e julgamos. antes de apresentar Jesus Cristo, nós apresentamos o julgamento. esse texto do Rogério me fez pensar muito, e imediatamente me vieram três casos à cabeça.

    três casos, de como Jesus lidava com os pecadores e com o pecado.

    JESUS E A SAMARITANA

    Disse-lhe Jesus: Vai, chama o teu marido, e vem cá.
    A mulher respondeu, e disse: Não tenho marido. Disse-lhe Jesus: Disseste bem: Não tenho marido;
    Porque tiveste cinco maridos, e o que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade.
    Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta. – João 4:16-19

    Nota-se, Jesus não julgou a mulher por ela ter tido cinco maridos, e estar com um homem que não era seu marido. Pelo contrário, ele revelou a ela o que havia revelado para poucas pessoas, que ele era o Messias. A mulher espalhou a notícia, pregou, e por isso muitos vieram ter com Jesus, e muitos vieram a crer. A mulher pegava água no poço sozinha, provavelmente era discriminada por seu relacionamento promíscuo, por sua história, mas Jesus Cristo, sendo judeu, se aproximou da samaritana e pediu água a ela, conversou com ela, não julgou, e ainda revelou a ela que era o Messias.

    Se fosse hoje? Com certeza, o crente já começaria seu discurso dizendo que ela tinha que abandonar o pecado, condenando o estilo de vida da mulher etc..

    JESUS E A ADÚLTERA

    “Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério, fazendo-a ficar de pé no meio de todos e disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes? Mas Jesus, inclinando-se escrevia na terra com o dedo. Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra. E tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até os últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. Erguendo-se Jesus e não vendo ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: mulher, onde estão teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela, ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus, nem Eu tampouco te condeno; vá e não peques mais”.

    Antes de pedir a mulher q não peque, ele deixou de julgá-la, não a condenou, e ainda a salvou do julgamento. claro, a mulher sentiu na pele a consequência do pecado, quase foi apedrejada. quem não a aconselharia a não pecar mais? mas vejam bem, se Jesus fosse fundamentalista como hoje são muitos crentes, teria mandado a mulher ser apedrejada, pois a Lei de Moisés ainda vigorava, e Jesus seguia a Lei, era mandamento de Deus, a mulher deveria ser apedrejada, visto que o próprio texto disse que ela foi pega em flagrante. o estranho, é que o homem com quem ela foi pega não estava ali, quando a Lei diz que ambos deveriam ser apedrejados. era um julgamento injusto. talvez o homem fosse muito influente, talvez tenha sido uma armadilha armada para Jesus. não importa. naquele momento, Jesus Cristo não viu nenhuma Escritura, nenhuma Lei, nenhum Moisés, ele só viu um ser humano precisando dele, e colocou a vida daquela mulher acima da Lei de Moisés.

    interessante foi a maneira de Jesus lidar com aqueles homens, realmente ele era um mestre. sua primeira ação foi o silêncio, enquanto escrevia no chão, acalmando os ânimos, acabando com a euforia, esperando o sangue daqueles homens esfriar, levando-os a pensar e ficarem confusos. realmente, muito sábio.

    Se fosse hoje? o crente diria: tá na Bíblia, a Palavra de Deus acima de tudo, se a Palavra de Deus diz assim tem que ser, antes obedecer a Deus que aos homens.

    JESUS E ZAQUEU

    E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa.
    E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente.
    E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador.
    E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado.
    E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão.
    Lucas 19:5-9

    mais uma vez, Jesus Cristo nem sequer citou os pecados de Zaqueu, não condenou Zaqueu em nem um momento, mas mais uma vez agiu com amor e misericórdia. ele entrou na casa daquele homem, mesmo muitos murmurando o fato de ele estar entrando na casa de um pecador (atitude típica de nós crentes), comeu, deu a Zaqueu um tratamento que ninguém dava, o tratou como um igual, pois assim é quando nos sentamos na mesa com alguém para comer. ora, Jesus não abriu a boca para julgar, mas diante de tanto amor, de tanta consideração, vendo Jesus ali comendo com ele, sem nenhum preconceito, apesar de todos os seus pecados, o próprio Zaqueu se comoveu, se arrependeu, e decidiu devolver tudo que havia roubado, quatro vezes mais, e ainda doar parte do seu dinheiro para os pobres.

    se fôssemos nós irmãos, primeiro, duvido que entraríamos na casa dele, com medo do julgamento da igreja e dos nossos irmãos, e com certeza se entrássemos, seria aquele discurso: Zaqueu, vc precisa mudar meu filho, Jesus te ama, abandona essa vida, vc está em pecado, o dia do juízo tá chegando, Jesus te ama mais condena o seu pecado, etc..

    esse texto do Rogério me fez pensar muito, muito, muito mesmo. Parabéns Rogério. realmente, eu não tenho agido como meu Mestre.

    • Gostei do texto Mancebo. E se fosse meu caso creio que não expulsaria meu filho de casa e nem tentaria agredi-lo com palavras ou ofensas. Mas confesso que iria ser um baque e tanto e sentiria muito desgosto e preocupação com o destino da alma dele/dela.

      Não acho que uma familia deva expulsar de sua vida um parente que se volta para o homossexualismo.Nem tratá-lo como se fazia com os leprosos no AT. Agora tambem não vou fingir que iria ficar feliz ou que não tentaria fazê-lo mudar. Creio que a maioria dos pais se conforma com esta condição dos filhos

        • As velas são meros símbolos Clamando. E de todo modo, Maria nada pode fazer por mim se NÃO FOR PELOS MÉRITOS E A PERMISSÃO DE SEU DIVINO FILHO E SENHOR.

          Alem disto, espero nunca ter que fazer tais orações já que ainda não sou pai.

          • não me referi a voce e sim de maneira geral mano leandro, fiz apenas uma alusão aos ritos católico, e sem qualquer tipo de preconceito, ou ofensa, DEUS te abençoe com um feliz natal e um próspero ano novo repleto de realizações, com muita saúde e dinheiro no bolso hehehe

  4. Porq as pessoas sempre culpam DEUS pelos seus erros DEUS quando criou macho e fêmea ele sabia perfeitamente o que estava fazendo.Se fosse da vontade dele que o homem ou a mulher escolhesse o que ele também queria ser ele perguntaria para Adão e para Eva o que você queria ser homem ou mulher mais não ele criou com sua própria vontade que eles fossem o que ele queria que eles fossem macho e fêmea porque se DEUS quisesse que o homem se relacionasse com homem ou mulher com mulher ele teria criado três homens e três mulheres ele diria fiz um casal de macho e fêmea para relacionar e também diria aos dois homens vocês vão se relacionar também e as outras duas mulheres do mesmo jeito mais na bíblia está escrito DEUS só criou macho e fêmea por isso nem você tem o direito de escolher o que você quer ser macho ou fêmea porque ele não deu esse direito a ninguém se você escolheu primeiramente é pela vontade do diabo e depois a sua vontade porque aquele que não faz o que DEUS manda faz o que o diabo quer analise você é homem e você é mulher pra DEUS você sempre será homem e mulher

  5. Já me fizeram esta pergunta.

    Eu respondi ao gay que eu não deixaria de amar meu filho independentemente da opção dele. Contudo, não deixaria de dizer que ele estaria incorrendo em erro perante Deus.
    então após minha resposta eu perguntei ao gay, o que vc faria se um dia vc tivesse um filho, ainda que adotado, e ele quisesse ser um pastor. A reciproca não foi verdadeira!

    Agora digo eu a quem leu: se ele fosse heterossexual e traísse a mulher dele, eu diria que ele estaria incorrendo em erro perante Deus. Se ele mentisse eu diria que ele estaria incorrendo em erro perante Deus. Se ele se inclinasse ao ocultismo eu lhe diria que ele estaria incorrendo em erro perante Deus. E ele roubasse, eu lhe diria que ele estaria incorrendo em erro perante Deus.

    Entendeu? homossexualismo é tão pecado quanto qualquer outro, portanto precisa ser reconhecido como erro por quem comete, não por força ou por violência, mas pelo Espírito de Deus.

    • eu cuidaria de orar com ele, jejuar, meditar na Palavra de Deus, falar sobre o amor de Deus, ensiná-lo a buscar os dons do Espírito Santo, as virtudes excelentes que procedem do Céu. tenho certeza, que ele conhecendo Jesus Cristo, convidando Jesus para sentar à sua mesa, o próprio Espírito Santo cuidará do coração dele, e se for para ser, ele mesmo tomará sua decisão como Zaqueu e outros tomaram. ele não precisaria de mim para dizer q ele está em pecado, o mundo já está cheio de gente q vai dizer isso pra ele, q vai julgá-lo.

      eu digo por experiência própria. quando estava no mundo, ganhando e torrando muito dinheiro, levando uma vida de farra, bebedeiras, etc., minha esposa se converteu a Jesus Cristo, porque já não aguentava mais. ela optou por se converter a se separar de mim. antes, ela vivia me criticando (ela já era evangélica, mas não era cristã, só conhecia a religião, não Jesus Cristo), e isso só me fazia afastar ainda mais de Jesus. ora, eu estava ciente dos meus erros, não precisava de alguém para ficar me jogando na cara isso, ainda mais dentro da minha própria casa, eu errava e assumia as consequências dos meus erros.

      mas quando ela se converteu de verdade, passou a me tratar amorosamente. quando eu chegava das farras, ela não me criticava, me acolhia, minha comida estava preparada, ela estava sempre bela para mim. me falava do quanto Jesus tinha mudado sua vida, me falava do amor de Cristo, o quanto ele me amava, sem julgamentos, e eu não só ouvia, mas via tudo isso no comportamento dela. ela era outra pessoa, tinha uma outra aura, quando estava perto dela eu sentia paz. o mundo não me dava aquela paz, aos poucos, eu me sentia bem em casa, o mundo passou a não mais me atrair, a minha casa era um paraíso, e minha esposa um anjo. era como se ela dissesse: “Pai, perdoai-o, pois ele não sabe o que faz”. ela não estava fingindo, ela literalmente havia nascido novamente, e todos, haviam percebido isso. não deu outra, eu queria aquela paz para mim. eu não queria fazê-la sofrer, apesar de tudo q eu fazia, ela continuava sendo um anjo, ela suportava, para me salvar. ela estava se sacrificando para me salvar. e isso é seguir os passos de Jesus. eu me converti por ela, eu orava com ela, meditava na Palavra com ela, e aos poucos eu entendia, o Espírito Santo me incomodou, Jesus Cristo estava sentado à minha mesa, mesmo eu sendo tão pecador, ele não estava me julgando, estava sentado comigo à mesa. isso me levou às lágrimas, e um dia, eu caí aos pés da minha esposa, pedindo perdão, pedi perdão a Deus, a todos, me converti a Jesus Cristo. abandonei minha vida, deixei uma empresa e uma sociedade onde eu tinha que fazer coisas q não procediam com Jesus, e paguei o preço por isso, passamos dificuldades, mas felizes, aquela paz não me abandonava, mesmo em tanta dificuldade. isso sim é paz e felicidade verdadeira, pois não te abandona nem nos momentos difíceis, não era uma paz que dependia das circunstâncias. minha esposa sempre do meu lado. ela engravidou, depois de muito desiludida com médicos, tivemos um filho lindo, maravilhoso, saudável, nos reestabelecemos. hoje, se eu erro, ela me critica severamente. e o mesmo acontece com ela. agora ela não pode mais dizer: “Pai, perdoai-o, pois ele não sabe o que faz”. agora a situação é outra. agora se voltasse ao pecado, Paulo me escreveria uma daquelas cartas duras dele.

      meu filhinho, que hoje tem 2 anos. como eu não vou retribuir a ele, o mesmo amor que recebi de Jesus Cristo, e da minha esposa? se ele fosse gay, julgamento e gente dizendo q ele não procede segundo o Evangelho ele teria de graça, na Bíblia, na igreja, na internet, na televisão, etc., eu faria o mesmo que fizeram por mim.

      • Olha, Edy Mancebo, eu sei que vc deve ser pastor, ou bispo da IURD. Sei que não concordo com vc em muitas coisas, mas a sinceridade pela qual procuro pautar as minhas opiniões não me permite a omissão.
        Concordo com vc, com a postura e atitude de sua esposa e, principalmente, com o seu discernimento. Parabéns e que Deus abençoe vc e sua família.

  6. Um louco que escreve uma coisa destas nem deveria tocar no Nome santo de Jesus Cristo. Perceberam como ele colocou o Nome de Cristo com letra minúscula no início do post?

    Rogerio, você é um tolo insensato, e Deus não apenas condena as práticas homossexuais, como condena também pessoas que concordam com elas.
    Quem precisa do amor de Deus é tu, cara! Tu é a pessoa mais vazia da web.

    “Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.”
    Tiago 1:13

  7. Vai aprender as Escrituras ( BÍBLIA SAGRADA ), e deixa de escrever bobagens.
    Deveria primeiro escrever isso pra você mesmo. Para de tranferir para os outros, assuma-se.

  8. Deixem de ser falsos,hipocritas e fingidos.esses que aqui condenam o rapaz q escreveu e os gays sao os mesmos que colocam aliancas no altar de baal(ooops do senhor kkk) e depois saem escondidos com gays nas salas de bate papo e saunas das cidades.SAo complacentes com a midia iluminatti( ne seguidores do malafaia e outros ai) maconica e religiosa desta era.acordem o Salvador( Yahushua) vem ai desmascarar voces kkkkk

  9. Quando um jovem se volta para o homossexualismo, a tendência atual é culpar o pai e a mãe dele como tendo possivelmente lançado a base para a prática desnatural de seu filho. Os entendidos acreditam que os pais talvez façam isto até mesmo antes de seu filho atingir a idade de seis anos. Neste sentido, segundo o Dr. Irving Bieber, autoridade internacional no assunto: ‘O pai desinteressado e a mãe dominante são a combinação perfeita para produzir um filho homossexual.’ Declarou mais: “Não acredito ser possível produzir um pederasta quando o pai é carinhoso com sua esposa e seu filho, e apóia a masculinidade do filho.”
    Também, segundo este médico, “os pais parecem ter o poder de veto absoluto sobre o desenvolvimento homossexual de seus filhos”. Rapazes bem criados não temem o sexo feminino.
    Aplica-se, pois, ao homossexualismo, assim como a muitos outros problemas da vida, o velho ditado: “É melhor prevenir do que remediar.” Cada pai deve tomar interesse ativo no filho e ajudá-lo a desenvolver uma forte personalidade masculina. Como pode fazer isso? Do modo mais importante, por dar um bom exemplo. Conforme o expressou o apóstolo Paulo: “Ficai despertos, mantende-vos firmes na fé, procedei como homens, tornai-vos poderosos.” (1 Cor. 16.13) O exercício do autodomínio é básico. A forte personalidade masculina não é emocional, mas é equilibrada, razoável, em vez de agitada, e adota uma atitude protetora para com os de sua família. Cada pai deve também inculcar no filho honrar e respeitar o sexo feminino; pode fazer isto por tratar a sua esposa de modo amoroso.
    Do mesmo modo, cada mãe deve respeitar a chefia de seu marido e precaver-se de não se tornar possessiva ou dominante demais, pois neste caso poderá alhear seus filhos do sexo feminino.
    Pai e mãe podem também advertir os filhos explicitamente sobre os males do homossexualismo. Tal conhecimento do homossexualismo é uma proteção. Quando pai e mãe deixam de instruir e advertir seus filhos de modo correto, estes podem cair vítimas de homossexuais astutos.

    Embora exista certa medida de responsabilidade parental, há principalmente a responsabilidade individual. Cada jovem precisa estar alerta a evitar o laço do homossexualismo. Não se deve desperceber a força do impulso sexual, do apetite sexual e as armadilhas possíveis a que podem levar. Sem o temor de Deus ou o amor natural à bondade para agir como freio, o coração do homem talvez explore meios desnaturais em busca de satisfação sensual. Quanto mais se vai contrário ao que é normal e direito, tanto mais parece o sensualista sentir-se atraído a isso. (Gên. 8.21; Jer. 17.9, 10) Embora esta forte tendência não se limite ao homossexual, parece ajudar a explicar o domínio que esta prática exerce sobre tantos.

    Embora, sem dúvida, para a maioria dos jovens o homossexualismo pareça abominável, caso a pessoa observar qualquer inclinação ou curiosidade neste respeito, deve resistir a ela firmemente, acatando o conselho do apóstolo Paulo: “Abominai o que é iníquo.” — Rom. 12.9.
    Por isso, os jovens farão bem em odiar as práticas que iniciam a pessoa na vida frustradora do homossexualismo. O Dr. D. J. West diz sobre este aspecto da questão: “Beijos, carícias, íntimo contato corporal e a masturbação mútua são formas comuns de namoro com que os homossexuais, tanto masculinos como femininos, começam a sua carreira sexual.”
    O que ajuda neste respeito é reconhecer, então, que o auto-erotismo ou a masturbação não é apenas um passatempo inocente, mas é antes uma prática que pode levar a atos homossexuais. Por quê? Porque a masturbação pode tornar mais fácil e mais tentador empenhar-se em masturbação mútua, que é uma forma de homossexualismo. Combater sinceramente esta prática contribuirá muito para proteger o jovem.
    Igualmente útil para evitar o laço do homossexualismo é ter em mente o que se disse sobre quão frustrador e desnatural é. Que é extremamente egoísta e endurece a pessoa se vê no modo em que os homossexuais importunam pessoas estranhas, na sua sedução de rapazes e na prevalência do estupro homossexual nas prisões. A evidência indica que o desejo sexual anormal é muito mais difícil de controlar do que o desejo normal.

    • Muitos homossexuais afirmam que não podem mudar. Mas o testemunho de muitos na profissão médica diz que podem mudar, se realmente quiserem. O livro Homosexuality (Homossexualismo), da Sociedade de Psicanalistas Médicos, Comissão de Pesquisa, diz que “cada homossexual é um heterossexual latente”. A Bíblia testifica adicionalmente que é possível abandonar práticas imundas e degradantes. Neste sentido, o apóstolo Paulo, depois de dizer que os homossexuais não herdarão o reino de Deus, acrescenta: “No entanto, isso é o que fostes alguns de vós. Mas vós fostes lavados.” — 1 Cor. 6.9-11.

      O homossexual que quer mudar precisa dizer-se continuamente que, não importa quão fácil e sensualmente agradável seja a prática, ela é má. Precisa tomar a peito o conselho: “Ó vós amantes do Senhor, odiai o que é mau.” Sim, precisa realmente odiar “prazeres” maus. Além disso, precisa ‘continuar a considerar as coisas virtuosas, castas e louváveis’. Encher a mente com a verdade de Deus lhe será de ajuda, pois, conforme Jesus disse: “A verdade vos libertará.” — Sal. 97.10; Fil. 4.8; João 8.32.

      • pois então meu amigo mauro, não é gene, pois todo gene é hetero, masculino e feminino , não é doença, segundo o conselho nacional de psicologia, portanto não tem tratamento, não é opção, pois eles mesmos dizem que não optaram que são assim e pronto, geralmente dizem que é sua orientação sexual, mas quando perguntados se foram abusados e por isto dizem não, e não existe orientação sem professor, então…conclusão é demonio pomba gira, é Deus visitando a maldade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração, é como diz paulo, por adoraram mais a criatura que ao criador, Deus os abandonou as suas paixões infames, cometendo e recebendo a torpeza de seus pecados em seus próprios corpos 16 Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego;
        17 visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé.
        18 A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça;
        19 porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou.
        20 Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis;
        21 porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato.
        22 Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos
        23 e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis.
        24 Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si;
        25 pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém!
        26 Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza;
        27 semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro.
        28 E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes,
        29 cheios de toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade; sendo difamadores,
        30 caluniadores, aborrecidos de Deus, insolentes, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais,
        31 insensatos, pérfidos, sem afeição natural e sem misericórdia.
        32 Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem. portanto meu amigo, lutemos para que os religiosos deixem de amar mais as cxriaturas que o criador, maria joão paulo pedro mateus lucas cirineu simão seja quem for, foi apenas servo e nunca criador, apenas criaturas, LEMBRE O QUE DIZ O SERVO, AINDA QUE FAÇA TUDO OQUE ME MANDAS AINDA ASSIM PODES ME CHAMAR DE ” SERVO INÚTIL “

  10. VIOLÊNCIA CONTRA HOMOSSEXUAIS
    Drauzio Varella

    A homossexualidade é uma ilha cercada de ignorância por todos os lados. Nesse sentido, não existe aspecto do comportamento humano que se lhe compare.

    Não há descrição de civilização alguma, de qualquer época, que não faça referência à existência de mulheres e homens homossexuais. Apesar dessa constatação, ainda hoje esse tipo de comportamento é chamado de antinatural.

    SAIBA MAIS
    SEXUALIDADE
    CAUSAS DA HOMOSSEXUALIDADE
    HOMOSSEXUALIDADE
    A IMPOSIÇÃO SEXUAL
    Os que assim o julgam partem do princípio de que a natureza (ou Deus) criou órgãos sexuais para que os seres humanos procriassem; portanto, qualquer relacionamento que não envolva pênis e vagina vai contra ela (ou Ele).

    Se partirmos de princípio tão frágil, como justificar a prática de sexo anal entre heterossexuais? E o sexo oral? E o beijo na boca? Deus não teria criado a boca para comer e a língua para articular palavras?

    Se a homossexualidade fosse apenas perversão humana, não seria encontrada em outros animais. Desde o início do século 20, no entanto, ela tem sido descrita em grande variedade de espécies de invertebrados e em vertebrados, como répteis, pássaros e mamíferos.

    Em virtualmente todas as espécies de pássaros, em alguma fase da vida, ocorrem interações homossexuais que envolvem contato genital, que, pelo menos entre os machos, ocasionalmente terminam em orgasmo e ejaculação.

    Comportamento homossexual envolvendo fêmeas e machos foi documentado em pelo menos 71 espécies de mamíferos, incluindo ratos, camundongos, hamsters, cobaias, coelhos, porcos-espinhos, cães, gatos, cabritos, gado, porcos, antílopes, carneiros, macacos e até leões, os reis da selva.

    Relacionamento homossexual entre primatas não humanos está fartamente documentado na literatura científica. Já em 1914, Hamilton publicou no Journal of Animal Behaviour um estudo sobre as tendências sexuais em macacos e babuínos, no qual descreveu intercursos com contato vaginal entre as fêmeas e penetração anal entre machos dessas espécies. Em 1917, Kempf relatou observações semelhantes.

    Masturbação mútua e penetração anal fazem parte do repertório sexual de todos os primatas não humanos já estudados, inclusive bonobos e chimpanzés, nossos parentes mais próximos.

    Considerar contra a natureza as práticas homossexuais da espécie humana é ignorar todo o conhecimento adquirido pelos etologistas em mais de um século de pesquisas rigorosas.

    Os que se sentem pessoalmente ofendidos pela simples existência de homossexuais talvez imaginem que eles escolheram pertencer a essa minoria por capricho individual. Quer dizer, num belo dia pensaram: eu poderia ser heterossexual, mas como sou sem vergonha prefiro me relacionar com pessoas do mesmo sexo.

    Não sejamos ridículos; quem escolheria a homossexualidade se pudesse ser como a maioria dominante? Se a vida já é dura para os heterossexuais, imagine para os outros.

    A sexualidade não admite opções, simplesmente é. Podemos controlar nosso comportamento; o desejo, jamais. O desejo brota da alma humana, indomável como a água que despenca da cachoeira.

    Mais antiga do que a roda, a homossexualidade é tão legítima e inevitável quanto a heterossexualidade. Reprimi-la é ato de violência que deve ser punido de forma exemplar, como alguns países fazem com o racismo.

    Os que se sentem ultrajados pela presença de homossexuais na vizinhança, que procurem dentro das próprias inclinações sexuais as razões para justificar o ultraje. Ao contrário dos conturbados e inseguros, mulheres e homens em paz com a sexualidade pessoal costumam aceitar a alheia com respeito e naturalidade.

    Negar a pessoas do mesmo sexo permissão para viverem em uniões estáveis com os mesmos direitos das uniões heterossexuais é uma imposição abusiva que vai contra os princípios mais elementares de justiça social.

    Os pastores de almas que se opõem ao casamento entre homossexuais têm o direito de recomendar a seus rebanhos que não o façam, mas não podem ser fascistas a ponto de pretender impor sua vontade aos que não pensam como eles.

    Afinal, caro leitor, a menos que seus dias sejam atormentados por fantasias sexuais inconfessáveis, que diferença faz se a colega de escritório é apaixonada por uma mulher? Se o vizinho dorme com outro homem? Se, ao morrer, o apartamento dele será herdado por um sobrinho ou pelo companheiro com quem viveu trinta anos?

  11. CAUSAS DA HOMOSSEXUALIDADE
    Drauzio Varella

    Existe gente que acha que os homossexuais já nascem assim. Outros, ao contrário, dizem que a conjunção do ambiente social com a figura dominadora do genitor do sexo oposto é que são decisivos na expressão da homossexualidade masculina ou feminina.

    Como separar o patrimônio genético herdado involuntariamente de nossos antepassados da influência do meio foi uma discussão que monopolizou o estudo do comportamento humano durante pelo menos dois terços do século XX.

    Os defensores da origem genética da homossexualidade usam como argumento os trabalhos que encontraram concentração mais alta de homossexuais em determinadas famílias e os que mostraram maior prevalência de homossexualidade em irmãos gêmeos univitelinos criados por famílias diferentes sem nenhum contato pessoal.

    Mais tarde, com os avanços dos métodos de neuro-imagem, alguns autores procuraram diferenças na morfologia do cérebro que explicassem o comportamento homossexual.

    Os que defendem a influência do meio têm ojeriza aos argumentos genéticos. Para eles, o comportamento humano é de tal complexidade que fica ridículo limitá-lo à bioquímica da expressão de meia dúzia de genes. Como negar que a figura excessivamente protetora da mãe, aliada à do pai pusilânime, seja comum a muitos homens homossexuais? Ou que uma ligação forte com o pai tenha influência na definição da sexualidade da filha?

    Sinceramente, acho essa discussão antiquada. Tão inútil insistirmos nela como discutir se a música que escutamos ao longe vem do piano ou do pianista.

    A propriedade mais importante do sistema nervoso central é sua plasticidade. De nossos pais herdamos o formato da rede de neurônios que trouxemos ao mundo. No decorrer da vida, entretanto, os sucessivos impactos do ambiente provocaram tamanha alteração plástica na arquitetura dessa rede primitiva que ela se tornou absolutamente irreconhecível e original.

    Cada indivíduo é um experimento único da natureza porque resulta da interação entre uma arquitetura de circuitos neuronais geneticamente herdada e a experiência de vida. Ainda que existam irmãos geneticamente iguais, jamais poderemos evitar as diferenças dos estímulos que moldarão a estrutura microscópica de seus sistemas nervosos. Da mesma forma, mesmo que o oposto fosse possível – garantirmos estímulos ambientais idênticos para dois recém-nascidos diferentes – nunca obteríamos duas pessoas iguais por causa das diferenças na constituição de sua circuitaria de neurônios. Por isso, é impossível existirem dois habitantes na Terra com a mesma forma de agir e de pensar.

    Se taparmos o olho esquerdo de um recém-nascido por 30 dias, a visão daquele olho jamais se desenvolverá em sua plenitude. Estimulado pela luz, o olho direito enxergará normalmente, mas o esquerdo não. Ao nascer, os neurônios das duas retinas eram idênticos, porém os que permaneceram no escuro perderam a oportunidade de ser ativados no momento crucial. Tem sentido, nesse caso, perguntar o que é mais importante para a visão: os neurônios ou a incidência da luz na retina?

    Em matéria de comportamento, o resultado do impacto da experiência pessoal sobre os eventos genéticos, embora seja mais complexo e imprevisível, é regido por interações semelhantes. No caso da sexualidade, para voltar ao tema, uma mulher com desejo sexual por outras pode muito bem se casar e até ser fiel a um homem, mas jamais deixará de se interessar por mulheres. Quantos homens casados vivem experiências homossexuais fora do casamento? Teoricamente, cada um de nós tem discernimento para escolher o comportamento pessoal mais adequado socialmente, mas não há quem consiga esconder de si próprio suas preferências sexuais.

    Até onde a memória alcança, sempre existiram maiorias de mulheres e homens heterossexuais e uma minoria de homossexuais. O espectro da sexualidade humana é amplo e de alta complexidade, no entanto; vai dos heterossexuais empedernidos aos que não têm o mínimo interesse pelo sexo oposto. Entre os dois extremos, em gradações variadas entre a hetero e a homossexualidade, oscilam os menos ortodoxos.

    Como o presente não nos faz crer que essa ordem natural vá se modificar, por que é tão difícil aceitarmos a riqueza da biodiversidade sexual de nossa espécie? Por que insistirmos no preconceito contra um fato biológico inerente à condição humana?

    Em contraposição ao comportamento adotado em sociedade, a sexualidade humana não é questão de opção individual, como muitos gostariam que fosse, ela simplesmente se impõe a cada um de nós. Simplesmente, é!

    http://drauziovarella.com.br/sexualidade/causas-da-homossexualidade/

    • Nem adianta citar fatos. São cristãos. Fatos são todos mentiras dos “gayzistas”. Nada convence. Nada. É preciso ser firme com essa gente e expulsá-los do Congresso, nem que seja à força, afinal de contas é ilegal que um país laico tenha uma “bancada evangélica”. Diálogo e discussão não funcionam com quem não está aberto à razão. É bom fazer isso antes que seja tarde, senão logo seremos o Irã dos evangélicos.

  12. Deus nao dá filhos gays, nem bandidos, talvez deficientes. por que se Ele mesmo mandou mata-los
    (no antigo testamento). nao cremos que Ele criaria alguém pra depois simplesmente joga-los no inferno. Ai nao seria Deus, seria o diabo.Acredite ou nao gay é criação do diabo( nao a pessoa,mas o ato ) dizem pra voce que é normal e voce nao luta contra o que é uma tentação como qualquer outra. por acreditar que é você ,sua própria vontade..
    .hoje vivemos no tempo da graça, temos o direito de escolher e a obrigação de conviver com as consequências de nossas escolhas. a consequência do homossexualismo tanto como da bandidagem é entre outras a separação eterna de Deus.

    • Cala essa sua boca imunda
      Voce que é do Diabo, sua crente imunda
      Vá se informar um pouco sobre o mundo sua nojenta

      Sou gay e não faço parte dessa sua relgião doente
      não preciso seguir suas anomalias

      crente imunda
      vá lavar sua boca antes de querer julgar os outros

  13. Corrigindo, o Rogério Ribeiro: Se Deus lhe desse um filho e ele SE TORNASSE um gay. Deus revelou o amor DEle pela bíblia e pelo seu único filho. O Ser humano é cópia um do outro, Criança não sabe o que quer nem o que pensar, não tem “sexualidade” (aliás isso é manobra pra pedófilo imundo), apenas imita quem está ao redor dela achando estar certa. Adolescente também não sabe o que quer(já fui adolescente e sei bem do que estou falando), só quer saber de estar com os(as) coleguinhas e se esses(as) tiverem maus costumes, provavelmente vão ser seguidos como moda, com o passar do tempo se torna adulto e acha que aquilo que ele pratica é o certo e decide permanecer no erro. Digo isso pois também sou pecador, se alguém estiver no direito de escolher algo para si, só escolherá o pior, mas dou graças a Deus e por sua verdade diante do seu Evangelho e do seu Filho, pois o Pai Celestial escolhe somente o que é bom para todos nós, nós é que distorcemos a escolha dele, pare de pecar, leia a bíblia e viva feliz com Jesus.

  14. É impossível Deus “dar um filho gay” a uma pessoa seja ela cristã ou não, pois ninguém nasce gay! É uma pergunta falaciosa, não tem fundamento científico e teológico… Simplesmente impossível acontecer, assim como é impossível que Deus minta! Mas, se o meu filho escolhesse ou fosse induzido, ou sofresse de algum transtorno emocional e se “tornar-se” gay, eu iria amá-lo e envolvê-lo com o amor de Deus, crendo na transformação, assim como tenho presenciado em muitos gays que se voltam para Cristo.

  15. Meu amigo é gay, o pai pastor de uma igreja. Assim que descobriu, agrediu o filho fisicamente e o expulsou de casa.

    A pergunta que fica… Quem está mais distante de Deus numa situação dessas?

    • O pastor fez o que é certo segundo sua religião, a verdade é essa. Cristianismo é um perigo, uma praga, tem que parar de “respeitar” ele só porque é “tradição”.

  16. Olá, Rogério…
    Espero sinceramente que leia este comentário. Fui lider em uma igreja durante muito tempo, tinha um pastor que de cima de um púlpito pregava o amor, o acolher e o cuidar de vidas. Achava aquilo o mundo encantado de Oz, as estradinhas de tijolos amarelo.
    Até que um amigo meu me confessou : Sou gay. E como o pastor disse que estava a disposição para ajudar quem quer que fosse, eu o pedi que o procurasse.
    Meu amigo voltou sorridente depois da conversa e me disse:
    – Cara, ele me entendeu. Disse que irá me ajudar, disse que estava aqui para me apoiar.
    Fiquei feliz por ele ( pena que esta felicidade não durou), o pastor me chamou e disse:
    – Você é louco? já vi que você é doido. Tem um “viado” no meio dos jovens, e este “viado” está tocando guitarra com os meninos. Eu o coloquei no banco, vou manda-lo à um retiro, se ele não voltar mudado, vou manda lo para a Central, porque aqui não conseguimos lidar com este tipo de gente.
    fiquei chocado com a situação…
    E como tudo tem que vir em dose dupla, outro rapaz ( este afeminado) me procurou e me contou a história dele e que não aguentava mais a rejeição da família e que queria ajuda para mudar, nós o vinhamos ajudando a um bom tempo e já sabíamos da história dele, e ai o choque, ele me disse:
    – Estou pensando em conversar com o pastor sobre isto… Ele disse que está ai para apoiar.
    Eu disse a ele que era melhor que não, que ele procurasse a central. Sem que eu soubesse, ele foi e conversou e novamente ouviu o discurso: – IRMÃO, estamos aqui para te ajudar, vamos te apoiar sim e blá blá blá.
    Novamente um chamado e o que ouço:
    – Você tem algo contra mim? O cara é gay, é viado. Imagina se os pais descobrem que tem um “viado” no meio dos jovens? Eles são capazes de tirar os filhos da igreja.
    E ai na reunião de líderes, ouvi a bomba máxima:
    – Temos que tirar os “tripa-podres” do meio de nós, aqueles que sempre que se chama para uma oração, vão a frente… Tipo, aquele menino lá… Eu não sei o nome dele (veja isto). ” O da mãozinha virada”, o “viadinho”…
    Estas e outras coisas me colocaram em desespero, hoje frequento a igreja, mas quando me falam de trabalhar nela fico apavorado, na verdade não é esta a palavra, FICO HORRORIZADO só de pensar em um lugar que NÃO EMANA AMOR, COMPREENSÃO, AJUDA, CUIDADO ou seja um lugar que não reflete JESUS.
    Um dia destes conversando com um jovem formado em seminário evangélico e que me apresentou seus títulos, ele me disse que gays são todos “endemoninhados”, precisam de cura. Disse a ele que são pessoas comuns que precisam ser amados. E ai alguns dias depois encontrei com ele na academia de musculação e o que ele me solta:
    – Cara, você acha que estou bem fisicamente? Estou pensando em aplicar ANABOLIZANTES.
    Parei e pensei….
    Como é fácil tirar o cisco do olho dos outros, e não a trave do nosso.
    Entendi piamente sua colocação e pelos comentários, vi o ódio, a discriminação, a agressão dos que se dizem terem recebido o amor de DEUS.
    Parecem prontos a pegar uma arma e matar, falam com um ódio voraz, vomitando toda a raiva que está dentro deles.
    AMAR AS PESSOAS parece algo tão distante.
    ORAR PELAS PESSOAS, AMA LAS, CUIDAR DELAS, ABENÇOA LAS. vejo assim…
    Os cristãos de hoje estão mais para inquisição do que para a redenção.
    Jesus ama almas, nós muita vezes não. queremos membros de igreja que seguem uma rotina religiosa rígida (como um cadáver) e não a COMUNHÃO VIVA E CHEIA DE VIDA COM O ESPIRITO SANTO DE DEUS.
    Mesmo que não concordem parem e pensem

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here