A Igreja e o Diabo: O BEIJO que escandalizou ao mundo.

16

O Beijo é demorado…  Antes era um “selinho”, apenas.

Hoje, é cheio de volúpia, luxurioso e parece querer chegar ao clímax, nessa abominável relação entre um e outro…

Não era pra menos… A igreja vinha “flertando” com satanás há bastante tempo…  As coisas ficaram complicadas e sem controle.

 

Hoje, ela tenta, como uma filha “perdida”, diante da sociedade, juntar “desculpas” e justificativas para o ato calamitoso, tal como as instituições religiosas sempre fizeram.

 

Dentro da igreja, as coisas ficaram, digamos… “controladas”.  O povo que “comprou a ideia” de que tudo esta bem, ainda segue tentando tornar públicas as justificativas que fizeram calar apenas a alguns que insistiram em denunciar a opressão e as fraudes que tiveram inicio nessa união devassa e execrável.

 

No entanto, algo fugiu ao controle no mundo institucional…

O mundo, repleto de abominações, perversidades e orgias, achou-se ESCANDALIZADO!

Escandalizado com a IGREJA.

Seus membros, incitados por  líderes imorais, tentaram de todas as formas lembrar ao mundo de suas próprias imperfeições:

“Ora, quem é o “mundo” para que se escandalize conosco? Nos é que estamos buscando santidade! O mundo não deve nos constranger com isso!!”

 

Mas de nada adiantou…

 

O mundo continuava horrorizado com os feitos e “desfeitos” da “igreja” e suas tentativas insólitas de fuga pela religiosidade ou sub legitimidade.

De nada adiantaria mais justificativas…

O mundo, confuso em seus pensamentos já estava receoso com a falta de tudo o que jamais poderia ter faltado na igreja.

Negando o fato, entretanto, os ícones que traziam a si multidões de seguidores, continuavam a praticar o que bem queriam e o pior: Almejavam “AVANÇAR”.

Cegos, boa parte deles julgava tudo aquilo, tratar-se de uma “perseguição” do fim dos tempos.

A despeito da “cegueira” que limitava a maioria, uma parte do povo da igreja que não negava a seu DONO, de fora, se reunia pedindo a ELE que houvesse misericórdia para com todos;  Eles haviam sido alertados: Tudo aquilo não iria acabar bem…

 

Porém a igreja seguia… Flertando com “Jezabel”, abrindo mais e mais, espaço para a mulher que incentivava a imoralidade da idolatria.  Promoviam o “sexo”, o que os “saciava” a alma perversa; “Fornicavam” e faziam “fornicar” os que, como o mundo do lado de fora, também careciam de ver VIDA e não aquilo…

Seus lideres, embevecidos “beijavam-se” em público selando compromissos nefastos; Juntavam-se em “orgias”, profanando o nome do Criador, corroborando com a perdição de muitos e horrorizando ainda mais os que já os amaldiçoavam e ao nome de Deus; Juntando assim, sem nenhum temor, seguidores cegos que brevemente cairiam de um, “cada vez mais alto” precipício.

Enlouquecidos com tal orgia, e entorpecidos com suas crenças, vinham pateticamente à público pedindo apoio para suas causas em nome da “moral e dos bons costumes”… Na certa, pensavam serem estes, embotados como os espectadores “cegos” das tais “festas de sexo”, organizadas por Jezabel;  A mulher que toleravam…  (Apocalipse 2-18 a 29).

 

Refeitos, após “saciarem” suas vontades, voltavam a se juntar aos que ainda os dava algum crédito, para lutar contra os “absurdos” que o mundo produzia;

O último deles, fora um beijo entre dois homens; dois personagens de uma telenovela, que, assim como todo ser humano, eram livres para serem o que quisessem.

CHOCADOS!! Muitos deles, além de cantores gospel’s, pregadores e evangelistas, – quase “atores”, quase “artistas”-, vieram a público, chocados, quase “vilipendiados” com tal “absurdo” dentro do “mundo perfeito” em que vivemos e arrebanharam a muitos de seus seguidores;  Estes, cheios de ódio ao pecador que faz uso de sua liberdade, prometeram, juntamente com seus ídolos e em seus nomes, não deixar barato:

“Assim que mais uma de nossas “orgias” terminarem, voltaremos e reduziremos este pecador ao pó!  Não é “justo” que ele tenha liberdade de ser quem ele é ENQUANTO NOS REPRIMIMOS PARA ALCANÇAR O “NOSSO REINO”!!”.

 

 E assim continuam…    Lutando pelo SEU reino.

 

 

Rogério Ribeiro

 

 

 

COMPARTILHAR
Rogério Ribeiro é um cristão livre do sistema religioso. É Cineasta, roteirista e cronista. Escreve no blog "edição de amanhã", no "Antireligiosidade (http://antirel.blogspot.com.br/), entre outros. É autor de "Descansado sobre a Relva", livro que fala do relacionamento pessoal com Jesus Cristo, acima de qualquer coisa ou "impedimento" proposto pelo mundo religioso. Observador atento, Rogério Ribeiro aceitou o dever de alertar a igreja e, desde então é um compromissado "atalaia" dos nossos dias, às ordens de um só Senhor: Jesus Cristo.

16 COMENTÁRIOS

  1. Se o mundo se escandalizou é porque o mundo assistiu a cena, inclusive 100% dos crentes; Mas não estavam proibidos de vê-la ? Não era coisa do diabo ? Quanta hipocrisia, quanda falsidade, quanta mentira.

    • Pitágoras, se alguém comenta algo que passou na TV ou em qualquer outro lugar não quer dizer que assistiu, eu posso te garantir que não vejo novelas e nem por isso deixo de saber o que se passa aliás por saber o seu conteúdo é que mantenho minha TV desligada. Sei que hoje vc. se encontra numa visão deferente dos crentes (é assim que vc. chama) os seguidores de Cristo. Más para Deus tudo tem um tempo determinado, e vc. terá sua oportunidade de ter um encontro com Cristo aí será um de nós que sentirá nojo das coisas desse mundo tão violento, promiscuo e sem pudor.

  2. “Não é “justo” que ele tenha liberdade de ser quem ele é ENQUANTO NOS REPRIMIMOS PARA ALCANÇAR O “NOSSO REINO”!!”.

    Creio essa frase resumi bem o que está ocorrendo…

  3. realmente o rogério está confuso, perdeu sua identidade, só falta sair do armario e dizer que queria ser ele naquele beijo, onde viu que pastores que lutaram contra o beijo gay estão errados….lutamos sim para manter nossa identidade,, em meio a um mundo mal onde tudo tem de ser aceito, adulterio safadezas ….realmente, por ele deixava o anti-cristo entrar de uma vez…ele é tão cristão como o stardust

  4. ROGÉRIO é um cristão íntegro,inteligente,sensato e de muita sabedoria.Jamais vai chegar ao
    baixo nível de um crente fanático, sem visão de nada,de mundinho hipócrita e reprimido que só
    sabe julgar os gays e falar de diabo,demônios e dizerem que são santos e um ungidos do
    senhor.Vão se tratar,fariseus dementes e loucos.Existia no tempo de JESUS e essa raça existe
    até hoje.Víboras falsa e traiçoeiras.O beijo foi belo.Os invejosos estão babando….

  5. Recentemente, duas pesquisas científicas comprovaram a ligação direta que existe entre a audiência das novelas da Rede Globo, as crescentes taxas de divórcio e a queda da natalidade nas famílias brasileiras. Aquilo de que já se suspeitava há muito tempo foi confirmado: as telenovelas globais exercem uma grande influência no comportamento das pessoas.

    Na semana passada, mais uma telenovela serviu de palco para “forçar limites morais”, como escreveu um jornalista, na Folha de São Paulo. Pelos comentários de vários telespectadores nas redes sociais, parece que, infelizmente, a armadilha funcionou, mais uma vez. Após o entusiasmo com a trama de uma dupla de homossexuais que, entre outras coisas, recorreu à inseminação artificial para “produzir” um filho, o pedido para ver um “beijo gay” no final da última novela das oito foi reiterado por inúmeras pessoas. E, mesmo depois de alcançado o seu intento, muitos não se contentaram com o que viram, alegando que o beijo teria sido “morno demais”.

    Sem dúvida, a melhor forma de filtrar essas coisas está na mão de cada família: chama-se controle remoto. As pessoas são livres para escolher ao que querem ou não assistir na televisão. No entanto, comprovada a relação entre as telenovelas e as mudanças sociais no Brasil, ninguém pode ignorar que aquilo que é exibido nas telas da TV não ficará, simplesmente, na televisão. Aquilo que a Globo exibe para muitas pessoas ou famílias desatentas irá refletir, de algum modo, nas opiniões que elas possuem, nas conversas que elas mantêm e nos ambientes que elas frequentam. E isso afetará toda a sociedade, na qual estão incluídas até mesmo as pessoas que louvavelmente se recusam a dar audiência às novelas globais.

    É mesmo preciso dizer o que estava por trás do “beijo gay”? Diante da oposição de boa parte da população brasileira não só ao chamado “casamento homoafetivo” como ao próprio ato homossexual, a novela “Amor à Vida” foi uma tentativa clara de minar essa resistência. Apelando a recursos sentimentais, os produtores da trama – não temendo a condenação do profeta que lamenta “aqueles que ao mal chamam bem” e “tornam doce o que é amargo” (Is 5, 20) – recorreram à mesma estratégia que facilitou a legalização do divórcio no Brasil, há 40 anos: trocar o verdadeiro amor à pessoa humana pela aceitação de uma conduta imoral; transformar a preocupação com o pecador em um perigoso conformismo com o pecado.

    A confusão que resulta dessa mentalidade é evidente: quando uma pessoa prefere “rótulos” referentes à sua conduta sexual àquilo que ela realmente é – ser humano, filha de Deus –, a sua verdadeira dignidade é escondida e dá lugar a uma desfiguração:

    “A pessoa humana, criada à imagem e semelhança de Deus, não pode definir-se cabalmente por uma simples e redutiva referência à sua orientação sexual. Toda e qualquer pessoa que vive sobre a face da terra conhece problemas e dificuldades pessoais, mas possui também oportunidades de crescimento, recursos, talentos e dons próprios. A Igreja oferece ao atendimento da pessoa humana aquele contexto de que hoje se sente a exigência extrema, e o faz exatamente quando se recusa a considerar a pessoa meramente como um ‘heterossexual’ ou um ‘homossexual’, sublinhando que todos têm uma mesma identidade fundamental: ser criatura e, pela graça, filho de Deus, herdeiro da vida eterna.”

    É lamentável que muitos “cristãos”, enganados por esse pensamento reducionista, se tenham prestado ao papel patético não só de dar ibope à novela, como de pedir ou aprovar o “beijo gay”, ignorando – ou fingindo ignorar – que essa é apenas a ponta de um iceberg. Desse modo, fazem lembrar a condenação do Apóstolo que, reprovando as práticas homossexuais, lamentou a atitude daqueles que “não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem” (Rm 1, 32).

    Mas, ainda que “Amor à Vida” não tivesse mostrado nenhum “beijo gay”, ainda que não tivesse reforçado a difusão do lobby homossexual: ainda assim, teria sido um tremendo desamor à vida e à família assistir-lhe. As telenovelas estão, a todo momento, “forçando limites morais”, especialmente quando exibem, de modo constante, cenas de sexo mais ou menos explícitas. Com isso, elas tiram o sexo da intimidade conjugal dos esposos e dizem às pessoas que é normal ter sexo com qualquer um, a qualquer hora e em qualquer lugar, estimulando, assim, uma lenta, porém eficaz, “pornografização” da sociedade.

    Voltemos ao controle remoto: todos fariam um grande favor a si mesmos, às suas famílias e ao Brasil se, na hora da novela, apagassem seus televisores, e rezassem para que Cristo tenha misericórdia desta Terra de Santa Cruz.

    Christo Nihil Praeponere

  6. Já dizia meu professor de comunicação, CUIDADO COM A MÍDIA. A mídia é um, ou tem um, poder que muitos não notam ou não querem ver. Para não sermos infectado por “este poder” temos que analizar as informações transmitidas por estes canais de comunicação. Neste caso, a novela “amor a vida”. Que amor é esse? Que vida é essa? Analizando somente o título desta “obra” e comparando com a Bíblia Sagrada, podemos chegar a muitas conclusões. A Bíblia diz: ” Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos. Tu, porém, vai e prega o reino de Deus.” (Lc 9.60). Não assisto novelas, mas voçe que assiste, analise as informações ali veinculadas e tire suas conclusões, vale a pena? Cuide-se, o mundo passa, DEUS existe e a vida eterna é real, tanto no céu como fora do céu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here